O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Pavilhão Infantil para fomentar atividades recreativas através da arte e da arquitetura

Pavilhão Infantil para fomentar atividades recreativas através da arte e da arquitetura

  • 14:00 - 2 Julho, 2017
  • por
  • Traduzido por Camilla Sbeghen
Pavilhão Infantil para fomentar atividades recreativas através da arte e da arquitetura
Pavilhão Infantil para fomentar atividades recreativas através da arte e da arquitetura, Cortesía de Cumpa+Pérez Arquitectos
Cortesía de Cumpa+Pérez Arquitectos

O Ministério do Ambiente e Espaço Público do Governo da Cidade de Buenos Aires lançou o concurso 'Pavilhão temáticos - Buenos Aires 2017' a fim de ativar áreas pontuais da cidade e fomentar atividades recreativas através da arte e da arquitetura.

O juri outorgou o prêmio de Pavilhão 'Infantil' aos arquitetos Jaime Hernán Cumpa López, Ezequiel Pérez Villalba e os colaboradores Arq. Stefan Kasmanhuber, Eugenia Citterio, Leandro Comas, Lucas Franco e Valentino Tonsich. Confira o projeto completo a seguir. 

Cortesía de Cumpa+Pérez Arquitectos
Cortesía de Cumpa+Pérez Arquitectos

Descrição dos autores. A escolha de um arquétipo para representar o pavilhão das crianças no Parque Thays não foi causalidade: a primeira concepção de espaço habitável que tem uma criança, um elemento único e icônico que desponte no parque, reflita seu entorno e capture a interpretação das crianças que o visitem.

Cortesía de Cumpa+Pérez Arquitectos
Cortesía de Cumpa+Pérez Arquitectos

Localizado próximo à escultura Floralis genérica, a Faculdade de Direito e o Centro de Convenções de Buenos Aires, o pavilhão se ajusta na materialidade e nas figuras claramente reconhecíveis, icônicas. O mesmo se apoia em seis bases temporárias e está inserido no parque sendo sua construção pré-fabricada em um ateliê da cidade.

Cortesía de Cumpa+Pérez Arquitectos
Cortesía de Cumpa+Pérez Arquitectos

O Pavilhão está composto por uma série de quatro pórticos metálicos que articulam toda a composição, um sistema seco que articula os elementos do projeto.  

Cortesía de Cumpa+Pérez Arquitectos
Cortesía de Cumpa+Pérez Arquitectos

Os pórticos metálicos vinculam-se através de uma solda, o piso é feito de madeira fenólica e o interior de placas de gesso pintadas de branco. Uma rede atua como entrepiso para o entretenimento e interpretação da paisagem. O exterior do pavilhão está revestido com placas de aço inoxidável polido que produz um jogo de perspectiva, reflexos e transformações gerando uma transição agradável entre o construído e a paisagem, refletindo o parque e as atividades que o rodeiam.

Cortesía de Cumpa+Pérez Arquitectos
Cortesía de Cumpa+Pérez Arquitectos

A proposta permite que as crianças, através de jogos e atividades lúdicas, entendam o espaço e a escala da cidade. As crianças que visitam o pavilhão terão diferentes estímulos que permitirão a interação com o entorno circundante, o reflexo do exterior permitirá diversas interpretações que poderão ser definidas pelos pequenos vistantes utilizando as canetas e rabiscando as paredes para construir uma obra coletiva. Outro estímulo são as aberturas zenitais que permitem capturar recortes do céu e da cidade; e o periscópio que permite um entendimento do espaço que os rodeia e a escala da cidade. Ao observar essa pele de aço inoxidável as crianças não somente observa o entorno, mas se reconhecem como parte dele.

Cortesía de Cumpa+Pérez Arquitectos
Cortesía de Cumpa+Pérez Arquitectos

O Pavilhão converte-se em um recipiente de reflexões, ideias e interpretações dos menores em relação à cidade. Graças ao seu sistema construtivo, o pavilhão tem possibilidade e facilidade de traslado. Pode ser construído em um ateliê e mover-se, ou seja, quando cumprir sua função no parque Thays a estrutura poderá fazer parte de outro espaço educativo da cidade, desta maneira a pavilhão também é sustentável. A reutilização do pavilhão dentro de um complexo educativo a posteriori permitirá não somente pensar na reutilização dos materiais mas também será o recipiente de novas atividades programáticas gerando um benefício para a instituição que o acolha. 

Ver a galeria completa

Sobre este escritório
Cita: Dejtiar, Fabian. "Pavilhão Infantil para fomentar atividades recreativas através da arte e da arquitetura" [Pabellón de Niños para fomentar actividades recreativas mediante el arte y la arquitectura] 02 Jul 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/874692/pavilhao-infantil-para-fomentar-atividades-recreativas-atraves-da-arte-e-da-arquitetura> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.