O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Arranha Céu
  4. Malásia
  5. Cesar Pelli
  6. 1998
  7. Clássicos da Arquitetura: Petronas Towers / Cesar Pelli

Clássicos da Arquitetura: Petronas Towers / Cesar Pelli

Clássicos da Arquitetura: Petronas Towers / Cesar Pelli
Clássicos da Arquitetura: Petronas Towers / Cesar Pelli, © wikimedia commons
© wikimedia commons

© Flickr User: arjandijksma © Flickr User: einalem © wikimedia commons © Flickr User: einalem + 10

Descrição enviada pela equipe de projeto. Edifício mais alto do mundo entre 1998 a 2004, as Petronas Towers, projetadas por Cesar Pelli permanecem como um ícone cultural e arquitetônico em Kuala Lumpur, Malásia. Concluídos em 1998, os edifícios são um reflexo e uma homenagem à cultura islâmica dominante da Malásia.

© Flickr User: arjandijksma
© Flickr User: arjandijksma

As Petronas Towers não somente puseram Kuala Lumpur no radar arquitetônico, mas evocaram a riqueza cultural do país. As torres não são simplesmente reconhecidas por sua altura, mas foram os esforços conceituais de Pelli para incorporar motivos e símbolos islâmicos no processo de projeto que influenciariam o projeto e o detalhamento do edifício.

© Flickr User: einalem
© Flickr User: einalem

Pelli usou o Rub el Hizb, um símbolo importante encontrado em muitas culturas islâmicas, como uma forma de gerar a planta do edifício. O Rub el Hizb caracteriza-se por dois quadrados sobrepostos, um rotacionado em 45 graus, com um círculo inscrito no centro. Pelli usou o símbolo como as projeções para ambas as torres, resultando em duas torres extrudadas de 8 pontos que refletem a arte islâmica.

© Flickr User: einalem
© Flickr User: einalem

Ao invés de deixar o edifício como uma simples extrusão de um símbolo preexistente encontrado na arte e cultura islâmica, Pelli "adornou" os pontos de partida para criar uma estética mais elegante e delicada que é encontrada na maioria dos motivos islâmicos.

Croqui
Croqui

Ao elevar-se a 452 metros, o edifício começa a estreitar-se em direção às antenas que são colocados no topo das torres. O afunilamento destina-se a estabilizar as torres estruturalmente, mas também adiciona uma elegância e posição poderosa para o horizonte de Kuala Lumpur. Ao contrário de outros projetos de torres gêmeas ao redor do mundo, independentes umas das outras, há uma passarela elevada que conecta as duas torres nos 41º e 42º pavimentos de cada uma.

© wikimedia commons
© wikimedia commons

A passarela conecta as duas torres, mas também liga empresas e funciona como uma outra saída de fuga de incêndio ou de outros incidentes. A ponte é também o ponto de acesso mais alto para os visitantes viajarem nos edifícios de escritórios, que oferece vistas de Kuala Lumpur.

Além do fato de que a ponte conecta as duas torres, o aspecto mais interessante sobre a ponte é o fato de que não está rigidamente conectado a qualquer torre de modo que quando há problemas de tempo e ventos fortes, ela pode mover-se independentemente das torres.

© Flickr User: einalem
© Flickr User: einalem

Como com a maioria dos arranha-céus, as fundações são significativamente profundas; Entretanto, as torres são um exemplo icônico do quão profundas devem ser as fundações de um edifício tão alto, sendo as maiores do mundo, com 120 metros de profundidade, criando uma floresta de sapatas de concreto.

© Flickr User: einalem
© Flickr User: einalem

Uma vez que os empreiteiros não estavam dispostos a trabalhar com uma estrutura de aço as duas torres foram construídas com concreto reforçado de alta resistência para reduzir as vibrações e tensões estruturais de ventos fortes.

© Flickr User: Georg Wittberger
© Flickr User: Georg Wittberger

Embora as Petronas Towers não sejam a torre mais alta no mundo, são ainda um ícone arquitetônico para Malásia e colocaram o país e sua cultura no mapa. Ainda que os arranha-céus tenham se tornado mais avançados e ultrapassado em altura o projeto das Torres Petronas, elas permanecem como uma referência no projeto de edifícios super-altos.

"De acordo com Lao Tse, a realidade de um objeto oco está no vazio e não nas paredes que o definem. Ele falava, naturalmente, de realidades espirituais. Esta também é a realidade das Petronas Towers. A força do vazio é aumentada e tornada mais explícita pela passarela de pedestres, que... com sua estrutura de apoio, cria um portal para o céu... uma porta para o infinito." - Cesar Pelli

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cesar Pelli
Escritório
Cita: Kroll, Andrew. "Clássicos da Arquitetura: Petronas Towers / Cesar Pelli" [AD Classics: Petronas Towers / Cesar Pelli] 29 Mar 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/868087/classicos-da-arquitetura-petronas-towers-cesar-pelli> ISSN 0719-8906