Studio Lauria propõe mobiliário urbano que gera energia e armazena água da chuva

Studio Lauria propõe mobiliário urbano que gera energia e armazena água da chuva

Em 2011 o arquiteto italiano Daniele Lauria foi contratado pela cidade de Belém, PA, para conceber um plano de desenvolvimento sustentável para a ilha de Cotijuba, uma reserva natural com grande potencial turístico. A ilha, situada na Baía de Marajó, antigamente habitada por índios Tupinambás, serviu entre 1933 e 1977 como uma prisão.

Desse período restam, próximo ao porto, as ruínas da antiga prisão que, para o arquiteto líder do Studio Lauria, se tornam um espaço polivalente para a arte, recepção de turistas, promoção do artesanato local e outras atividades. O projeto restaura e completa as estruturas existentes com novos volumes, alguns dos quais destinados à geração de energia renovável - no caso, solar e biomassa.

+ 13

O Studio Lauria trabalhou no plano diretor da ilha até 2013, porém, o projeto será implementado apenas no próximo ano por ocasião do 400º aniversário da fundação de Belém. O plano prevê o aumento da área do porto e um sistema de transporte elétrico, minimizando qualquer fonte de poluição na ilha.

Vista geral do novo plano. Image Cortesia de Studio Lauria

Uma característica especial do plano é a criação de um mobiliário urbano multiuso - que serve como banco, ponto de ônibus e bondes, ponto de recolha do lixo etc.) - intitulado "Bromelia" e inspirado na planta de mesmo nome. O projeto foi pensado para produzir a energia solar através de uma película fotovoltaica e coletar a água da chuva para posterior reuso.

Bromelia. Image Cortesia de Studio Lauria

Bromelia é uma proposta pensada inicialmente para Belém, porém, o Studio Lauria pretende levar o modelo de mobiliário urbano a outras cidades do mundo, sobretudo localidades que sofrem com os problemas crescentes de escassez de água.

Cortesia de Studio Lauria

O arquiteto Daniele Lauria se formou em Florença em 1995 e, após formado, trabalhou com os arquitetos Renzo Piano e Leonardo Benevolo em projetos de urbanismo e revitalização de edifícios. O pavilhão construído para o Festival Europeu da Internet foi apresentado na Bienal de Veneza em 2000. A qualidade dos materiais, a importância da luz e da cor, o desenho de espaços funcionais, as relações com o contexto, a sustentabilidade como princípio fundamental do projeto são as características do Studio Lauria que atua desde 2009 na América do Sul, incluindo o Brasil.

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Romullo Baratto. "Studio Lauria propõe mobiliário urbano que gera energia e armazena água da chuva" 16 Jul 2015. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/770324/studio-lauria-propoe-mobiliario-urbano-que-gera-energia-e-armazena-agua-da-chuva> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.