O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Entrevistas
  3. Bjarke Ingels fala sobre o projeto do Two World Trade Center

Bjarke Ingels fala sobre o projeto do Two World Trade Center

  • 07:00 - 28 Junho, 2015
  • por Nikolai Fedak
  • Traduzido por Camilla Sbeghen
Bjarke Ingels fala sobre o projeto do Two World Trade Center
Bjarke Ingels fala sobre o projeto do Two World Trade Center , © DBOX, Cortesia de BIG
© DBOX, Cortesia de BIG

Semana passada, após um mês de especulações, o escritório BIG revelou seus planos para Two World Trade Center, em Nova Iorque, projeto que substitui a proposta de Foster + Partners que, embora tenha sido iniciada, foi embargada devido à crise financeira de 2008. Devido à grande visibilidade da obra, em apenas uma semana o projeto do BIG já foi objeto de análise minuciosa. Nesta entrevista, publicada originalmente pelo New York YIMBY como "Interview: Bjarke Ingels On New Design For 200 Greenwich Street, Aka Two World Trade Center, Nikolai Fedak conversa com Bjarke Ingels sobre o projeto da torre e porque foi necessário substituir o desenho de Foster + Partners.

YIMBY sentou-se com Bjarke Ingels para falar sobre o projeto de seu escritório para a 200 Greenwich Street, o Two World Trade Center. Apesar do clamor público após a mudança da versão de Norman Foster para a torre, a construção inovadora e com visão de futuro do BIG realmente responderá às necessidades humanas dos seus usuários e, ao mesmo tempo, pontuará o horizonte da cidade com 1.340 pés (408 mts) de altura. Veja, além da entrevista, algumas imagens do futuro ícone da paisagem urbana de Nova Iorque.

Imagem de um dos terraços. Imagem © DBOX, Cortesia de BIG Lobby. Imagem © DBOX, Cortesia de BIG © DBOX, Cortesia de BIG © DBOX, Cortesia de BIG + 9

New York YIMBY: Qual é o conceito?

Bjarke Ingels: Two World Trade é quase uma vila vertical sob medida dentro do edifício, que também pode ser vista como uma única torre. O programa cria grandes espaços para os estúdios, espaços de tamanho médio para as redações e plantas mais clássicas para os demais usos.

Testamos vários tipos de volumes - diferentes tipos de lógicas - para terminarmos aceitando que está bem se os componentes do edifício tiverem proporções diferentes, e em seguida, forem empilhados uns sob os outros. Ele realmente tem uma inclinação para o One World Trade Center, de modo que as duas torres - mesmo não sendo gêmeas - por terem uma relação mútua, criam um espaço paralelo entre elas, embora em declive.

A partir do memorial, o Two World Trade é realmente um grupo de torres; ele tem uma esquina vertical, como se fosse uma torre completamente alinhada, mas, então, algo estranho acontece, ela parece se inclinar em direção ao One World Trade Center.

Diagrama dos dois World Trade Centers. Imagem © DBOX, Cortesia de BIG
Diagrama dos dois World Trade Centers. Imagem © DBOX, Cortesia de BIG

NYY: O que você acha do comentário negativo a respeito de seu projeto em relação ao projeto de Foster, e quais são os aspectos positivos ao comparar o novo edifício com o que foi anteriormente planejado?

BI: É uma cidade de milhões, você vai ter um milhão de opiniões diferentes. Eu li muitos comentários positivos também. Mas o que eu acho importante é que, basicamente, quando 11/09 aconteceu, ele criou esse afastamento do distrito financeiro, pelo menos para as empresas financeiras. E então a crise financeira de 2008 aconteceu, esvaziando ainda mais o espaço. Basicamente [a torre de Foster] foi concebida como um banco, com o mesmo pavimento tipo em cada nível, até que apareceram configurações diferentes no topo - que também foi projetado com um sky lobby, o que significa que se você está trabalhando na metade superior do prédio, você precisa trocar de elevador.

Lobby da Fox News. Imagem © DBOX, Cortesia de BIG
Lobby da Fox News. Imagem © DBOX, Cortesia de BIG

NYY: E o seu projeto não possui um sky looby?

BI: Não, você percorre o mesmo caminho até o topo. Se você está trabalhando no 60º andar você não quer trocar de elevador a cada viagem para cima e para baixo. A razão pela qual é tentador propor um sky lobby é que ele permite diminuir núcleo na parte inferior e tem o mesmo núcleo em todo o caminho, mas é ineficiente porque obriga todas as pessoas a trocarem de elevador duas vezes. Eu acho que este fato também pode ter contribuído para que o antigo projeto não fosse construído. Acho que o que nós tentamos fazer foi projetar um edifício que se apresenta de forma diferente; a mudança nas proporções nos pavimentos significa que muitas empresas diferentes com uma série de atividades diferentes poderão acontecer dentro do mesmo edifício.

Ele possui a diversidade de um bairro, em vez de replicar muitas vezes um tipo de laje. E então eu acho que o fato de você ter abundantes espaços ao ar livre significa que não só vamos dissolver a segregação entre um pavimento e outro com os vazios em cascata, onde as pessoas possam ver os seus colegas à até quatro pavimentos para baixo, mas você poderá também expandir o seu trabalho para o exterior, para que possa atender telefonemas ou ter reuniões e almoços nos terraços a 600 pés (182 mts) de altura, sobre a sombra de uma árvore, apreciando o ar fresco.

Espaço do Café. Imagem © DBOX, Cortesia de BIG
Espaço do Café. Imagem © DBOX, Cortesia de BIG

NYY: Esta seria a primeira torre em Nova Iorque a possuir vários balanços, certo?

BI: Sim. Normalmente as torres contemporâneas possuem pavimentos extrudados, algo interessante no topo e algo interessante na parte inferior. Aqui nós tentamos manter a mesma lógica ao longo de todo o edifício; desde o memorial é uma silhueta muito disciplinada, mas a partir de Tribeca, torna-se um edifício mais ativo e abstrato.

© DBOX, Cortesia de BIG
© DBOX, Cortesia de BIG

NYY: Quais são os planos para a iluminação, o projeto terá algum esquema icônico?

BI: Estamos começando o desenho esquemático agora. 

NYY: Quando você iniciou o processo projetual?

BI: Vamos dizer que em dezembro.

© DBOX, Cortesia de BIG
© DBOX, Cortesia de BIG

NYY: Quanto espaço destinado ao comércio o projeto terá?

BI: Cerca de 50.000 pés quadrados (15.000 mts quadrados) nos três primeiros pavimentos mais o térreo.

NYY: Como foi traduzir um edifício parcialmente construído em um novo projeto?

BI: Foi um dos principais desafios - situar os espaços em locais predeterminados. É como jogar Twister com uma torre de 1.300 pés (400 mts).

Nós, basicamente, colocamos os núcleos onde eles quiseram apresentamos então a arquitetura da tradução, como eles se distorcem para alcançar uma posição predeterminada; o mesmo acontece com as colunas. Isso significa que o lobby terá uma arquitetura muito expressiva, mas é puramente uma maneira de tentar ligar os pontos.

Lobby. Imagem © DBOX, Cortesia de BIG
Lobby. Imagem © DBOX, Cortesia de BIG

NYY: Como você trabalha com o clima de Nova Iorque, em relação ao paisagismo do espaço exterior?

BI: Nós estamos procurando criar um paisagismo diferente em cada um dos terraços, com climas exuberantes nos níveis mais baixos, acabando com uma tundra ártica. Você terá diferentes temperaturas médias e condições - nas Highlands, a cada 200 metros ou 600 pés, a temperatura cai cerca de um grau. Assim, a diferença deverá ser de cerca de dois graus [entre o nível superior e o inferior].

Imagem de um dos terraços. Imagem © DBOX, Cortesia de BIG
Imagem de um dos terraços. Imagem © DBOX, Cortesia de BIG

NYY: Você pode descrever a fachada?

BI: Para a fachada nós procuramos traduzir dois desejos básicos: transparência externa e interna. Do lado de fora, a textura e os materiais são acolhedores. Ele está de costas para o lado sudoeste, então a partir dessa perspectiva, é uma torre inteira de vidro. Mas a partir do leste ou norte, você pode ver o material do batente. O mesmo acontece quando você olha abaixo - você pode vê-los. A partir do interior criam-se então, dois sentimentos diferentes.

© DBOX, Cortesia de BIG
© DBOX, Cortesia de BIG

NYY: O telão de notícias estará abaixo?

BI: Sim. Normalmente nos referimos ao telhado como a quinta fachada, mas essa será a sexta fachada, no lado de baixo do edifício. É um edifício muito ativo e animado para o resto da cidade, mas formal para o Memorial. Quanto mais você se afasta, mais ele recria o efeito gêmeo, não por serem dois edifícios idênticos, mas por serem irmãos. Ambos esbeltos a partir do mesmo ângulo, o que significa que o espaço entre eles é paralelo, embora este seja inclinado.

NYY: Você já ouviu falar alguma coisa a respeito do Centro de Artes Performáticas?

BI: Eu acho que os detalhes aparecerão em breve, mas não estamos trabalhando nisso.

NYY: Última pergunta: este será o edifício mais alto você projetará em Nova Iorque?

BI: Só o tempo irá dizer.

Sobre este autor
Cita: Fedak, Nikolai. "Bjarke Ingels fala sobre o projeto do Two World Trade Center " [Bjarke Ingels Talks About Two World Trade Center] 28 Jun 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/769014/bjarke-ingels-talks-about-two-world-trade-center> ISSN 0719-8906

Mais entrevistas em nosso Canal de YouTube

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.