O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Notícias de Arquitetura
  3. Anunciados os projetos finalistas do Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel 2015

Anunciados os projetos finalistas do Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel 2015

Anunciados os projetos finalistas do Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel 2015
Anunciados os projetos finalistas do Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel 2015, Cota 10. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake
Cota 10. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake

Entre os 120 projetos inscritos, provenientes de 12 estados brasileiros mais o Distrito Federal, o Instituto Tomie Ohtake e a Akzonobel anunciam os 10 selecionados pelo júri do Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel 2015, composto pelos arquitetos Abílio Guerra, Carlos Teixeira, Priscyla Gomes e Shundi Iwamizu.

O anúncio dos três primeiros lugares acontecerá em julho, no Instituto Tomie Ohtake, durante a abertura da exposição dos dez projetos selecionados, os quais serão reunidos em publicação.

Voltado a arquitetos brasileiros ou estrangeiros que vivam no Brasil há pelo menos dois anos, com até 45 anos de idade, e projetos arquitetônicos construídos durante os últimos oito anos, o prêmio procura valorizar a diversidade na expressão da arquitetura e formas de atuação que vêm definindo uma identidade na produção atual dos espaços construídos em âmbito nacional. A intenção é dar continuidade ao mapeamento da produção arquitetônica contemporânea, reunindo trabalhos que promovam discussão acerca das formas urbanas atuais nos seus diversos aspectos, tais como mobilidade, habitação, relação entre espaços públicos e privados, paisagens naturais e construídas, entre tantos outros desafios presentes em cada projeto.

A avaliação do júri levou em conta a qualidade do projeto relativa às soluções formais e técnicas utilizadas, assim como a consistência e a originalidade dos processos criativos envolvidos no seu desenvolvimento e construção. Os arquitetos responsáveis pelos três projetos premiados irão viajar para cidades internacionais de grande valor arquitetônico e urbanístico. Nesta edição, estes três primeiros colocados, além do Troféu e destaque no Catálogo do Prêmio, ganham viagens a Amsterdan, cidade sede da AkzoNobel, partindo da capital holandesa para Seul, Doha e Bogotá.

Juntamente com a exposição e um conjunto de ações educativas programadas, o Prêmio pretende dar continuidade à valorização e difusão do trabalho dos profissionais e escritórios no seu compromisso em potencializar a arquitetura contemporânea realizada no Brasil.

Veja a seguir os projetos selecionados:

COTA 10 / Rio de Janeiro, RJ

  • Arquiteto: Pedro Varella
  • Colaboradores:Julio Parente, João Paulo Quintella
  • Escritório: gru.a arquitetos
  • Data de finalização: 2015

Menos de um ano depois da derrubada (do elevado da perimetral), o projeto COTA 10 surge no contexto da mostra de ocupação artística “Permanências e destruições”, que ocupou diversos lugares da cidade entre janeiro e fevereiro de 2015. Através da construção de uma estrutura temporária o projeto promove um espaço de reflexão sobre a demolição do elevado na altura da Praça XV, aonde chegam todos os dias milhares de pessoas através das barcas que cruzam a Baía de Guanabara.

Edifício Corujas / São Paulo, SP

Edifício Corujas. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake
Edifício Corujas. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake

  • Arquitetos:Lourenço Gimenes e Rodrigo Marcondes Ferraz
  • Colaboradores:Ana Paula Barbosa, Marilia Caetano, Sonia Gouveia, Renata Davi, Gabriel Mota, Juliana Nohara, Bruno Milan, Felipe Bueno, Gabriel Ribeiro, Marina Almeida e Rodrigo de Moura
  • Escritório:FGMF Arquitetos
  • Data de finalização:2014

Localizado na Vila Madalena, a proposta para este edifício de escritórios foi a de criar um espaço mais informal e relaxado para o trabalho, indo na contramão dos tradicionais cubos de vidro espelhado corporativos. O ponto de partida foi o desejo de criar escritórios com espaços avarandados generosos, adequados para um uso prático, e jardins privativos. Além disso, deu-se ênfase a uma praça central, onde convergem todas as circulações dos conjuntos, que são abertas.

Casa Pier / Paraty, RJ

Casa Pier. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake
Casa Pier. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake

  • Arquitetos: Gabriel R. Grinspum, Marina Simas
  • Escritório: Ateliê GR
  • Data de finalização: 2008

A casa píer foi construída para abrigar um barco durante a semana e o seu dono aos finais de semana. O uso alternado foi sugerido pelos próprios clientes, um jovem casal de velejadores paulistanos. O terreno fica no Saco do Mamanguá, RJ, um fiorde tropical acessível apenas por barco e sem energia elétrica, o próprio arquétipo do Paraíso Perdido.

Galeria Miguel Rio Branco / Brumadinho, MG

Galeria Miguel Rio Branco. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake
Galeria Miguel Rio Branco. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake

  • Arquitetos: Alexandre Brasil, André Luiz Prado, Bruno Santa Cecília, Carlos Alberto Maciel, Paula Zasnicoff
  • Colaboradores: Manoela Campolina, Michelle Andrade, Felipe Pederneiras
  • Escritório: Arquitetos Associados
  • Data de finalização: 2010

Implantado em um terreno em aclive envolvido pela mata, essa galeria redesenha a topografia para diminuir a massa construída visível, organizando parte do programa semienterrada e parte em um volume elevado com uma estrutura em balanço que visualmente flutua sobre o jardim e a praça de entrada, no intervalo entre os dois níveis expositivos.

Atelier Aberto / São Paulo, SP

Atelier Aberto. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake
Atelier Aberto. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake

  • Arquitetos: Marina Acayaba, Juan Pablo Rosenberg
  • Escritório: Ar arquitetos
  • Data de finalização: 2012

O projeto propõe um exercício na relação interior-exterior e a sua materialização, pela ideia de limite (massa/opacidade) e continuidade (abertura/transparência). Uma praça semi-pública proposta no recuo frontal do lote invade o ateliê como uma rua entre densos prismas retangulares (“edifícios“), abrindo-se em uma “praça interna“, espaço para pintar.

Casa Maracanã / São Paulo, SP

Casa Maracanã. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake
Casa Maracanã. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake

A casa se desenvolve em três pavimentos, abaixo e acima da cota de acesso, na qual estão implantados a garagem e o hall de distribuição da circulação vertical. Ocupando toda a largura do lote, as empenas laterais desempenham também o papel de muros de divisa e, estruturais, são feitas com bloco de concreto autoportante.

Estúdio Madalena / São Paulo, SP

Estúdio Madalena. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake
Estúdio Madalena. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake

  • Arquitetos: Anderson Freitas, Pedro Barros e Acacia Furuya
  • Colaboradores: Adriana Domingues, Ana Julia Chiozza, Bárbara Francelin, Daniela Santana, Felipe Zorlini, Francisco Veloso, Gabriela Moura Campos, João Ferraz, Leonor Vaz, Lorran Siqueira, Maria Wolf, Marcelo Otsuka, Matheus D’Almeida, Vitor Costa
  • Escritório: Apiacás Arquiteto
  • Data de finalização: 2014

A intenção principal do projeto foi criar uma praça no térreo, conformado pela extensão do passeio público e preservando a vista da paisagem existente. O programa exigido contemplava dois programas distintos: moradia e trabalho. O edifício desenvolve-se em dois volumes independentes, para baixo e para cima da praça, cada qual com funções distintas, mantendo a cota da rua desimpedida.

Edifício João Moura / São Paulo, SP

Edifício João Moura. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake
Edifício João Moura. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake

  • Arquitetos: Lua Nitsche, Pedro Nitsche e João Nitsche
  • Colaboradores: André Scarpa, Rosário Pinho, Rodrigo Tamburus, Tiago Matsuhide Kuniyoshi
  • Escritório: Nitsche Arquitetos Associados
  • Data de finalização: 2012

O Projeto tira partido da topografia e da posição estratégica do terreno em relação à cidade.O terreno está localizado na Rua João Moura no fundo do vale por onde passa a Av. Sumaré. Na Av. Sumaré o edifício tem presença marcante e a fachada funciona como um grande painel, composto por aberturas e por anteparos coloridos. Na Rua João Moura o acesso está recuado 10m do alinhamento frontal, o dobro do exigido por lei, garantindo um respiro para rua, sem muros ou grades.

Alojamento para Estudantes | Ciudad del Saber / Ciudad de Panamá, Panamá

Alojamento de Estudante l Ciudad del Saber. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake
Alojamento de Estudante l Ciudad del Saber. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake

  • Arquitetos: Eduardo Crafig Ferreira de Assis, Marcio Henrique Guarnieri, Fabio Kassai, Juliana Garcias
  • Data de finalização: 2013

A análise do sítio, os aspectos geográficos, climáticos e espaciais- além da solicitação de uma construção em etapas - induziu a uma implantação e um partido arquitetônico bastante claros, onde os blocos dos alojamentos são implantados no sentido transversal ao terreno (NE/SO), paralelos entre si, formando pequenos pátios. Esses oito blocos (fase 1 + fase 2) são conectados a uma estrutura linear de circulação de uso comum, paralela à rua e longitudinal aos alojamentos (NO/SE), unificando o conjunto.

Escola Nova Cumbica / Guarulhos, SP

Escola Nova Cumbica. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake
Escola Nova Cumbica. Image Cortesia de Instituto Tomie Ohtake

  • Arquitetos: Pablo Emilio Robert Hereñú, Eduardo Ferroni e Pablo Hereñú
  • Colaboradores: Renan Kadomoto, Bruno Nicoliello, Shine de M. Braga, Carolina Domschke, Carolina S. Yamate, Felipe Chodin, Henrique Arruda e Natalie Tchilian
  • Escritório: Hereñú+Ferroni Arquitetos
  • Data de finalização: 2014

As novas instalações da Escola Estadual Nova Cumbica substituíram construções preexistentes que se encontravam em condições precárias, subdimensionadas e apresentavam mal resolvidas suas relações como o entorno imediato. O desenho da escola e o desenho da cidade se qualificam mutuamente e buscam reforçar a dimensão pública que um equipamento dessa natureza demanda.

PREMIAÇÃO

1º Lugar – Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel 2015

  • Troféu e destaque no Catálogo Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel 2015, em cerimônia oficial.
  • Viagem a Seul, Coreia do Sul.

2º Lugar – Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel 2015

  • Troféu e destaque no Catálogo Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel 2015, em cerimônia oficial.
  • Viagem a Doha, Qatar.

3º Lugar – Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel 2015

  • Troféu e destaque no Catálogo Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel 2015, em cerimônia oficial.
  • Viagem a Bogotá, Colômbia.

O Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel 2015 é resultado de uma parceria entre o Instituto Tomie Ohtake e a AkzoNobel que se insere dentro das perspectivas do Instituto como um centro cultural compromissado com o estudo e a divulgação das artes plásticas, arquitetura, e design contemporâneo.

Sobre este autor
Cita: Romullo Baratto. "Anunciados os projetos finalistas do Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel 2015" 12 Mai 2015. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/766833/instituto-tomie-ohtake-e-azkonobel-anunciam-os-selecionados-para-o-premio-de-arquitetura-instituto-tomie-ohtake-azkonobel-2015> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.