O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Doze personalidades brasileiras que deixaram a arquitetura para trilhar outros caminhos

Doze personalidades brasileiras que deixaram a arquitetura para trilhar outros caminhos

Doze personalidades brasileiras que deixaram a arquitetura para trilhar outros caminhos

Frequentemente ouvimos de arquitetos renomados que para fazer arquitetura é preciso amar a arquitetura. Porém, falar não é tão simples quanto fazer, já que a profissão é reconhecidamente muito trabalhosa e demanda paciência por parte do arquiteto ou estudante. Assim, muitos dos que ingressam no mundo da arquitetura não chegam sequer a concluir os anos de faculdade, interessando-se por outras áreas ou simplesmente perdendo o interesse na futura profissão.

Alguns destes acabam, por força do destino ou por terem tomado a decisão certas na hora certa (largar a faculdade?), por se tornar famosos em suas novas áreas de atuação, como por exemplo Chico Buarque de Hollanda ou Tom Jobim. Ver o sucesso dessas celebridades que concluíram, abandonaram ou nem chegaram a ingressar na faculdade de arquitetura nos faz pensar em um possível edifício projetado por Humberto Gessinger ou uma casa desenhada por Zacarias. Será que o mundo da arquitetura realmente perdeu algo importante? Ou essas personalidades fizeram a escolha certa em seguir novos caminhos?

A seguir, compilamos uma lista de doze celebridades brasileiras que, formadas ou não em arquitetura, tiveram uma forte relação com a disciplina mas optaram por outras carreiras.

CHICO BUARQUE

Doze personalidades brasileiras que deixaram a arquitetura para trilhar outros caminhos, © Sergio Fonseca, via Flickr. CC. Used under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>Creative Commons</a>
© Sergio Fonseca, via Flickr. CC. Used under Creative Commons

Músico, cantor, compositor e escritor, Chico Buarque cursou a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP entre 1963 e 1965. Nestes anos em que se preparava para a vida profissional na Vila Penteado, sede anterior ao emblemático edifício de Vilanova Artigas, o interesse pela música se tornou maior que o desejo de se tornar arquiteto e Chico deixou a faculdade.

FERNANDO MEIRELLES

© Vivy Garbelini, via Flickr. CC. Used under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>Creative Commons</a>
© Vivy Garbelini, via Flickr. CC. Used under Creative Commons

Um dos cineastas mais aclamados do Brasil, tendo dirigido filmes como Cidade de Deus (2002), O Jardineiro Fiel (2005) e Ensaio sobre a Cegueira (2008), Fernando Meirelles estudou arquitetura na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, onde concluiu seus estudos nos anos 80. Seu trabalho de conclusão de curso foi realizado no formato de filme, em vez de um projeto de arquitetura, e Meirelles foi aprovado com a nota mínima.

FALCÃO

Via mrzdoinferno.com
Via mrzdoinferno.com

Um dos maiores ícones da música brega brasileira, Falção sempre gostou de desenhar, o que o levou a optar pelo curso de arquitetura. Após se formar técnico em edificações na Escola Técnica Federal do Ceará em 1978, Falcão começou a trabalhar como desenhista enquanto tentava o vestibular da Universidade Federal do Ceará, na qual ingressou no curso de Arquitetura em 1982, após cinco tentativas. Falcão se formou em 1988 e abriu um escritório com alguns colegas, onde trabalhou durante três anos até optar por se dedicar exclusivamente à carreira musical.

CARLOS MORENO

Via: revistakalunga.com.br
Via: revistakalunga.com.br

Formado em arquitetura na FAU USP e pós-graduado nos Estados Unidos, Carlos Moreno nunca chegou a exercer a profissão, alcançando a fama por ter sido, de 1978 a 2004 o garoto propaganda da marca Bombril. Sua prolífica carreira como ator de comerciais foi precedida de uma carreira no teatro não tão bem sucedida, contudo, décadas após ter aparecido pela primeira vez nos televisores de todo o Brasil promovendo a empresa de lã de aço, Carlos Moreno entrou para o livro dos recordes com a campanha que ficou mais tempo no ar em toda a história da propaganda mundial.

ZACARIAS

Via: diariodepernambuco.com.br. Foto: TV Globo/ Reprodução
Via: diariodepernambuco.com.br. Foto: TV Globo/ Reprodução

Comediante conhecido como um dos quatro Trapalhões, ao lado de Didi, Dedé e Mussum, o mineiro Zacarias, natural de Sete Lagoas, se mudou para Belo Horizonte em 1957, onde tentou, sem sucesso, ingressar no curso de arquitetura. Antes do sucesso na televisão, o comediante trabalhou como bancário e radialista na capital mineira.

ARRIGO BARNABÉ

© Teatro Para Alguém Cia Auto-Mecância de Teatro, via Flick. CC
© Teatro Para Alguém Cia Auto-Mecância de Teatro, via Flick. CC

Músico e ator, Arrigo Barnabé cursou a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP entre 1971 e 1973, logo nos primeiros anos após a inauguração do edifício de Artigas. Após desistir da carreira na arquitetura, Barnabé entra na Escola de Comunicação e Artes, onde faz o curso de composição no Departamento de Música entre 1974 e 1979.

TOM JOBIM

Foto: Reprodução Internet
Foto: Reprodução Internet

Autor de Garota de Ipanema, Águas de Março e Chega de Saudade, para citar apenas algumas, Antônio Carlos Jobim também trilhou, mesmo que brevemente, caminhos pela arquitetura. Em 1945, com apenas 18 anos, Tom Jobim cursava o primeiro ano da Faculdade Nacional de Arquitetura do Rio de Janeiro, mais antigo curso de arquitetura no Brasil, com origens na Academia de Belas Artes. Durante o primeiro ano do curso, Jobim até chegou a trabalhar em um escritório de arquitetura, porém, seu interesse pela música o fez largar os estudos antes de iniciar o segundo ano.

HERBERT VIANNA

© Belisa Giorgis, via Flickr. CC. Used under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>Creative Commons</a>
© Belisa Giorgis, via Flickr. CC. Used under Creative Commons

Líder da banda Paralamas do Sucesso, Herbert Vianna estudou arquitetura e urbanismo na Universidade Federal do Rio de Janeiro, localizada na Ilha do Fundão, na capital fluminense. No caminho que fazia diariamente de sua casa até a faculdade, Herbert passava em frente à comunidade que inspirou a música Alagados, do terceiro álbum da banda, Selvagem, de 1986.

HUMBERTO GESSINGER

© Panda Photos, via Flickr. CC. Used under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>Creative Commons</a>
© Panda Photos, via Flickr. CC. Used under Creative Commons

Embora seja o líder da Banda Engenheiros do Hawaii, Humberto Gessinger estou, na realidade, arquitetura e urbanismo na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre. Levando o curso paralelamente à carreira de músico, tocando nos bares frequentados pelos estudantes de arquitetura, Gessinger optou definitivamente pela vida musical, interrompendo seus estudos antes de se formar.

GUILHERME ARANTES

©  Focka, via Flickr. CC. Used under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>Creative Commons</a>
© Focka, via Flickr. CC. Used under Creative Commons

Cantor e compositor, Guilherme Arantes iniciou sua carreira nos conturbados anos 70, porém, assim como outras personalidades dessa lista, conciliou por um tempo os estudos na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP com sua carreira de músico. Em 1976, aos 23 anos, Arantes abandona a FAU e resolve se dedicar à vida artística.

CHICO CARUSO

Via hildegardangel.com.br
Via hildegardangel.com.br

Caricaturista, ilustrador e chargista, Francisco Paulo Caruso se formou na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, porém, antes mesmo de concluir os estudos já trabalhava como chargista para a revista universitária Balão. Com o Ato Institucional nº5, (AI-5), de 1968, Caruso parou de fazer esse tipo de ilustração, retomando-as apenas em 1972.

MILTON HATOUM

©  Thiago Carrapatoso, via Flickr. CC. Used under <a href='https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/'>Creative Commons</a>
© Thiago Carrapatoso, via Flickr. CC. Used under Creative Commons

Hatoum é um escritor, tradutor e professor brasileiro, considerados por muitos um dos grandes escritores brasileiros ainda em atividade. Após concluir seus estudos secundários em Brasília, Milton Hatoun se muda para São Paulo em 1970, onde, três anos depois, ingressa na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. Apesar de ter concluído seus estudos, é à literatura que Hatoum se dedica, entretanto, a arquitetura nunca o deixou: seu romance Cinzas do Norte trata, entre outras coisas, da miséria das habitações populares na Amazônia.

E você, conhece alguma outra personalidade brasileira que tenha estudado arquitetura e feito sucesso em outro campo? Deixe suas sugestões nos comentários abaixo.

19 personalidades internacionais que deixaram a arquitetura para trilhar outros caminhos

Cita: Romullo Baratto. "Doze personalidades brasileiras que deixaram a arquitetura para trilhar outros caminhos" 27 Abr 2015. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/765809/personalidades-brasileiras-que-deixaram-a-arquitetura-para-fazer-sucesso> ISSN 0719-8906
Ler comentários