O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Urbana Arquitetura propõe estufas de biomas artificiais em Inhotim

Urbana Arquitetura propõe estufas de biomas artificiais em Inhotim

Urbana Arquitetura propõe estufas de biomas artificiais em Inhotim
Urbana Arquitetura propõe estufas de biomas artificiais em Inhotim, Vista externa. Image Cortesia de Urbana Arquitetura
Vista externa. Image Cortesia de Urbana Arquitetura

Desde que Inhotim extrapolou os limites da arte e se transformou em jardim botânico, o caráter educativo e científico tem se tornado prioridade para o Instituto. No intuito de ampliar o acervo botânico, e aliando esta atividade à sua vocação original de parque aberto ao público para visitação com enfoque em arte, lazer, educação e meio ambiente, foi concebido o Projeto Âmbar, a cargo do escritório Urbana Arquitetura. Na forma de uma grande galeria verde, o espaço irá abrigar plantas do Brasil e de todas as partes do mundo.

 O complexo do Projeto Âmbar abrangerá as áreas de botânica/paisagismo, ambientes técnicos, de apoio, comércio e serviços, e entretenimento.

Estufa equatorial. Image Cortesia de Urbana Arquitetura Acesso. Image Cortesia de Urbana Arquitetura Vista geral do parque. Image Cortesia de Urbana Arquitetura Implantação. Image Cortesia de Urbana Arquitetura + 18

A área de botânica/paisagismo se estenderá por duas estufas (para recriação de condições climáticas inexistentes no local) e por biomas a céu aberto. A primeira estufa foi planejada para abrigar espécies de clima quente e úmido, típicas de uma floresta equatorial. A segunda estufa deverá abrigar espécies de clima frio, encontrados em floresta temperada. Na área externa está prevista a exposição de espécies de biomas ocorrentes no Brasil, e também um complexo de lagos para abrigar jardins aquáticos.

Estufa temperada. Image Cortesia de Urbana Arquitetura
Estufa temperada. Image Cortesia de Urbana Arquitetura

DESAFIOS

 A primeira questão, e o principal desafio na elaboração do projeto, foi como aliar a preservação da paisagem com a inserção de um elemento construído de escala gigantesca (30 mil m², com pé-direito que alcança os 36 metros de altura). O terreno escolhido, com mais de 300 mil m² de área, apresenta topografia irregular, cursos d’água e matas ao redor.

Implantação. Image Cortesia de Urbana Arquitetura
Implantação. Image Cortesia de Urbana Arquitetura

Outra questão crucial era a necessidade de que as estufas recebessem o máximo de luz solar durante todo o ano, desta forma as estufas foram direcionadas à encosta voltada ao norte. Nesta encosta, buscou-se no relevo uma condição propícia à implantação das estufas de forma a compensar a altura necessária para o desenvolvimento das plantas de grande porte. E lá estavam, duas depressões que poderiam acomodar as estufas e proporcionar o pé-direito necessário no interior, com menor impacto visual no exterior.

Foyer. Image Cortesia de Urbana Arquitetura
Foyer. Image Cortesia de Urbana Arquitetura

O passo seguinte foi a definição da geometria destes dois grandes elementos. Inicialmente, o contorno das estufas foi desenhado de maneira a adaptar-se às sinuosidades do terreno natural. Em seguida, procurou-se adotar uma forma autoportante que proporcionasse economia do ponto de vista estrutural e possibilitasse os grandes vãos necessários sem apoios intermediários.

Vista geral do parque. Image Cortesia de Urbana Arquitetura
Vista geral do parque. Image Cortesia de Urbana Arquitetura

CONCEPÇÃO ESTRUTURAL

 A estrutura básica das estufas é formada por três elementos: embasamento em concreto, estrutura em perfis metálicos, e fechamento em membrana de ETFE.

Diagramas da estrutura. Image Cortesia de Urbana Arquitetura
Diagramas da estrutura. Image Cortesia de Urbana Arquitetura

A cobertura em estrutura metálica apresenta uma malha com uma geometria conhecida como “cairo tiiling”, e sua modelagem partiu de ensaios de deformação computacional e desenhos paramétricos que simulam a força da gravidade. A partir deste conceito, a forma apresenta um comportamento autoportante que tem como consequência a diminuição dos elementos e da seção da estrutura metálica (padronizado por parametrização), diminuindo os custos e simplificando a execução.

Corte A. Image Cortesia de Urbana Arquitetura
Corte A. Image Cortesia de Urbana Arquitetura

 EQUIPE TÉCNICA:

Escritório: Urbana Arquitetura
Autores: Pedro Doyle Cesar e Alessandra Guimarães Carvalho
Colaboradores: André de Almeida Resende e Luisa Soares da Cunha Guimarães
Consultores: Pedro Nehring (paisagismo), Pablo Cabrera Jauregui (modelagem paramétrica) e Atelier One (estrutura)

Ver a galeria completa

Cita: Romullo Baratto. "Urbana Arquitetura propõe estufas de biomas artificiais em Inhotim" 31 Dez 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/759603/urbana-arquitetura-propoe-estufas-de-biomas-artificiais-em-inhotim> ISSN 0719-8906