Gia Wolff transforma o Tate Modern através de uma intervenção com cordas

Gia Wolff transforma o Tate Modern através de uma intervenção com cordas

Descrição enviada pela equipe de projeto. O que acontece quando uma designers decide transformar um clássico de Herzog & de Meuron em um espaço de carnaval? É precisamente isso que aconteceu quando a arquiteta Gia Wolff foi chamada para criar uma instalação - parte da qual funcionava também como espaço de apresentações - para a peça Up Hill Down Hall: An Indoor Carnival, que aconteceu no Turbine Hall do Tate Modern.

© Gia Wolff© Gia Wolff© John Hartmann (Freecell Architecture) © John Hartmann (Freecell Architecture) + 16

© Gia Wolff
© Gia Wolff

Da arquiteta:

Uma Cobertura [Canopy] de cordas desconstruída transforma o espaço arquitetônico do Turbine Hall de Herzog & de Meuron em um espaço de carnaval semelhante ao Sambódromo de Oscar Niemeyer no Rio de Janeiro.

© Gia Wolff
© Gia Wolff

Canopy, foi uma instalação monumental sem precedentes realizada como parte da peça Up Hill Down Hall: An Indoor Carnival, que teve curadoria de Claire Tancons e foi realizada no Turbine Hall do Tate Modern. Nas palavras da curadora Tancons, a peça "aborda o Carnaval como um ritual de resistência, festival da alteridade e arte performática, e com o Carnaval de Notting Hill, especificamente, como um lugar de contestação a partir do qual se refletem as noções de espaço público, performance e participação", tudo isso situado sob a instalação Canopy.

© Gia Wolff
© Gia Wolff

Como forma de reforçar a natureza processual do Turbine Hall, mais de 1.600 metros de cordas vermelhas, feitas à mão, foram suspensas de um lado a outro do hall. As cordas atraiam os membros da audiência para o espaço de dimensões urbanas e guiavam-nos através dos artistas.

© John Hartmann (Freecell Architecture)
© John Hartmann (Freecell Architecture)

No ponto mais baixo da curvatura natural de Canopy as cordas tomavam direções distintas, entrelaçando a passarela por cima e por baixo, trazendo o público para dentro da instalação, literalmente.

© John Hartmann (Freecell Architecture)
© John Hartmann (Freecell Architecture)

Durante parte da apresentação, as pequenas cortas que suspendiam as maiores e avermelhadas eram controladas por dispositivos e moviam-se, erguendo e baixando as cordas vermelhas em harmonia com a peça que acontecia abaixo.

A peça contou com a colaboração dos trabalhos Give and Take, feito por Hew Locke para uma disciplina na Central Saint Martin, The Sky is Dancing e a sonoplastia por Dubmorphology.

© John Hartmann (Freecell Architecture)
© John Hartmann (Freecell Architecture)

Essa instalação foi uma oportunidade única para explorar ideias espaciais e performáticas em conjunto com descobertas feitas através do projeto de pesquisa em andamento intitulado Floating City: The Community-Based Architecture of Parade Floats, premiado com o Harvard GSD Wheelwright Prize 2013.

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:Tate Modern, LondresSE1, Reino Unido

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Gia Wolff transforma o Tate Modern através de uma intervenção com cordas" [Gia Wolff Transforms the Tate Modern with Canopy of Ropes] 18 Out 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/755376/gia-wolff-transforma-o-tate-modern-atraves-de-uma-intervencao-com-cordas> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.