O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Roteiro Musical de São Paulo / Estúdio Guto Requena + Atelier Marko Brajovic

Roteiro Musical de São Paulo / Estúdio Guto Requena + Atelier Marko Brajovic

Roteiro Musical de São Paulo / Estúdio Guto Requena + Atelier Marko Brajovic
Roteiro Musical de São Paulo / Estúdio Guto Requena + Atelier Marko Brajovic, © Fran Parente
© Fran Parente

Com cenografia e direção de arte assinados pelo Estudio Guto Requena e Atelier Marko Brajovic a exposição “Roteiro Musical da Cidade de São Paulo” apresenta 100 anos de história de São Paulo a partir das músicas compostas especialmente para a cidade. São documentos, áudios, discos raros, partituras, fotografias, desenhos, matérias de jornais, entrevistas, depoimentos, letras e canções, entre outros objetos, resultado de mais de 22 anos de pesquisa histórica e musical do curador Assis Ângelo.

© Fran Parente

O projeto se desenvolve numa narrativa criada pelos arquitetos que prioriza a imersão e a interação dos visitantes com o rico conteúdo – um passeio pela história de uma das maiores cidades do mundo, contada a partir da música. A cenografia buscou princípios do design universal, em que todos os usuários devem ter a mesma experiência espacial, sejam eles altos, baixos, cadeirantes, crianças ou adultos. O ambiente sugere um cabaré antigo, hibridado com uma estética contemporânea e bem brasileira. Vermelhos, vinhos e roxos são a carta de cores escolhida para a exposição, inspirada na instalação “desvio para o vermelho”, do artista Cildo Meirelles, de 1967.

© Fran Parente

Carpetes, veludos e capitonês  somam-se à luz indireta e ao mobiliário clássico, frutos de extensa pesquisa, para compor o clima da Bella Époque. Todo o trajeto inspira-se nos próprios símbolos da cidade de São Paulo, como em se u skyline, calçada típica e postes de luz. A cenografia se desenvolve em torno de 6 espaços principais, no decorrer dos seus 300 metros quadrados.

1. Túnel

O primeiro espaço é um túnel musical com cerca de 17 metros de comprimento. Um grande neon inspirado nos bares da Rua Augusta, região boêmia da cidade, com setas que piscam, convidam os visitantes à entrar neste espaço e a imergir na exposição. Composto por mais de 2.600 capas de discos históricos, o túnel é uma explosão de pixels-discos  que retira o visitante do presente e leva-o a uma viagem no tempo.

© Fran Parente

Nesse ambiente foram dispostas diferentes mídias musicais, num passeio histórico que vai desde o gramofone, rádios, vitrolas, toca cds até chegar ao recente tocador de mp3. Estão dispostos neste túnel mais de 200 discos raros e suas capas, em diversos formatos, desde antigos 76 e 78 RPM’s, a LP’s, compactos simples e duplos. O efeito dos pixels no piso, teto e paredes busca explorar e confundir os sentidos dos visitantes.

© Fran Parente

2. Cúpulas das décadas

Onze cúpulas organizam o conteúdo histórico de maneira cronológica. Cada cúpula contém a história musical de uma década, a partir dos anos 1910 até a década de 2010.

© Fran Parente

Tais cúpulas interativas podendo subir e descer, possibilitando ao visitante, seja ela alto, baixo ou cadeirante, ficar imerso dentro desta cúpula e ouvir o set list com músicas da década bem como visualizar textos e fotos históricas do mesmo período.

© Fran Parente

Todas as cúpulas podem deslizar para o cima, liberando o salão para receber bancos para uma plateia de até 60 pessoas, transformando o espaço expositivo numa grande sala para palestras, workshops e bate-papos.

© Fran Parente

3. Bar do futebol

Um típico boteco foi projetado para abrigar os discos e músicas que falam sobre os times de futebol de São Paulo. Duas mesas de bar com cadeiras, calçada de São Paulo, poste de rua e lambe lambes instigam o visitante a sentar, escutar as músicas e a vistoriar o cardápio com as capas de discos.

© Fran Parente

4. Janelas

Sete janelas interativas, produzidas com corte a laser em MDF e com seus desenhos inspirados em janelas tradicionais brasileiras, ao serem abertas, revelam fotos históricas e tocam as principais músicas de 7 personagens chaves da exposição:

Mario Albanese, Zica Bergami, Inezita Barroso, Adoniran Barbosa, Alberto Marino, Paulo Vanzolini, Tom Zé e uma janela dedicada ao Samba, com Dionísio Vicente Barbosa, Geraldo Filme, Germano Mathias, Osvaldinho da Cuíca, entre outros.

© Fran Parente

5. Arena cabaré

Um palco elevado foi projetado para ser a arena de debates com ares de cabaré. Nas paredes muitos quadros com molduras rococós em MDF cortadas a laser abrigam fotos e notícias históricas. TVs de plasma e rádios antigos transmitem vídeos históricos e programas de rádio de época.

© Fran Parente

Nas duas laterais do palco, grandes armários, com um desenho que remete às cristaleiras antigas, abrigam parte do acervo de objetos históricos, como rádios antigos e notícias de jornais.

© Fran Parente

A luz indireta, a disposição do mobiliário clássico como poltronas, namoradeira, mesas e abajures, sugerem um ambiente intimista e ajudam a compor o clima onírico do ambiente. Um convite ao sentar e observar as pessoas interagindo com a exposição.

6. Mapa interativo

O último espaço da exposição se destaca por trás das grandes cortinas pretas teatrais. Ele guarda no seu interior, estampado no piso, um mapa interativo, que contém bairros e regiões da cidade de São Paulo.

© Fran Parente

Ao andar sobre esse mapa, o visitante aciona uma luz que destaca o bairro que está percorrendo e escuta músicas compostas para aquele bairro. Um grande espelho inclinado reflete para toda exposição os visitantes interagindo com o mapa, transformado em atores aqueles que normalmente são espectadores.

Planta
Cortes

 

Ficha técnica:

  • Arquitetos:Estúdio Guto Requena + Atelier Marko Brajovic
  • Ano: 2012
  • Endereço: Av. Luiz Dumont Villares 579, Santana São Paulo Brasil
  • Tipo de projeto: Instalação
  • Status:Construído

Equipe:

 Roteiro Musical de São Paulo

  1. Cenografia e direção de arte : Estúdio Guto Requena + Atelier Marko Brajovic
  2. Arquitetos colaboradores do projeto: Vinicius Capella, Alberto Gomez, Henrique Stabile e Paulo de Camargo
  3. Coordenação de montagem: Carmela Rocha
  4. Identidade visual e projeto gráfico: Estudia design
  5. Coordenação da exposição: Suzana Garcia (Coordenadora de Programação), Fernando Marineli e Vera Marisa de Souza Rodrigues Coordenadores de Área SESC Santana: Rovena Verona C. Pigari (Comunicação), Marcus Vinicius Rocha (Administrativo), Silvan Oliveira da Silva (Infraestrutura) e Célia Tucunduva (Alimentação)
  6. Concepção e curadoria: Assis Ângelo e Andrea Lago (Instituto Memória Brasil)
  7. Projeto gráfico educativo: TG3 Comunicação
  8. Edição de áudio e imagem: Darlan Ferreira
  9. Pesquisa e textos: Assis Ângelo
  10. Consultoria de montagem fina: Clara Perino
  11. Fotografia: André Labate Rosso
  12. Imagens: Instituto Memória Brasil – Acervo Assis Ângelo
  13. Pesquisa musical contemporânea: Débora Pill
  14. Consultoria jurídica: Jorge Melo
  15. Montagem: Fábrica de Milagres
  16. Sonorização: Maxiaudio
  17. Localização: Sesc Santana

 

Informação Complementar:

SESC - Serviço Social do Comércio

Administração Regional no Estado de São Paulo

Presidente do conselho regional: Abram Szajman

Diretor regional: Danilo Santos de Miranda

Técnico-social: Joel Naimayer Padula

Comunicação social: Ivan Giannini

Ação Cultural: Rosana Paulo da Cunha /Adjunta: Flávia Carvalho Assistentes: Henrique Rubin, Juliana Braga, Kelly Adriano, Nilva Luz e Sergio Pinto Estudos e desenvolvimento: Marta Colabone /Adjunta:Andréa Nogueira Artes Gráficas: Hélcio Magalhães /Adjunta: Karina Musumeci SESC Santana: Lilia Marcia Barra /Adjunta: Simone Engbruch Avancini Silva


Sobre este escritório
Estúdio Guto Requena + Atelier Marko Brajovic
Escritório
Cita: Gica Fernandes. "Roteiro Musical de São Paulo / Estúdio Guto Requena + Atelier Marko Brajovic" 12 Abr 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/42718/roteiro-musical-de-sao-paulo-estudio-guto-requena-mais-atelier-marko-brajovic> ISSN 0719-8906