O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Mosteiro
  4. França
  5. Le Corbuiser
  6. 1960
  7. Clássicos da Arquitetura: Convento de La Tourette / Le Corbusier

Clássicos da Arquitetura: Convento de La Tourette / Le Corbusier

Clássicos da Arquitetura: Convento de La Tourette / Le Corbusier
Clássicos da Arquitetura: Convento de La Tourette / Le Corbusier, © Fernando Schapochnik
© Fernando Schapochnik

O terreno apresenta um acentuado declive e poderosas vistas. Cada uma das cem células possui um balcão virado ao exterior, com as áreas comunais abaixo e o claustro contínuo em volta da cobertura. O edifício é materializado em concreto armado aparente, com superfícies envidraçadas em três das quatro faces externas.

© Fernando Schapochnik © Fernando Schapochnik © Fernando Schapochnik © Fernando Schapochnik + 48

© Fernando Schapochnik
© Fernando Schapochnik

O Mosteiro é composto por cem células individuais, uma biblioteca comunitária, um refeitório, uma cobertura claustro, uma igreja, e salas de aula.

Os pilotis alinham-se às paredes internas e abrem as fachadas a grandes panos de vidro. Os clássicos telhados jardins conformam um promenade arquitetônico.

© Fernando Schapochnik
© Fernando Schapochnik

Os espaços de residência e local de aprendizagem localizam-se num volume em forma de U, em torno do pátio central, fechado pela capela ao fundo que, ao ser sutilmente afastada, cria uma hierarquia e um ponto de vista no pátio, tanto interna, como externamente.

© Fernando Schapochnik
© Fernando Schapochnik
© Fernando Schapochnik
© Fernando Schapochnik

Grande parte do caráter do edifício encontra-se em seu interior, com as esquadrias de chão ao teto nas áreas públicas, a sala capitular e o refeitório com impressionantes vistas a oeste sobre o vale, a biblioteca, e a entrada da igreja.

© Samuel Ludwig
© Samuel Ludwig
© Samuel Ludwig
© Samuel Ludwig

Das cem células individuais de moradia, 84 possuem as dimensões de 5,29 x 1,83 e 2,26 m de pé direito, destinadas aos estudantes. As 16 restantes, para os professores, são um pouco maiores, 5,29 x 2,26 e 2,26 m de altura. Tais medidas provém de um dimensionamento preciso, da habitação mínima, a qual dispõe as atividades em fila. Todas as células possuem um balcão contínuo, que conforma a loggia -alvéolos em balanço que percorrem todo o pavimento. Além de sua função intrínseca e de composição de fachada, funcionam como brise-soleil, impedindo a incidência solar no verão e permitindo-a no inverno.

A rampa à entrada da igreja constitui-se num elemento icônico do projeto: um corredor austero de concreto aparente com montantes de espaçamentos desiguais, mas ritmados -os ondulatoires- conduzindo a uma parede de metal rígido que, ao rotacionar, dá acesso à penumbra e o colorido do restante da capela.

© Fernando Schapochnik
© Fernando Schapochnik
© Fernando Schapochnik
© Fernando Schapochnik
© Fernando Schapochnik
© Fernando Schapochnik

A capela diferencia-se do restante da edificação, por não possuir pilotis e apresentar um esqueleto estrutural independente. Conforma um volume de 44 por 11 metros, encerrado por paredes de concreto aparente, com o pé direito atingindo os 17 metros, no ponto mais elevado da nave. A aparência do concreto bruto, com o desenho e a textura das fôrmas de tábuas de madeira, absorve e evidencia a luz natural incidente, além de conferir uma essência austera ao espaço.

O interior da capela revela uma caixa de concreto, que concede sua essência espiritual através da utilização da luz natural e das cores fortes, seletiva e cuidadosamente inseridas. "Canhões de luz natural" são criados, pelos cinco tipos diferentes de aberturas ao redor da igreja, permitindo incidir a luz do dia, graciosamente esculpida no exterior. As cores também estão presentes nessas aberturas, que dão à igreja um brilho quente e evocativo.

© Fernando Schapochnik
© Fernando Schapochnik

A luz desempenha papel fundamental no projeto e responde às necessidades funcionais e à simbologia de cada espaço. Seja no caso dos grandes panos de vidro nas circulações, emoldurados pela cadência quase musical dos ondulatoires; ou nos rasgos sutis, tanto verticais como horizontais, que conferem uma áurea quase santa ao concreto armado; ou nos "canhões de luz", aberturas zenitais que direcionam a luz e criam pontos focais no espaço.

© Fernando Schapochnik
© Fernando Schapochnik

© Fernando Schapochnik
© Fernando Schapochnik

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita: Souza, Eduardo. "Clássicos da Arquitetura: Convento de La Tourette / Le Corbusier" [AD Classics: Convent of La Tourette / Le Corbuiser] 30 Nov 2013. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/156994/classicos-da-arquitetura-convento-de-la-tourette-slash-le-corbusier> ISSN 0719-8906