1. ArchDaily
  2. Wassily Luckhardt

Wassily Luckhardt: O mais recente de arquitetura e notícia

Por uma arquitetura de luz, cor e experiências virtuais

Este ensaio publicado pela Space Popular refere-se a uma instalação atualmente em exibição na Sto Werkstatt, em Londres. É possível experienciá-la em realidade virtual, aqui.

A Glass House não tinha outra finalidade além da estética. Destinava-se a ser puramente um espaço expositivo e uma bela fonte de ideias para a arquitetura "duradoura". De acordo com o poeta Paul Scheerbart, a quem a casa foi dedicada, ela deveria desiludir aquela compreensão mais restrita a respeito do espaço da arquitetura e introduzir os propósitos e as possibilidades que o vidro proporcionaria para o mundo da arquitetura.

Bruno Taut [acima] assim descreveu sua Glashaus para a Exposição Mundial de 1914 em Colônia, na Alemanha, como um "pequeno templo da beleza"; como "reflexos de luz cujas cores começam na base com um azul escuro e sobem passando pelo verde de musgo e dourado culminando, na parte superior, em um amarelo luminoso e pálido". [1] O Pavilhão de Vidro, projetado com base nos potenciais efeitos sobre aqueles que o percebem, deveria proporcionar intensas experiências. O espaço deveria ser criado dentro da mente humana.

The Glass Chain / Space Popular (Sto Werkstatt, London). Image © Space PopularThe Glass Chain / Space Popular (Sto Werkstatt, London). Image © Space PopularThe Glass Chain / Space Popular (Sto Werkstatt, London). Image © Space PopularThe Glass Chain / Space Popular (Sto Werkstatt, London). Image © Space Popular+ 15