Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Material Focus

Material Focus: O mais recente de arquitetura e notícia

Espaços vazio e subtraídos ao construído conectam espaços interiores

Este artigo é parte da nossa nova série "Material em Foco", onde os arquitetos compartilham conosco o processo de criação através da escolha de materiais que definem parte importante da construção de seus projetos.

O volume construído em betão à vista na Quinta do Carregal, projetada pelo ateliê português WAATAA_we are all together around architecture estabelece e molda uma fronteira que toma forma recorrendo a pátios definidos pelos espaços interiores da habitação. É o espaço vazio recortado e subtraído ao construído. Este desenho favorece a organização e hierarquia dos espaços inerentes à habitação, e ainda o aumento do perímetro de contacto com o bosque, o que potencia a criação de cenários onde acontece a fusão entre habitante e natureza, onde a experiência visual, táctil, auditiva e olfactiva é estimulada de forma a proporcionar uma sensação de conforto e bem-estar a quem ali vive.

Projeto de requalificação transforma ruínas em uma casa

Este artigo é parte da nossa nova série "Material em Foco", onde os arquitetos compartilham conosco o processo de criação através da escolha de materiais que definem parte importante da construção de seus projetos.

A Casa na Rua das Terras 8 projetada pelo atelier português Colectivo Cais. O projeto de ampliação e requalificação de um projeto habitacional de 210m2.

Barcelona inaugura sua primeira "superquadra" voltada para pedestres e ciclistas

Em 2011, os meios de transporte mais usados de Barcelona eram o transporte público (39,9%) e as caminhadas (31,9%). Logo atrás vinha o automóvel particular (26,7%) e, por último, a bicicleta (1,5%).

Como predominavam os meios de transporte sustentáveis, a Prefeitura de Barcelona quis potencializá-los com um novo plano de mobilidade urbana para o período de 2013 a 2018. O objetivo é que, ao final desse ciclo, as caminhadas aumentem aproximadamente 10%, as bicicletas 67% e o transporte público 10%. Em relação ao automóvel particular, a meta e diminuir o uso em 21%.

Material em foco: A Grande Muralha da Austrália por Luigi Rosselli

Este artigo é parte da nossa nova série "Material em Foco", onde os arquitetos compartilham conosco o processo de criação através da escolha de materiais que definem parte importante da construção de seus projetos.

A Grande Muralha da Austrália, projetada pelo escritório australiano Luigi Rosselli Architects, e selecionada como um dos melhores projetos do ano de 2016 pelo ArchDaily, é um exemplo único de construção em taipa. Com 230 metros de comprimento, a Grande Muralha é a estrutura mais longa deste tipo na Austrália e, possivelmente, do Hemisfério Sul, de acordo com os seus arquitetos. Construída no remoto noroeste da Austrália, o edifício é feito a partir de materiais disponíveis localmente, cujas propriedades térmicas ajudam a suportar um clima variável. Nós conversamos com o arquiteto Luigi Rosselli para saber mais sobre sua escolha do material e do papel determinante que desempenhou em seu conceito de projeto.

A Grande Muralha da Austrália  / Luigi Rosselli. Imagem © Edward Birch A Grande Muralha da Austrália  / Luigi Rosselli. Imagem © Edward Birch A Grande Muralha da Austrália  / Luigi Rosselli. Imagem © Edward Birch A Grande Muralha da Austrália  / Luigi Rosselli. Imagem © Edward Birch + 13

Material em Foco: Casa OE por Fake Industries Architectural Agonism + Aixopluc

Este artigo é parte da nossa nova série "Material em Foco", onde os arquitetos compartilham conosco o processo de criação através da escolha de materiais que definem parte importante da construção de seus projetos.

Na zona rural da Catalunha, nos arredores da pequena cidade de Alforja, está uma paisagem incongruente: entre as casas de pedra masia dispersas, há uma estrutura de aço e vidro, uma caixa retilínea resolutamente entre as formas tradicionais de habitação. Mas, uma vez dentro da casa OE House, projetada por Fake Industries Architectural Agonism e Aixopluc, percebe-se que o edifício não é tão diferente dos seus vizinhos: no piso superior, o teto incorpora um sistema de abóbadas de cerâmica, com design quase vernacular. Este recurso, em seguida, combina com a madeira compensada e painéis de OSB para criar uma paleta de materiais eclético. Conversamos com o arquitetos do projeto, David Tapias, do Aixopluc e Cristina Goberna e Urtzi Grau, do Fake Industries Architectural Agonism, para descobrir o que está por trás dessas escolhas de materiais incomuns.