Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Italo Calvino

Italo Calvino: O mais recente de arquitetura e notícia

Ilustrações das "Cidades Invisíveis" de Italo Calvino

A arquiteta peruana Karina Puente tem um projeto pessoal: ilustrar cada cidade invisível do livro de 1972 de Italo Calvino. O livro, que apresenta conversas imaginárias entre o explorador veneziano Marco Polo e governante mongol Kublai Khan, foi fundamental na elaboração de um discurso urbano na atualidade. Segundo Puente, que compartilhou as ilustrações conosco, "cada ilustração tem um processo conceitual, algumas tomam mais tempo que outras". Numa síntese, "eu pesquiso, penso e idealizo cada cidade por três semanas antes de fazer os desenhos". As ilustrações finais demoram cerca de uma semana para ficarem prontas.

"As Cidades Invisíveis" de Italo Calvino ilustradas por Karina Puente

A arquiteta Karina Puente, de Lima, tem um projeto pessoal: ilustrar cada uma das "As Cidades Invisíveis" do romance de 1972 de Italo Calvino. Sua coleção inicial, que publicamos em 2016, apresentou as cidades do capítulo As Cidades e a Memória. Esta última série ilustrações, desenhada principalmente com nanquim sobre papel, reúne uma outra seqüência de lugares imaginados - cada um referenciando uma cidade imaginada no livro.

O livro As Cidades Invisíveis, que imagina conversas fictícias entre o explorador veneziano Marco Polo e o antigo governante mongol Kublai Khan, têm sido instrumentais na formulação de abordagens do discurso urbano e da forma da cidade. De acordo com Puente, "cada ilustração tem um processo conceitual, alguns dos quais levam mais tempo do que outros". Geralmente "eu pesquiso, penso, e reflito sobre cada cidade por três semanas antes de fazer esboços." Os desenhos finais e recortes levam cerca de uma semana para produzir.

Zaira. Imagem © Karina Puente Frantzen Diomira. Imagem © Karina Puente Frantzen Dorotea. Imagem © Karina Puente Frantzen Fedora. Imagem © Karina Puente Frantzen + 16

Sesc SP promove o curso "Entre o livro e o lugar"

Falar de lugar literário é abrir o sentido em relação aos espaços que frequentamos, a uma infinidade de significados e possibilidades. Quando um escritor narra lugares, fala da experiência poética de espaços de seu cotidiano. Adentrar a esse universo estimula a experiência sensível que faz parte do espaço que nos rodeia, enriquecendo o processo criativo na construção de visualidades.

Exposição fotográfica “Cidades Invisíveis”, no MASP

Inspirada na obra homônima de Italo Calvino, a exposiçãoCidades Invisíveis”, em cartaz no Museu de Arte de São Paulo (MASP), reúne 70 fotografias da Coleção Pirelli/Masp e intercala os trabalhos com trechos do livro de Calvino.