1. ArchDaily
  2. Engineering

Engineering: O mais recente de arquitetura e notícia

"Natureza e estrutura se conectam para transformar nossas paisagens e até o clima": Marc Mimram sobre sua nova ponte na Áustria

Seja figurativamente ou em um contexto urbano, as pontes são um símbolo forte e muitas vezes se tornam projetos icônicos nas cidades. Construir pontes pode significar criar conexões, novas oportunidades. Mas elas também representam infraestruturas fundamentais para resolver problemas específicos em um contexto urbano. Por se tratarem de equipamentos altamente técnicos, com construções complexas e superando exigências estruturais ousadas, exigem projetos que não requeiram uma integração total entre arquitetura e engenharia e, em muitos contextos, trata-se de um programa no qual os arquitetos acabam não se envolvendo tanto. Marc Mimram Architecture & Engineering é um escritório com sede em Paris, composto por uma agência de arquitetura e um escritório de design estrutural. No seu portfólio de projetos, existem várias pontes, bem como várias outras tipologias de projetos. Conversamos com Marc Mimram sobre seu último projeto na Áustria, a ponte de Linz, com ensaio fotográfico de Erieta Attali.

Materializando ideias: a relação entre engenharia estrutural e arquitetura

Nos últimos anos, assistimos a um maior reconhecimento do esforço coletivo que é a arquitetura e a crescente valorização das diferentes profissões que participam no processo de projeto. Dentro de cada edifício extraordinário, a engenharia estrutural desempenha um papel essencial na materialização da ideia arquitetônica. O artigo destaca as contribuições passadas e presentes da engenharia para o ambiente construído, personalidades que ficaram à sombra dos arquitetos apresentando suas intenções de projeto e a colaboração entre engenheiros e arquitetos hoje.

Materializando ideias: a relação entre engenharia estrutural e arquiteturaMaterializando ideias: a relação entre engenharia estrutural e arquiteturaMaterializando ideias: a relação entre engenharia estrutural e arquiteturaMaterializando ideias: a relação entre engenharia estrutural e arquitetura+ 8

Engenheiros de Stanford desenvolvem uma casa acessível à prova de terremotos

Em 1989 a costa central da Califórnia foi assolada por um terremoto de 6.9 graus na escala Richter que destruiu infraestruturas e edifícios em San Francisco, Oakland e várias outras cidades costeiras. O Terremoto Loma Prieta causou um prejuízo estimado em US$ 6 trilhões, levando pesquisadores a desenvolverem técnicas de gestão de atividades sísmicas em centros urbanos. Vinte e cinco anos depois, uma equipe de engenheiros da Stanford University criou uma fundação economicamente viável para edifícios residenciais capaz de resistir três vezes mais que a magnitude do terremoto de 1989.

Saiba mais sobre a tecnologia desenvolvida em Stanford, a seguir.

Serpentine Pavilion de Smiljan Radic: Da fantasia à fabricação

Pousando tranquilamente nos Kensington Gardens de Londres está o Serpentine Pavilion de 2014 de Smiljan Radic, um volume etéreo de fibra de vidro cuidadosamente moldada, pontuada por aberturas precisamente recortadas. Radic desejava uma estrutura que parecesse fina e frágil, mas forte o bastante para se sustentar, e sua afeição pelas qualidades rudimentares do papier-mâché - material usado na maquete - inspiraram a AECOM a utilizar fibra de vidro, material que potencializou as ousadas ideias de Radic. Neste artigo, originalmente publicado pela Metropolis Magazine como "Paper-Thin Walls", um engenheiro da AECOM explica a solução empregada. Saiba mais a seguir.

Arup explica: Como o vencedor do MoMA PS1 criou tijolos feitos a partir de fungos

Descubra nesse artigo como o projeto vencedor do MoMA PS1 (torres de tijolos biodegradáveis), concebido por David Benjamin do The Living, foi testado e construído. Esse texto foi originalmente publicado na como "Engineering a mushroom tower".

Macios, esponjosos e deliciosos na pizza, os cogumelos - fungos - têm aproximadamente tanto em comum com a engenharia estrutural quanto jacarés ou cortadores de grama. Ou era assim que pensávamos até que o arquiteto David Benjamin, da firma The Living, de Nova Iorque, entrou em nossos escritórios com um tijolo produzido a partir de fungos.

Este tijolo era a chave para sua proposta na competição do Young Architects Program do MoMA PS1. Todos os anos o museu elege um arquiteto para construir um elemento central para sua série de apresentações musicais Warm Up.

Se concursos de arquitetura são a oportunidade para as idéias mais ousadas e inovadoras aparecem, a torre de fungos do The Living ( intitulada Hy-Fi) cumpriu com todos os pré-requisitos. Além do fator novidade, os tijolos de cogumelo oferecem uma série de benefícios de sustentabilidade. As matérias-primas necessárias para sua produção - fungos e talos de milho (os resíduos de fazendas) - são tão sustentáveis como parecem ser. Os tijolos podem ser cultivados em apenas cinco dias e o processo não produz resíduos nem emite carbono. Quando a estrutura for desmontada, no fim do verão, eles poderão ser compostados e transformados em adubo.