Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Catherine Otondo

Catherine Otondo: O mais recente de arquitetura e notícia

Arquitetos brasileiros homenageiam Paulo Mendes da Rocha

Hoje comemoramos os 90 anos de vida de Paulo Mendes da Rocha. Com uma integridade única em sua forma de pensar e projetar, sua carreira já foi laureada com as maiores premiações que um arquiteto pode receber, do Prêmio Prizker em 2006 até os mais recentes Leão de Ouro da Bienal de Veneza e Prêmio Imperial do Japão em 2016. Aqui, ao invés de enaltecer ainda mais os projetos realizados, pedimos depoimentos de arquitetos que conviveram com o aniversariante para compartilhar conosco parte de suas histórias, falarem sobre o arquiteto e como o pensamento dele os influenciou.

Exposição “Experimentando Le Corbusier” - reinterpretando os cânones modernos

Inaugurada no último sábado (16) no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo, a mostra “Experimentando Le Corbusier – Interpretações contemporâneas do modernismo”, que conta com curadoria de Pierre Colnet e Hadrien Lelong, da editora de design Cremme e expografia assinada pelo escritório paulistano MNMA Studio, busca instituir uma reflexão aos desdobramentos da obra do arquiteto franco-suíço no que diz respeito à produção arquitetônica, urbana, ideológica e social ao modernismo brasileiro.

Com 20 artistas convidados – arquitetos, designers e artistas plásticos – que desenvolveram trabalhos e pesquisas variadas a partir dos cânones da obra do arquiteto, a mostra busca atuar através da “transdisciplinaridade da arte”, como pontuou Mariana Schmidt, sócia-arquiteta responsável pelo desenvolvimento expográfico.

Casa Butantã – Paulo Mendes da Rocha / org. Catherine Otondo

Embora não costumem figurar nas publicações sobre sua obra, as residências de Paulo Mendes da Rocha revelam aspectos norteadores de seu pensamento. Por serem projetos experimentais, com os quais ele consolidou sua técnica e visão, constituem ricos objetos de estudo. Entre eles, a Casa Butantã, desenhada para o arquiteto e sua família em 1964, é quase um manifesto sobre uma nova maneira de morar. O concreto aparente, a continuidade dos espaços e a elegância das linhas despertam a atenção; mas é a concepção radical na qual se baseia a relação entre o privado e o comum o elemento inovador do projeto. A casa representa sua visão da arquitetura como experiência compartilhada do espaço – um dos elementos amplamente admirados em seu trabalho e mencionado pelo júri que o agraciou com o Prêmio Pritzker.

O livro oferece ao leitor uma visão completa da casa e busca transmitir o caráter experimental e lúdico de um dos projetos mais emblemáticos do arquiteto. Além da apresentação da arquiteta Catherine Otondo, a edição conta com posfácio de Flávio Motta, croquis e desenhos técnicos do projeto, depoimento inédito de Paulo Mendes da Rocha e ensaio fotográfico também inédito de seu filho – e o atual residente da casa – Lito Mendes da Rocha.

Conheça o Estúdio da 11ª Bienal de Arquitetura de São Paulo

Esta edição da Bienal procura encontrar o lugar do projeto na produção da cidade. Diferente das edições anteriores, esta não é (apenas) uma exposição, mas sim uma Bienal de fazeres e saberes. O estúdio é o lugar que pretende discutir os modos de fazer projeto. Nesta conversa, Marcos L. Rosa e Catherine Otondo nos explica como ele funcionará.

Veja a entrevista completa, a seguir.