Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Carlos Eduardo Comas

Carlos Eduardo Comas: O mais recente de arquitetura e notícia

Carlos Eduardo Comas recebe prêmio internacional de curadoria

O arquiteto e pesquisador brasileiro Carlos Eduardo Comas recebeu o prêmio internacional Philip Johnson Exhibition Catalogue Award 2017 por conta do catálogo da exposição “Latin American in Construction: Architecture 1955-1980”, realizada no MoMA, em Nova Iorque. Além de Comas, os curadores da exposição, ocorrida durante 2015, incluem Barry Bergdoll (Columbia University, EUA), Francisco Liernur (Universidad Torcuato Di Tella, AR) e Patricio del Real (MoMA).

AD Brasil Entrevista: Carlos Eduardo Comas / Latin America in Construction

Neste domingo, 29 de março, será a abertura da exposição Latin America in Construction: Architecture 1955-1980, no MoMA em Nova York, que reunirá uma vasta quantidade de documentos originais relativos às obras latino-americanas do período, entre croquis dos arquitetos, lâminas de projeto, fotografias de época e maquetes físicas de época e recentes, elaboradas pela equipe chilena Constructo_PUC.

Carlos Eduardo Comas, arquiteto e professor titular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, é um dos curadores convidados para a exposição, integrando uma equipe formada por Barry Bergdoll, curador, Patricio Del Real, assistente de curadoria, e Francisco Liernur, co-curador.

Nesta entrevista, que realizamos em sua casa-estúdio, conversamos com o arquiteto brasileiro sobre os detalhes da exposição, sua concepção e desenvolvimento, o trabalho em equipe para a seleção das obras e documentos históricos, e o que os visitantes podem esperar dela.

Clássicos da Arquitetura: Sede Social do Jockey Club Brasileiro / Lucio Costa

© Nelson Kon. Via Wisnik, 2001 © Nelson Kon. Via Wisnik, 2001 © Nelson Kon. Via Wisnik, 2001 © Via Costa, 1995 + 21

Por Carlos Eduardo Comas

Obra cujo projeto foi aprovado no mesmo ano do concurso do  Plano Piloto de Brasilia, e concluída quando a nova capital se consolidava, a sede do Jockey Club Brasileiro (1956-72) é um curioso contraponto ao Ministério da Educação assinado pelo mesmo autor (e equipe) a duas quadras e uns quinze anos antes (1936-45).  Tanto o Ministério quanto o Jockey ocupam toda uma quadra na mesma Esplanada do Castelo. Mas o Ministério abriga uma instituição pública, e constitui uma exceção à legislação dominante, que impõe o quarteirão fechado, construído no perímetro com um ou dois pátio centrais. Com um partido em T, o Ministério resulta num quarteirão quase aberto, singular e por isso mesmo memorável, monumental. Abrigo de instituição privada e necessitada de renda, o Jockey é uma variante do quarteirão fechado padrão, com o pátio central ocupado por uma garagem em altura para 785 carros.