1. ArchDaily
  2. Arquitectura Social

Arquitectura Social: O mais recente de arquitetura e notícia

Estudantes constroem abrigos para comunidades em situação de emergência na Argentina

A Faculdade de Arquitetura, Desenho, Arte e Urbanismo da Universidade de Morón (UM FADAU) na região metropolitana de Buenos Aires, tornou-se conhecida em toda a Argentina por implementar uma nova tipologia de trabalho de conclusão de curso, chamado de Projeto Final Integrador (PFI). Desde a sua implementação em 2016, ao longo do último ano do curso os estudantes de arquitetura se comprometem a desenvolver projetos sociais em escala real, projetando, gerenciando e construindo edifícios que devem então ser doados à uma organização sem fins lucrativos ou município de sua escolha. A iniciativa da Faculdade de Arquitetura de Morón faz parte do Programa Acadêmico de Assistência Federal “PAAF!!”, criado pela mesma Faculdade com o intuito de aproximar o ensino e a extensão, capacitando seus alunos para enfrentar os problemas mais urgentes e a desenvolver soluções inteligentes e que possam contribuir de imediato para a melhoria da qualidade de vida das comunidades mais carentes do país.

MADE Collective apresenta proposta inovadora para a fronteira entre México e EUA

O estúdio MADE Collective apresentou formalmente aos governos do México e EUA sua proposta para a fronteira entre os dois países, cujo objetivo é oferecer uma resposta resistente às problemáticas que envolvem os limites entre ambos através da criação da primeira Co-nação regenerativa aberta do mundo.

O projeto, intitulado Otra Nation, é ia co-nação compartilhada entre os cidadãos do México e EUA, sustentada por seus respectivos governos. Ambas as nações oferecerão uma parcela de terra e um investimento inicial, que compreende infraestruturas e serviços, financiado 50% pelo México e 50% pelos Estados Unidos.

Arquitetos(as) e nosso direito ao fracasso

Com ou sem a crise, a pergunta é inevitável para os arquitetos: "E depois do diploma, o que fazer?". Dominado por esta dúvida existencial, faz dois anos que o recém titulado arquiteto espanhol Pedro Hernández resumiu o futuro de seus colegas em três possibilidades: conseguir uma bolsa, migrar para outras bolhas imobiliárias ou se reinventar. E à milhares de quilômetros no hemisfério sul, a multifacetada arquiteta chilena Valentina Rozas confessava numa entrevista que "existem coisas que me interessam, vou até elas e elas não funcionam. Parte das oportunidades que tenho agora é poder fracassar. Acredito que temos que nos dar este espaço para podermos fracassar ou renunciar".

Concentramos neste último na continuação.