Pavilhão Cloudscape / MAD Architects

Pavilhão Cloudscape / MAD Architects

© CreatAR Images© Arch-Exist© Arch-Exist© CreatAR Images+ 28

  • Arquitetos Principais:Ma Yansong, Dang Qun, Yosuke Hayano
  • Colaboradores:Changrui Fu
  • Equipe De Projeto:Siyang Qiang, Li Shang, Feifei Sun, Dayie Wu, Alan Rodríguez Carrillo, Qilin Xie, Beatrice Bavuso
  • Cliente:Haikou Tourism & Culture Investment Holding Group
Mais informaçõesMenos informações
© CreatAR Images
© CreatAR Images

Descrição enviada pela equipe de projeto. O MAD junta-se a esta coleção de pavilhões com um volume contendo uma livraria e outros equipamentos para os cidadãos. Situado no Century Park, na costa da Baía de Haikou, o projeto cobre uma área de 4.397 metros quadrados, com uma área de construção de 1.380 metros quadrados. A sul do pavilhão encontra-se uma biblioteca e espaço de leitura com capacidade para 10.000 livros, bem como uma área audiovisual multifuncional: gratuita e aberta ao público. Enquanto isso, a área norte do edifício possui um café, banheiros públicos, chuveiros, uma creche, uma área de descanso pública e um jardim na cobertura.

© Arch-Exist
© Arch-Exist

Começar um novo livro é muitas vezes um momento que os leitores apreciam: uma aventura no surrealismo ou no deslocamento suave da realidade cotidiana. A experiência da visita a este espaço é semelhante. A arquitetura permite que as pessoas se aproximem do volume afastado de nossa realidade urbana familiar e comecem uma nova jornada que transcende o tempo e o espaço. A complexidade da forma desconstrói o espaço camada por camada, oferecendo aos leitores um campo para ser habitado por sua imaginação.

© Arch-Exist
© Arch-Exist
Planta
Planta
© CreatAR Images
© CreatAR Images

O edifício, localizado em uma área tranquila entre a terra e o mar, é altamente escultural. As formas livres e orgânicas do pavilhão também permitem a criação de espaços interiores únicos, onde paredes, pisos e tetos se fundem de maneiras imprevisíveis e os limites entre o interior e o exterior são desfocados.

© Arch-Exist
© Arch-Exist

As aberturas circulares do edifício lembram escavações feitas pela vida selvagem ou pelos mares, confundindo a fronteira entre arquitetura e natureza. Os tamanhos variados das aberturas permitem a entrada de luz natural no interior e criam um efeito de ventilação natural para resfriar o edifício no clima quente de Haikou o ano todo. Através dos orifícios, as pessoas observam o céu e o mar, como se olhassem para um mundo familiar através da passagem do tempo e do espaço. Essa disposição em camadas e a colisão entre as pessoas e o espaço criam uma sensação ritualística.

© Arch-Exist
© Arch-Exist

A área de leitura voltada para o mar, que conecta o primeiro e o segundo andar, não é exclusivamente para leitura, mas também para atividades de intercâmbio cultural. A área de leitura infantil é isolada do espaço principal, onde claraboias, aberturas e nichos estimulam o desejo das crianças de explorar.

© CreatAR Images
© CreatAR Images
© CreatAR Images
© CreatAR Images
© CreatAR Images
© CreatAR Images

A forma estrutural cria vários espaços semi-exteriores e plataformas, que também servem como excelentes ambientes para ler e contemplar o mar. Em resposta ao clima quente local, o espaço cinza do corredor externo está em balanço para possibilitar temperaturas confortáveis, culminando em uma estrutura de economia de energia sustentável.

© CreatAR Images
© CreatAR Images

Através de seu pavilhão, o MAD defende uma abordagem "antimaterial", evitando a expressão intencional de estrutura e construção, dissolvendo assim a percepção cotidiana inerente do material e permitindo que o próprio sentimento espacial se torne o assunto principal. Aqui, o concreto é um material líquido, caracterizado por sua forma estrutural fluida, macia e variável.

© Arch-Exist
© Arch-Exist
© Arch-Exist
© Arch-Exist

O interior e o exterior do edifício são moldados em concreto aparente para criar uma forma única e fluida. O telhado e o piso apresentam lajes nervuradas de camada dupla que suportam a escala do edifício e o grande balanço. O desenvolvimento do projeto foi conduzido e testado em modelos digitais. Foi possível ocultar todos os elementos mecânicos, elétricos e hidráulicos dentro da cavidade de concreto para minimizar sua aparência e criar consistência visual. A aura suave e orgânica do pavilhão só é possível por meio dessa integração fundamental de arquitetura, estrutura e instalações mecânicas e elétricas

© Arch-Exist
© Arch-Exist
© Arch-Exist
© Arch-Exist

Ma Yansong afirmou: "A espiritualidade é o valor central da arquitetura. Ela contribui para a atmosfera humanística de uma cidade. Queremos que este edifício seja um espaço urbano que faça parte da vida diária das pessoas. Arquitetura, arte, humanidade e a natureza se encontram aqui, abrindo uma jornada da imaginação nos visitantes para explorar e apreciar o significado que diferentes belezas trazem para suas vidas."

© Arch-Exist
© Arch-Exist

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Pavilhão Cloudscape / MAD Architects" [The Cloudscape of Haikou / MAD Architects] 01 Mai 2021. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/960865/pavilhao-cloudscape-mad-architects> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.