Arquitetura do leste europeu: hotéis históricos

Arquitetura do leste europeu: hotéis históricos

Este artigo faz parte da série colaborativa “Arquitetura do Leste Europeu: 50 Edifícios que Definiram uma Era”, desenvolvida em parceria entre o The Calvert Journal e o ArchDaily. Celebrando alguns dos principais ícones da arquitetura do leste europeu, publicaremos periodicamente uma lista com cinco projetos construídos no então Bloco de Leste.

Hotel InterContinental / Dinu Hariton, George Nădrag, Ion Moscu e Romeo Belea 

Hotel Intercontinental Bucharest © RudolfSimon under a CC license via Wikimedia Commons
Hotel Intercontinental Bucharest © RudolfSimon under a CC license via Wikimedia Commons

Bucareste, Romênia
1971

Situado no coração de Bucareste, capital da Romênia, o emblemático Hotel InterContinental é um dos maiores ícones da arquitetura modernista romena. Implantado frente à praça central da universidade de Bucareste, este edifício de 25 pavimentos não foi apenas o primeiro hotel cinco estrelas a ser inaugurado no país, ele ainda ostenta o posto de estrutura mais alta da cidade. Concebido pelos arquitetos romenos Dinu Hariton, George Nădrag, Ion Moscu e Romeo Belea, o edifício do Hotel InterContinental abriu suas portas em 1971, se transformando em refúgio de luxo para os turistas que visitam a cidade. Devido à sua fachada curvilínea e varandas privativas em cada um dos seus 257 quartos, os hóspedes deste elegante hotel podem usufruir das mais belas e exclusivas vistas para o skyline de Bucareste. A decoração interior é tipicamente modernista: mármore por todos os lados e luminárias de vidro de Murano combinam como móveis de madeira de design italiano.

Além de sua impressionante contribuição à arquitetura romena, o projeto do Hotel InterContinental de Bucareste também desempenhou um importante papel durante a Revolução Romena de 1989, sendo utilizado como a base da imprensa internacional durante o conflito, principalmente devido à sua localização central e vistas privilegiadas para toda a cidade.

Hotel Kiev / Ivan Matušík

Bratislava, Eslováquia
1973

Hotel Kyjev © Nora and Jakub Caprnka
Hotel Kyjev © Nora and Jakub Caprnka

O Hotel Kiev de Bratislava é uma das mais ousadas obras de arquitetura já construídas na cidade, uma estrutura monolítica de concreto armado com 16 pavimentos e mais de 175 quartos. Concebido pelo arquiteto eslovaco Ivan Matušík e inaugurado em 1973, o Hotel Kiev foi projetado inicialmente para receber funcionários do alto escalão do governo soviético e ocasionais visitas de personagens ilustres, os quais desfrutavam de uma estrutura de luxo e interiores opulentos.

No início dos anos 2000, o icônico hotel foi fechado e abandonado. Apenas o bar no térreo foi mantido em operação. Desde então, os proprietários não têm poupado esforços para demolir o arranha-céu, porém, uma série de protestos organizados pela comunidade local frustraram seus planos e o edifício permanece soberano sobre a paisagem urbana da capital.

Hotel Cosmos /B. Banykin e Irina Kolbayeva

Chisinau, Moldávia
1983

Hotel Cosmos Chisinau ©  maxence
Hotel Cosmos Chisinau © maxence

Com um ar nostálgico que evoca a esperança dos melhores anos da União Soviética, o brilhante letreiro de neon do Hotel Cosmos ainda domina a paisagem da capital da Moldávia. Projetado pelos arquitetos B. Banykin e Irina Kolbayeva, o edifício foi construído entre 1974 e 1983, tornando-se na época, o maior hotel do país. Esta estrutura de concreto armado de 20 pavimentos conta com uma fachada simétrica e varandas triangulares em balanço como sua principal característica arquitetônica. Interiores extravagantes em mármore e um cassino anexo no térreo além de um centro de conferências, complementam este magnífico complexo arquitetônico.

Durante a segunda metade dos anos 1980 o hotel estava em seu auge, principalmente pelos restritos destinos turísticos dentro da URSS. Durante décadas o Hotel Cosmos esteve operando em sua máxima capacidade, sempre lotado de turistas que acudiam desde os quatro cantos da União Soviética. Com o colapso do Bloco de Leste a partir de 1989, o turismo local entrou em colapso e o hotel ficou à beira da falência até ser adaptado e utilizado como edifício de escritórios por alguns anos. Atualmente reabilitado, além do imponente letreiro de neon e de sua esplendida fachada, pouco restou daquele hotel luxuoso e abarrotado dos anos 1980.

Vila Auska / J. Šipalis

Palanga, Lituânia
1979

Vila Auska Palanga, courtesy of Tripadvisor
Vila Auska Palanga, courtesy of Tripadvisor

Apelidado de “Brezhnev Villa” pelos moradores de Palanga, este resort às margens do Mar Báltico era o destino favorito do ex-líder soviético Leonid Brezhnev — e com razão. Isso porque a Vila Auska encontra-se escondida em meio a uma pequena floresta de 22 hectares cercada por dunas de areia por todos os lados. Construída em 1979 segundo projeto desenvolvido pelo arquiteto lituano Juozas Šipalis, a Vila Auska é um edifício de aparência austera, linhas retas e estruturas geométricas, porém, interiormente, este pequeno edifício de concreto é decorado com requinte: mármore, ouro, veludo, papéis de parede e ornamentos podem ser vistos por toda parte.

Como seu principal atrativo, a Vila Auska conta com uma icônica piscina coberta de água salgada. Além disso, esta estrutura pouco usual está cercada por amplas áreas envidraçadas com vistas para a floresta e iluminada por dezenas de lustres escultóricos pendurados em um foro de madeira executado com rigor.

Interhotel / Nicola Nikolov

Veliko Tarnovo, Bulgária
1981

Interhotel Veliko Tarnovo © BlackDaffodil
Interhotel Veliko Tarnovo © BlackDaffodil

O Interhotel em Veliko Tarnovo, uma bucólica cidade no norte da Bulgária, é um feito arquitetônico e tanto. Construído às margens do rio Yantra, este fantástico hotel consiste em vários edifícios em um só, delicados volumes escultóricos de concreto apoiados uns sobre os outros de forma a dialogar com a geografia acidentada do terreno. Projetado por um dos mais famosos arquitetos búlgaros de todos os tempos, Nicola Nikolov, o Interhotel conta com dezenas de varandas curvas, lajes abobadadas e arrojadas escadarias de concreto. Considerada sua obra-prima e um ícone do modernismo soviético, não foi não foi nada fácil para Nikolov concluir este projeto. Ainda que as obras do Interhotel em Veliko Tarnovo tenham sido iniciadas em 1967, o arquiteto levou mais de 14 anos para concluir sua mais famosa obra, mas felizmente, o hotel pôde ser inaugurado em 1981 durante as festividades em comemoração aos 1300 anos da fundação do estado búlgaro.

Apesar de desfrutar de grande sucesso durante os anos 1980 e 1990, o atual estado do Interhotel é lastimável. Ainda que em plena operação, a maioria de seus edifícios está fechada ou em um processo de reforma contínua, muito distante daquela fantástica estrutura que assombrou o mundo da arquitetura há mais ou menos quarenta anos.

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Lucía de la Torre. "Arquitetura do leste europeu: hotéis históricos" 27 Jul 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/944219/arquitetura-do-leste-europeu-hoteis-historicos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.