Glenn Murcutt sobre os incêndios na Austrália, mudanças climáticas e sustentabilidade na arquitetura

Glenn Murcutt sobre os incêndios na Austrália, mudanças climáticas e sustentabilidade na arquitetura

Design: O ED Podcast é uma visão interna do campo da arquitetura, contada a partir da perspectiva de indivíduos que lideram o setor. Esta série motivacional fornece uma visão única da criação de uma carreira de arquiteto bem-sucedida, desde um começo humilde até o reconhecimento mundial.

Vencedor do prêmio Pritzker, Glenn Murcutt se junta ao podcast para discutir os recentes incêndios na Austrália, a importância da compreensão espacial sobre o design orientado a formas e como ele estabeleceu seu escritório premiado.

DESTAQUES

Os recentes incêndios na Austrália foram mais graves do que no passado. Os arquitetos gostam de se ver como atores que solucionam problemas. O que podem fazer para ajudar a impedir que esses tipos de coisas aconteçam no futuro?

"Não é apenas a Austrália, são os Estados Unidos e outras nações do mundo. Se você nega as mudanças climáticas, então não há solução. Quando um incêndio está chegando a 800 graus centígrados, não há nada o que fazer para detê-lo. [...] Não existe material de construção que resista, exceto alvenaria. No mundo ecológico, a alvenaria, do ponto de vista do consumo de energia, começa a ficar bastante onerosa. Então, é uma questão muito complicada. Arquitetos não podem fazer muito. A nação inteira tem que fazer coisas. O planeta inteiro tem que fazer coisas. Todos nós temos que entender que a mudança climática é real. Olha Aaron, este é o primeiro ano em que incendiou nossa floresta tropical. Temos florestas tropicais que eram eternas e nunca sofreram queimadas. No entanto, a floresta euclidiana, nas proximidades, queimou milhares de vezes ao longo dos anos. A floresta tropical sempre sobreviveu. Leva milhares de anos para uma floresta tropical se estabelecer e continuar se renovando. O que os arquitetos podem fazer sobre isso? Não é em relação ao edifício que precisamos fazer algo, é em relação à floresta. É em relação ao clima. Tudo o que podemos fazer é sermos capaz de construir. Por exemplo, a casa em Mount Wilson tinha um sistema de inundação e eu tinha um grande armazenamento de água que se espalha por toda a área. Ao redor da casa, o telhado e a paisagem. O fogo chegou. Foi direto para a casa, mas não a queimou. Foi um grande incêndio; duas casas foram perdidas. A paisagem estava completamente perdida. Então, o que os arquitetos podem fazer sobre isso? Não é nossa responsabilidade fazer algo sobre isso em termos da forma criada. Todas as nossas responsabilidades envolvem lidar com as mudanças climáticas... "

Você estava à frente no que diz respeito à sustentabilidade. De onde surgiu essa noção de sustentabilidade e como ela evoluiu ao longo dos anos?

“Meu pai era construtor e tínhamos os locais mais bonitos do porto de Sydney para morar. Meu pai não era arquiteto, mas um designer muito bom. Ele projetou alguns edifícios muito decentes. Os prédios eram inteiramente racionais. Eles pertenciam a onde estavam. Eles tinham todas as possibilidades de respirar, ventilar e refrescar-se capturando a brisa. Se você voltar às primeiras partes da ocupação nos Estados Unidos e voltarmos à ocupação inicial deste país, tínhamos uma maneira muito sensata de construir. Olhe para os seus edifícios nos estados do sul. Olhe para eles nos campos, lá no sul, com os imensos edifícios com o centro vazio nas formas de quadrados e octógonos, de modo que os pisos térreos se abram e recebam o ar fresco que atravessa a floresta... Estes eram lindos sistemas que estavam trabalhando com o planeta. É nisso que estou interessado. Fui criado para trabalhar com o planeta, não contra ele. O ar-condicionado é contra o planeta, mas eu sei que você precisa aquecer prédios e também resfriar prédios, mas existem outras maneiras de aquecer e resfriar prédios além da energia elétrica. Estou interessado em muitas dessas coisas. Eu não sou totalmente qualificado nisso, mas estamos fazendo-o. Ao ter câmaras embaixo de um prédio que retiram a umidade e a passam através de canos e a extraem em salas, você reduz a temperatura enormemente porque no subsolo você tem uma temperatura constante entre um e dois graus. Você pode capitalizar isso. Que grande começo ter o ar entrando neste labirinto. Não se trata de consumir energia no sentido normal... não estou interessado em sustentabilidade. Estou interessado em responsabilidade, porque precisa ir além da sustentabilidade. Portanto, quando projetamos edifícios, precisamos usar materiais de maneira lógica, apropriada, relacionada ao local, ao espaço, ao aspecto e também entender a perspectiva e o refúgio em nosso projeto. Portanto, o desenho deve ser lógico, mas além do lógico, ele precisa ser poético...”

Sobre este autor
Cita: Design:ED. "Glenn Murcutt sobre os incêndios na Austrália, mudanças climáticas e sustentabilidade na arquitetura" 04 Mar 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/934553/glenn-murcutt-sobre-os-incendios-na-australia-mudancas-climaticas-e-sustentabilidade-na-arquitetura> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.