Residência no bosque / WEYES Estudio

Residência no bosque / WEYES Estudio

© The Raws© The Raws© The Raws© The Raws+ 28

  • Arquitetos: WEYES Estudio
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  165
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018
  • Fotógrafo Fotografias:  The Raws
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: AutoDesk, Cuprum, Producto Artesanal
  • Arquitetos Responsáveis:Chente Tapia, Moises Morales, Mariana Montoya
  • Equipe De Desenho:Adela Mortera, Axel Ochoa, Vania Ibarr
  • Paisagismo / Colaborador:Global Sustainable Solutions. José Borrani
  • Engenharia :CM Ingenierias y Estructuras. Roman Cuellar
  • Construção:Sagal Grupo Constructor. SA de CV.
  • Cidade:Santiago
  • País:México
Mais informaçõesMenos informações
© The Raws
© The Raws

Descrição enviada pela equipe de projeto. Essa residência dialoga, imita e interage em simbiose com o seu ambiente natural. Localizada em um terreno de 690,38 m2, com uma inclinação de 28% a 35%, distribui seu programa em quatro volumes conectados por escadas, corredores e pontes exteriores que respeitam a topografia e a vegetação original do local. O terreno irregular com 13 metros de frente para o sul, 45 de profundidade e 23 metros ao norte conduz a um passeio pedonal do loteamento.

© The Raws
© The Raws

A localização dos volumes foi guiada pelas árvores (copas e raízes), cada módulo foi cuidadosamente posicionado a fim de preservar as dezessete árvores que habitavam o local. Os conectores externos liberam metros quadrados, deixando mais área livre para a vegetação e favorecem a interação contínua do usuário com o exterior.

© The Raws
© The Raws

Existem quatro volumes que abrigam uma garagem e adega de 61,9m2, um social de 45,1m2 com terraço e pátio interno, um de descanso privativo de 30m2 e um privado para visitas de 27,72m2.

© The Raws
© The Raws
Planta geral
Planta geral
© The Raws
© The Raws

O projeto busca maximizar os recursos fornecidos pelo contexto imediato, a vasta vegetação cria um microclima de sombras e brisa fresca que contrasta com o clima extremo da cidade. Estamos localizados sob as copas das árvores, mas flutuamos do terreno natural obtendo vistas, ventilação e exposição solar controlada.
A ideia norteadora do projeto era gerar um "impacto mínimo" no terreno.

© The Raws
© The Raws
Corte A-A'
Corte A-A'
© The Raws
© The Raws

Impacto mínimo

Para a energia, mais do que produzir, consumir o mínimo. Para o consumo de água, usar a gravidade e reduzir o uso. Para a chuva, permitir a infiltração no subsolo evitando a erosão. Para flora e fauna, integra-las em seus ciclos. Para o substrato, regenerar o que é reivindicado pelo impacto humano. Para o fator econômico, resolver com os recursos locais mais lógicos. Para iluminação, aproveitar a luz do dia e reduzir o consumo noturno. Para controle de temperatura, sistemas passivos tradicionais e lógicos. Para a tecnologia, se concentrar nas comunicações que simplificam as tarefas diárias. Para a vida útil, reconhecer nosso entorno.

© The Raws
© The Raws

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Residência no bosque / WEYES Estudio" [Casa en el bosque / WEYES Estudio] 14 Nov 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/928075/residencia-no-bosque-weyes-estudio> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.