Usina Brattørkaia / Snøhetta

Usina Brattørkaia / Snøhetta

© Ivar Kvaal© Ivar Kvaal© Ivar Kvaal© Ivar Kvaal+ 29

  • Arquitetos: Snøhetta
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  17800
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019
  • Fotógrafo Fotografias:  Ivar Kvaal
Mais informaçõesMenos informações
© Ivar Kvaal
© Ivar Kvaal

Descrição enviada pela equipe de projeto. Localizada em Trondheim na Noruega, 63° ao norte da linha do equador, a Usina Brattørkaia é um edifício que desafia as condições climáticas extremas para redefinir o conceito de auto-suficiência energética em arquitetura. Implantado frente ao porto da cidade, este edifício de escritórios se conecta à Estação Central através de uma passarela panorâmica com vistas para à baia. Formalmente, o edifício vai afunilando a medida que se projeta em direção ao porto, liberando um amplo angulo de visão para aqueles que chegam a partir da estação, além de ocupar uma frente menor junto à beira-mar - dissimulando os seus mais de dezoito mil metros quadrados. As fachadas verticais foram revestidas com painéis de alumínio de modo que refletem a paisagem natural dos fiordes de Trondheim quando iluminados pelo pôr-do-sol dourado - típico neste confim do mundo. Por outro lado, a fachada posterior foi escalonada, diminuindo sua altura do edifício à medida que se aproxima da cidade, adequando-se melhor ao gabarito do entorno e aproveitando para criar um plano de cobertura maior e mais eficiente para a captação de energia solar. Na média anual, a Usina Brattørkaia produz mais que o dobro da energia elétrica que consome, distribuindo energia renovável a muitos de seus edifícios vizinhos, além de contribuir para com o sistema de transporte urbano, e disponibilizar estações de recarga para veículos elétricos e pequenos barcos.

© Ivar Kvaal
© Ivar Kvaal

Conceitualmente, o projeto do edifício de escritórios Brattørkaia foi concebido para responder a três objetivos práticos; maximizar a produção de energia renovável, minimizar a energia necessária para a manutenção do edifício além de proporcionar espaços agradáveis e confortáveis para seus usuários e visitantes. A implantação do edifício no terreno foi cuidadosamente planejada para garantir uma máxima exposição ao sol durante todo o ano. O resultado disso se materializa em um plano de cobertura pentagonal inclinado, o qual conta com mais de três mil metros quadrados de painéis solares de última geração, instalados de acordo com a inclinação mais eficiente para esta situação específica. Ao longo do ano o edifício é capaz de produzir 500 000 kWh e energia limpa e renovável. Como uma pequena usina elétrica, a Usina Brattørkaia devolve parte do excedente de energia à rede pública e parte dela é armazenada no próprio edifício, para poder utilizá-la durante o inverno, quando o sol praticamente não aparece por aquelas bandas.

© Ivar Kvaal
© Ivar Kvaal

O projeto faz uso de uma série de tecnologias e estratégias para minimizar ao máximo o consumo de energia necessária para a sua manutenção. Isto é alcançado através da alta estanqueidade do edifício e a solução inteligente dos fluxos de ventilação natural, reduzindo a demanda dos sistemas de aquecimento além de contar com instalações para a recuperação de calor e tratamento de águas cinzas. As condições de iluminação natural são favorecidas em todo o edifício, minimizando a exigência sobre os sistemas de iluminação artificial ao longo do dia e do ano.

© Ivar Kvaal
© Ivar Kvaal

Hoje em dia, fazer arquitetura não significa apenas construir edifícios confortáveis para a vida humana, é preciso considerar também - e acima de tudo - que habitamos um planeta o qual precisa ser preservado para que as próximas gerações possam seguir prosperando. Como o edifício autossuficiente em energia mais setentrional do mundo, a Usina Brattørkaia é um verdadeiro exemplo de construção sustentável e que nos prova que apesar das condições climáticas desfavoráveis, é possível construir edifícios eficientes e que possam contribuir o futuro do nosso planeta.

© Ivar Kvaal
© Ivar Kvaal
Planta
Planta
© Ivar Kvaal
© Ivar Kvaal

Um convidativo átrio de luz

Como um grande navio aportado na baía, a envoltória do edifício parece irradiar energia e vivacidade. No coração deste edifício, recortado na volumetria escalonada de sua arquitetura, habita um pátio repleto de luz que preenche os espaços interiores de luz natural. Em meio deste vazio, se materializa um átrio que opera como um espaço público cercado por aberturas horizontais que marcam os diferentes níveis do edifício e uma claraboia no piso, responsável pela iluminação do café no subsolo. Como um poço de luz inclinado, este vazio central permite que a luz do sol penetre em todos os espaços do edifício, oferecendo melhores condições de conforto e iluminação aos escritórios, ao mesmo tempo que proporcionam impressionantes vistas para a paisagem da baía de Trondheim.

© Ivar Kvaal
© Ivar Kvaal

Para minimizar o consumo de iluminação artificial durante o dia, o edifício conta com um sistema inteligente de ajuste de iluminação conhecido como “luz líquida”, um sistema inteligente e sensível às condições de uso e ocupação dos espaços. Em conjunto, essas estratégias fazem com que a Usina Brattørkaia tenha um desempenho  altíssimo, com um consumo de energia médio 50% menor do que um edifício do mesmo tamanho.

© Ivar Kvaal
© Ivar Kvaal

O edifício oferece uma ampla gama de diferentes espaços para escritórios e salas comerciais, abrigando desde empresas do ramo da construção e transporte até instituições públicas. Um café e um centro de visitantes encontram-se abertos ao público no térreo, este último operando como um centro educativo direcionado aos jovens alunos da comunidade de Trondheim, comprometido com a difusão do conhecimento e a contribuição para o discurso sobre estratégias sustentáveis de construção.

© Ivar Kvaal
© Ivar Kvaal

Tecnologias de ventilação e aquecimento.

A usina foi concebida para proporcionar as melhores condições de conforto físico e metal para seus usuários, utilizando estratégias passivas e ativas para favorecer a ventilação natural, o conforto térmico e a eficiência energética. O sistema de ventilação natural se apropria das ótimas condições climáticas de Trondheim para minimizar a dependência dos sistemas mecânicos de condicionamento de ar ao longo do ano. Quando necessário, o sistema mecânico entra em operação, expelido o ar próximo ao chão e em baixa velocidade, enquanto é extraído através de um sistema central acima das escadas, favorecendo o efeito chaminé no interior do edifício. Além disso, o sistema estrutural do edifício - construído majoritariamente em concreto - colabora com a massa térmica de baixa emissividade, proporcionando menores variações de temperatura no interior do edifício. Através da sua massa térmica, o edifício absorve e retém o calor e o frio, ajudando a regular naturalmente a temperatura no interior do edifício sem a necessidade do uso de energia elétrica.

© Ivar Kvaal
© Ivar Kvaal

Pelos resultados alcançados, a Usina Brattørkaia recebeu a certificação BREEAM Outstanding, a mais alta certificação outorgada por um dos principais método de certificação de sustentabilidade do mundo. Suas soluções estão de acordo com o Acordo de Paris UNFCCC, que define uma série de valores que podem auxiliar a minimizar o aumento de temperatura do planta.

© Ivar Kvaal
© Ivar Kvaal

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:Trondheim, Noruega

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Usina Brattørkaia / Snøhetta" [Powerhouse Brattørkaia / Snøhetta] 27 Out 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/926936/usina-brattorkaia-snohetta> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.