ARPA, uma instalação sobre os fluxos de trabalho na Trienal de Arquitetura de Oslo

ARPA, uma instalação sobre os fluxos de trabalho na Trienal de Arquitetura de Oslo

Em exposição no Museu de Arquitetura de Oslo, a partir do dia 26 de outubro até o próximo dia 24 de novembro, durante a Trienal de Arquitetura de Oslo de 2019, a ARPA é uma instalação que busca chamar atenção das pessoas para todos os processos automatizados que fazem parte da vida cotidiana na cidade de Oslo. Como parte de uma pesquisa desenvolvida pela (ab)Normal em parceria com Ludwig Engel, a instalação ARPA nos apresenta a cidade de a partir de uma ótica completamente diferente, destacando todos estes processos que já fazem parte de nossas vidas e revelando todos aqueles que ainda estão por vir.

Cortesia de Oslo Architecture TriennaleCortesia de Oslo Architecture TriennaleCortesia de Oslo Architecture TriennaleCortesia de (ab)Normal+ 11

Instalada na Biblioteca de Oslo, a ARPA é composta por uma mistura de diferentes mídias ocupando uma superfície total de 2,90 por 4,20 metros. Diferentes materiais foram utilizados: uma tela fabricada em tecido Supralon, onde serão projetadas imagens da cidade de Oslo e pequenas telas de neon incorporadas a este painel de suporte (utilizadas com o objetivo de criar uma transição entre a superfície analógica e a digital).

Cortesia de Oslo Architecture Triennale
Cortesia de Oslo Architecture Triennale

(ab)Normal & Ludwig Engel

Diferentemente do que se acredita, a automação é uma importante ferramenta que nos auxiliará a construir cidades mais sustentáveis, permitindo que os seres humanos tenham mais tempo para outras coisas além do trabalho.

  1. A ARPA é um artefato concebido para evidenciar a progressiva transformação do trabalho nas cidades do futuro e as conseqüências socioeconômicas associadas à introdução da automação em todos os processos de produção.

Cortesia de (ab)Normal
Cortesia de (ab)Normal

A instalação foi criada como um instrumento de propaganda, um dispositivo complementar à uma estratégia de comunicação pensada para a cidade de Oslo, conscientizando a população sobre a revolução tecnológica atualmente em curso. A sobreposição destas duas mídias envolvidas - imagens estáticas e dinâmicas - revela uma assimetria perturbadora entre o impacto positivo gerado por uma utopia eficientemente automatizada e a topografia social de nossa cidade, dominada simultaneamente por uma atmosfera lúdica e o entusiasmo por esta paisagem de engrenagens.

Cortesia de (ab)Normal
Cortesia de (ab)Normal

Equipe de curadores da Trienal de Oslo

O papel da inteligência artificial em nossas vidas está acompanhando a disseminação da ideia de sociedades pós-crescimento. Como vocês percebem a coincidência destas duas correntes?

Estamos remando contra o histórico pensamento tecno-pessimista, a ARPA é um artefato fictício de uma futura Oslo, onde as máquinas serão elementos fundamentais deste paraíso sustentável que os humanos sozinhos não foram capazes de criar. As imagens e as frases em neon funcionam como uma espécie de propaganda operada pelo governo da cidade e dirigido à população da cidade de Oslo.

Observe atentamente as imagens da instalação ARPA e descubra todas as tensões sociais que borbulham sob a superfície desse cenário utópico.

Cortesia de Oslo Architecture Triennale
Cortesia de Oslo Architecture Triennale

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos
Sobre este autor
Cita: Hernández, Diego. "ARPA, uma instalação sobre os fluxos de trabalho na Trienal de Arquitetura de Oslo" [ARPA by (ab)Normal & Ludwig Engel for Oslo Architecture Triennale 2019] 20 Out 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/926445/arpa-uma-instalacao-sobre-os-fluxos-de-trabalho-na-trienal-de-arquitetura-de-oslo> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.