Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Eventos
  3. Quando fomos modernos: Arquitetura e design no Brasil

Quando fomos modernos: Arquitetura e design no Brasil

  • 05:30 - 26 Agosto, 2019
Quando fomos modernos: Arquitetura e design no Brasil
Quando fomos modernos: Arquitetura e design no Brasil, QUANDO FOMOS MODERNOS: ARQUITETURA E DESIGN NO BRASIL
QUANDO FOMOS MODERNOS: ARQUITETURA E DESIGN NO BRASIL

O legado do moderno brasileiro é hoje matéria de um intenso revisionismo e constitui uma referência central para muitas produções contemporâneas, incluindo aquelas que negam seus preceitos. O curso procura definir historicamente a categoria do moderno no campo da arquitetura e do design no Brasil, entendendo sua emergência no contexto da formação de uma identidade nacional.

O modernismo brasileiro deriva do Movimento Moderno europeu, que estabelece-se como conceito nos anos 1930. O curso revisita os principais fatos e obras do período entre os anos 1930 e 1970, tendo como marco inicial o projeto do Ministério da Educação e Saúde Pública no Rio de Janeiro (1936). O objetivo é oferecer uma visão histórica e crítica dos projetos, atores, textos, contextos e instâncias legitimadoras do movimento no país, bem como sua relação de paridade com escolas e organizações estrangeiras. A visão inicial que guia o percurso sugerido é de que o modernismo brasileiro resulta da ação direta de um número reduzido de indivíduos, e que seus esforços encontram um limite em meados dos anos 1970, no momento que o Movimento Moderno passa a ser objeto de estudo e crítica no plano internacional.

Aulas expositivas, intercaladas possivelmente por aulas reservadas para a discussão de textos e filmes indicados. O curso procura estabelecer dentro de sala de aula um espaço de reflexão, tendo em vista a variedade de percepções, trajetórias e formações profissionais.

Sobre os ministrantes:
Priscyla Gomes é curadora e pesquisadora em arte e arquitetura formada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, onde concluiu seu Mestrado em Teoria e História das Artes. Atualmente, é curadora associada do Instituto Tomie Ohtake e integra seu Núcleo de Pesquisa e Curadoria. É responsável pelas pesquisas e atividades relacionadas aos campos de Arquitetura, Design e sua relação com as Artes Visuais. Participa da concepção dos Prêmios de Arquitetura e Design da instituição. Além disso, seu escopo de atuação compreende curadorias de exposições, acompanhamento de montagens, elaboração de seminários e mesas-redondas, bem como assistência à pesquisas e curadorias internacionais.

Felipe Kaizer é designer gráfico graduado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2002-2006) e pós-graduado pelo Centro Universitário Maria Antônia (2011-2013). Desde 2016 é doutorando em História e Teoria do Design na Escola Superior de Desenho Industrial (ESDI/UERJ). Entre 2005 e 2009 trabalhou em escritórios de design do Rio de Janeiro, entre eles Tecnopop, Tabaruba e Jair de Souza. Entre 2009 e 2017 participou da criação do departamento de design e comunicação da Fundação Bienal de São Paulo sob a direção de André Stolarski e integrou a equipe de comunicação do Instituto Moreira Salles em São Paulo. Tem trabalhos premiados e expostos pela ADG Brasil e pela IDSA/IDEA.

Este evento foi enviado por um usuário de ArchDaily. Se você quiser, pode também colaborar utilizando "Enviar um evento". As opiniões expressas nos anúncios enviados pelos usuários archdaily não refletem necessariamente o ponto de vista de ArchDaily.

Cita: "Quando fomos modernos: Arquitetura e design no Brasil" 26 Ago 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/923681/quando-fomos-modernos-arquitetura-e-design-no-brasil> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.