Casas Gêmeas / extrastudio

Casas Gêmeas / extrastudio

© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG+ 19

Sesimbra, Portugal
  • Paisagismo:Oficina dos Jardins Sonia Caldeira, Ines Ferrao
  • Engenharia Estrutural:PRPC Engenheiros
  • Canalização:Naproge
  • Segurança:OHMSOR
  • Elétrica:OHMSOR
  • Acústica:OHMSOR
  • Física De Construção:OHMSOR
  • Gás:OHMSOR
  • Construção:Paviana
  • Mobiliário:Loja Nord + Extrastudio
  • Equipe De Projeto:João Caldeira Ferrão, João Costa Ribeiro, Madalena Atouguia, Daniela Freire, Maria João Oliveira, Sónia Oliveira, Tiago Pinhal, Rui de Jesus, Rita Rodrigues, Sonia Hernansanz
  • Cidade:Sesimbra
  • País:Portugal
Mais informaçõesMenos informações
© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Descrição enviada pela equipe de projeto. Este projeto localiza-se em Sesimbra, uma pequena vila de pescadores a sul de Lisboa, num lote invulgar, uma encosta de grandes dimensões a 600 metros do mar, que se estende desde a vila ao castelo, delimitada por um pinhal e uma estrada romana.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

A paisagem aqui é de uma beleza cicládica, selvagem, com uma vista deslumbrante sobre o mar. Oliveiras, figueiras e pinheiros crescem sobre um solo de rocha, árido, pontuado por terra vermelha que no passado servia para a agricultura.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

As clientes, duas irmãs, pretendiam transformar uma pequena casa construída nos anos 60 em casa de férias, para poderem reunir as famílias e amigos no Verão. Uma casa de férias deve convocar um universo próprio. Can Lis do Jørn Utzon e a Casa Rotonda da Cini Boeri são exemplos disto, casas essenciais, íntimas e generosas, profundamente relacionadas com o sítio e a cultura onde se inserem. Casas onde o tempo passa de forma diferente e nos ajudam a compreender fisicamente onde estamos.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG
Planta - Pavimento Térreo
Planta - Pavimento Térreo
© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

A nossa primeira decisão seria dividir a casa em dois corpos, garantindo autonomia a cada família. Como gémeos, partilhariam as mesmas propriedades e dimensões, mas cada um expressar-se-ia de forma ligeiramente diferente; mais alto, exposto à paisagem, à procura do mar, outro mais recolhido e horizontal, buscando uma relação mais íntima com o terreno em redor.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Não sendo possível ultrapassar 125m² de implantação devido a restrições legais, são introduzidos pátios e é criada uma pérgula em redor dos volumes prolongando os espaços para o exterior, gerando zonas de estar ao ar-livre com vista sobre o mar, cobertas com vegetação, duplicando a área das casas. Esta é uma solução recorrente no universo mediterrânico, onde trepadeiras, vinha e jasmins oferecem sombra e proteção do sol no verão, tornando o interior mais fresco. Suspensas com 6 metros de profundidade, estas estruturas flutuam, uma filigrana de cabos e arames unindo-se num grande espaço de estar exterior onde toda a família se pode encontrar.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Encastrando-se no terreno, as casas surgem como um prolongamento da rocha, invisíveis na encosta. Para conseguir este efeito é utilizado betão com pigmentos castanhos desativado, testado inúmeras vezes até se encontrar uma cor idêntica à da terra em redor. A sua superfície, com os agregados do betão expostos, é simultaneamente áspera e macia ao toque, como uma pedra ou a pele de um animal. Para obter esta textura, todo o betão foi betonado ao anoitecer, utilizando-se um processo químico para retardar a presa, decapando-se a camada superficial na madrugada seguinte.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Construir nesta paisagem implica construir uma atmosfera diferente. Não sendo uma residência permanente convoca-se aqui um universo intenso e cru, mais próximo da terra, feito com matérias-primas em bruto, mineral, rígido e sensual.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

No interior reduzem-se ao máximo os elementos. Os materiais são deixados à vista no seu estado natural, apenas as paredes são pintadas. Janelas e portadas correm totalmente para dentro das paredes, transformando toda a casa num espaço exterior. Comer, dormir e tomar banho faz-se ao ar-livre, abrigados do sol, deixando a brisa passar.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Casas Gêmeas / extrastudio" 01 Jul 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/919994/casas-gemeas-extrastudio> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.