Fernando Guerra | FG+SG

Fernando Guerra foi pioneiro na forma de fotografar e comunicar a arquitectura. Há quinze anos abriu o estúdio FG+SG em colaboração com seu irmão e juntos são responsáveis por grande parte da difusão da arquitectura contemporânea portuguesa, nos últimos quinze anos.

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE FOTÓGRAFO

Pavilhão Barrocas / Carlos Castanheira

© Fernando Guerra FG+SG© Fernando Guerra FG+SG© Fernando Guerra FG+SG© Fernando Guerra FG+SG+ 17

Estremoz, Portugal
  • Arquitetos: Carlos Castanheira
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  436
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019

Jardim CGD Gramado / Hanazaki Paisagismo

© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG+ 38

  • Arquitetos Paisagistas: Hanazaki Paisagismo
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  3000
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018

18 Fachadas permeáveis impressionantes

© Hiroyuki Oki
© Hiroyuki Oki

© Nguyen Thai Thach© Koji Fuji / Nacasa & Partners Inc© Pedro Nuno Pacheco© Gonzalo Viramonte+ 20

Recentemente, temos visto muitos projetos que fazem uso de fachadas permeáveis, incluindo alguns vencedores do Building of the Year Award, a ponto de se poder considerar esse elemento arquitetônico uma espécie de tendência ou "moda" na produção contemporânea. 

Melhorias na iluminação e ventilação naturais e maior permeabilidade visual são algumas das vantagens proporcionadas por esse tipo de fachada. A seguir, compilamos 15 fotografias que mostram exemplos desse elemento, feitas por proeminentes fotógrafos, como Andrés Valbuena, Pedro Nuno Pacheco e Koji Fuji Nacasa & Partners Inc.

Moradia AD25 / João Tiago Aguiar Arquitectos

© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG+ 59

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  640
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: ARTESALANA, CIN, CLIMAR, Cortizo, FRANCOMETAL, +7

Arquiteturas para após a morte: criptas, túmulos e mausoléus

A mortalidade define a arquitetura e a experiência humana. Ao longo do tempo, as estruturas funerárias foram projetadas por diversas sociedades e civilizações, para fundamentar suas crenças pessoais e compartilhadas. A ideia da vida após a morte molda como esses edifícios foram construídos, de monumentos simbólicos a vastas tumbas e criptas. Descubra uma nova série de exemplares da arquitetura moderna, projetados para a lembrança e reflexão.

© Paul Crosby Photography© David Frutos Ruiz© Gianluca Gelmini© Jonathan Hadiprawira+ 15

Casa GC / FCC Arquitectura

© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG+ 50

  • Arquitetos: FCC Arquitectura
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  828
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Adobe Systems Incorporated, AutoDesk, Bisazza, CS Telhas, Geberit, +4

Hotel Feelviana / Carlos Castanheira

© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG+ 47

  • Arquitetos: Carlos Castanheira
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  3000
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2017

Dinâmica dos fluidos: piscinas icônicas ao redor do mundo

Os complexos aquáticos são definidos por atividades. Contendo espaços destinados a exercícios físicos e atividades de lazer, eles são projetados para acolher diferentes escalas de movimento. Em sua essência, eles se concentram em piscinas, estruturas que exploram ideias de luz e espaço ao longo de milênios, desde o "Grande Banho" do Paquistão, em Mohenjo-Daro e antigas estruturas gregas, até complexos de natação contemporâneos.

© Jack Hobhouse© Edouard Decam© Fernando Guerra | FG+SG© Shai Gil+ 11

Reestruturação das Instalações do Cabido / Carlos Castanheira + Clara Bastai

© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG+ 42

Casa Restelo / João Tiago Aguiar Arquitectos

© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG+ 32

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  225
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2016
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: A. Moreira Cadete, CIN, CLIMAR, PADIMAT

Casa da Quinta do Buraco III / Carlos Castanheira + Clara Bastai

© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG+ 56

Oliveira de Azeméis, Portugal

Requalificação das margens do Rio Avelames / Luís Rebelo de Andrade

© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG+ 20

Dicas para usar o concreto aparente em seus projetos

Não há como negar. O concreto aparente é o queridinho entre os arquitetos. Atualmente, vem sendo adotado em uma gama de construções e tipologias, desde obras de infraestrutura até projetos residenciais. Além de suas qualidades estruturais, sua aparência também agrada muito. Seu uso oferece determinadas qualidades e flexibilidade que podem garantir diferentes aspectos plásticos aos projetos. Já mostramos como pré-dimensionar estruturas em concreto, ou mesmo entender o que as rachaduras querem nos dizer. A seguir apresentamos algumas dicas para empregar este material e obter o melhor de suas possibilidades quando deixado aparente:

Casa Xieira II / A2 + Arquitectos. Image © Fernando Guerra | FG+SGMUBE / Paulo Mendes da Rocha. Image © Estúdio FlagranteCasa das Histórias Paula Rego / Eduardo Souto de Moura. Image © Pedro KokWabi House / Tadao Ando. Image © Edmund Summer+ 14

Pré-fabricados de 1000m² / SUMMARY

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG+ 51

  • Arquitetos: SUMMARY
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  998
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: FTS – Technical Solutions, Farcimar

A importância do ambiente na abordagem Reggio Emilia

Redbridge School / ARX Portugal Arquitetos. Image © Fernando Guerra | FG+SGCreche Leimond-Shonaka / Archivision Hirotani Studio. Image © Noriko MomoiKindergarten in Guastalla / Mario Cucinella Architects. Image © Moreno MaggiCentro Infantil El Guadual / Daniel Joseph Feldman Mowerman + Iván Dario Quiñones Sanchez. Image © Ivan Dario Quiñones Sanchez+ 48

A pedagogia Reggio Emilia foi criada no período pós-segunda-guerra, por iniciativa de mães viúvas e sob a coordenação do pedagogo e jornalista Loris Malaguzzi. Em uma época de reconstrução das cidades, a preocupação primordial do grupo era em relação às novas escolas, onde desejavam criar um ambiente tranquilo, acolhedor e alegre (com uma atmosfera de lar) onde as crianças pudessem ficar enquanto as mães trabalhavam. Entender os interesses da criança e proporcionar um ambiente adequado para permitir experimentos e exploração é um dos pontos focais dessa pedagogia. A preparação de um ambiente seguro e estimulante é tão fundamental que, em muitas literaturas, ele aparece como um terceiro professor.

Dpot / Isay Weinfeld

© Fernando Guerra |  FG+SG© Fernando Guerra |  FG+SG© Fernando Guerra |  FG+SG© Fernando Guerra |  FG+SG+ 19

Jardim América, Brasil
  • Arquitetos: Isay Weinfeld
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  770
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2015
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Deca, Hansgrohe, Art Steel, Cia de Iluminação, Clatt, +7

Residência MAA / Jacobsen Arquitetura

© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG© Fernando Guerra | FG+SG+ 26

São Paulo, Brasil
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  950
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020

O território sob a ponte – a obra de Carrilho da Graça em Ribeira da Carpinteira

Foi em 1972 que o historiador norte-americano George Kubler propôs o termo “plain architecture” para definir a arquitetura portuguesa entre a metade do século XVI e o início do século XVIII. Enquanto em sua grafia nativa, a tradução do termo entendia o estilo português como simples, o uso do adjetivo designa uma geometria pouco complexa, que remete ao abandono do ornamento manuelino nas construções de igrejas e conventos. Na tradução feita para a língua portuguesa, porém, o termo “arquitetura chã” reconheceu em seu próprio vocábulo a vocação tectônica da arquitetura lusa ao transpor a referência da geometria para o solo e resultou em uma caracterização clara e monossílaba a constante relação que se vê entre o construído (arquitetura) e o existente (chão, solo ou território). Para além da rigorosidade do desenho das formas portuguesas, o termo trata também de uma arquitetura que se amarra ao chão em seu sentido metafórico; uma arquitetura sempre alinhada com a compreensão do território em que se coloca.