Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Curadores da XII Bienal de Arquitetura de São Paulo são premiados com fundos da Graham Foundation

Curadores da XII Bienal de Arquitetura de São Paulo são premiados com fundos da Graham Foundation

A equipe de curadores da XII Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo, composta pelos arquitetos Vanessa Grossman, Charlotte Malterre-Barthes e Ciro Miguel, foi nomeada uma das vencedoras dos concorridos Grants to Individuals (Subsídios a indivíduos) de 2019 da prestigiosa Graham Foundation for Advanced Studies in the Fine Arts, fundação baseada em Chicago. O subsídio foi concedido para a publicação do livro Todo dia/ Everyday, resultado do trabalho e da pesquisa que culminaram com o tema da XII Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo. A publicação bilíngue será publicada pela Ruby Press, editora baseada em Berlim especializada em livros sobre arquitetura, arte e outras práticas culturais engajadas na produção do espaço na sociedade contemporânea.

Vista de uma janela, 2018, Palermo, Itália. Image © Ciro Miguel
Vista de uma janela, 2018, Palermo, Itália. Image © Ciro Miguel

A publicação está entre os 63 projetos selecionados pela Graham Foundation em todo o mundo, representando diversas linhas de pesquisa que, segundo o júri, envolvem ideias originais que contribuem para a nossa compreensão do ambiente projetado. Selecionados dentre mais de 500 propostas, esses projetos financiados incluem não somente publicações, como também exposições, filmes e performances. O subsídio tem a finalidade de promover estudos rigorosos, estimular a experimentação, e fomentar discursos críticos na arquitetura. Segundo a Graham Foundation, tais projetos inovadores são conduzidos por eminentes e emergentes arquitetos, artistas, curadores, cineastas, historiadores e fotógrafos, entre outros profissionais.

O livro Todo dia/ Everyday tem como premissa a ideia de que na última década o potencial do cotidiano vêm influenciando a prática e a teoria da arquitetura e do urbanismo, desencadeando uma nova ética e estética da simplicidade. Mais do que um indício de inação ou de falta de vontade, esta abordagem vem sendo desenvolvida pelos arquitetos para fazer do projeto algo relevante e uma preocupação compartilhada. O poder discreto do cotidiano está em sua capacidade de traduzir como usamos materiais, ocupamos, habitamos e mantemos o espaço em práticas comuns, que são mais conciliatórias que divisivas. As rotinas diárias dos seres humanos — independentemente de onde vêm, quem são, onde e como vivem — podem ser reduzidas às necessidades primordiais respondidas pela arquitetura e incorporadas ao espaço: uma casa limpa, uma refeição quente, um banheiro com água corrente, uma rua bem iluminada.

Lina Bo Bardi, Armário, Casa de Vidro, 2014, São Paulo, Brasil. Image © Ciro Miguel
Lina Bo Bardi, Armário, Casa de Vidro, 2014, São Paulo, Brasil. Image © Ciro Miguel

Todo dia/ Everyday apresentará uma análise aprofundada desta linha de investigação que restabelece o que parece ser a dimensão mais trivial da realidade — o todo dia — como um mediador intrínseco da produção da arquitetura e da cidade. A obra tem a ambição de avançar o nosso pensamento e compreensão sobre a arquitetura, traçando uma nova topografia cultural de práticas e teorias contemporâneas lidando com o tema do cotidiano que impactam significativamente o campo disciplinar. O livro mostrará como tais práticas e discursos estão buscando enfrentar questões do século 21 que ainda estão por vir, a começar pelas grandes transformações globais e os desafios de um futuro automatizado. Mais informações podem ser encontradas na página do projeto premiado no website da Graham Foundation.

Oscar Niemeyer, Catedral de Brasília, 1977, Brasil. Cortesia da ETH Bibliothek Zürich, Bildarchiv.. Image © Cometa Photo AG
Oscar Niemeyer, Catedral de Brasília, 1977, Brasil. Cortesia da ETH Bibliothek Zürich, Bildarchiv.. Image © Cometa Photo AG

Sobre a XII Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo

Intitulada Todo dia/ Everyday, a proposta curatorial de Vanessa Grossman, Ciro Miguel, Charlotte Malterre-Barthes para a XII Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo (XII BIA), apresentará o cotidiano como plataforma para pesquisa da arquitetura como atividade especializada de produção espacial no século XXI. A Bienal de São Paulo constitui, deste ponto de vista, o contexto ideal dado que, nesta cidade, o cotidiano é um agente capaz de impactar e empoderar a arquitetura, para o bem ou para o mal. A XII BIA exibirá trabalhos nacionais e internacionais representativos desta abordagem. A Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo é uma realização do Instituto de Arquitetos do Brasil - Departamento São Paulo (IAB SP).

Paulo Mendes da Rocha e MMBB, Piscina na cobertura, Sesc 24 de Maio, 2017, São Paulo, Brasil. Image © Ciro Miguel
Paulo Mendes da Rocha e MMBB, Piscina na cobertura, Sesc 24 de Maio, 2017, São Paulo, Brasil. Image © Ciro Miguel

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos
Sobre este autor
Cita: Vanessa Grossman. "Curadores da XII Bienal de Arquitetura de São Paulo são premiados com fundos da Graham Foundation" 16 Mai 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/917263/curadores-da-xii-bienal-de-arquitetura-de-sao-paulo-sao-premiados-com-fundos-da-graham-foundation> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.