Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Clássicos da Arquitetura: Estádio Nacional do Peru / Alberto Jimeno

Clássicos da Arquitetura: Estádio Nacional do Peru / Alberto Jimeno

Clássico dos Clássicos por sua representação arquitetônica na imaginação dos peruanos, por ser um lugar onde se jogam os clássicos ou icônicos resultados, como a classificação da Copa do Mundo depois de tantos anos; este edifício é também, e acima de tudo, um clássico da arquitetura moderna peruana. O que esta apresentação pretende é ir desde o mais visível e familiar até os dias de hoje, para compreendê-lo em sua estrutura e projeto originais.

2. Image Cortesía de CAMMP 3. Image Cortesía de CAMMP 6. Image Cortesía de CAMMP 12. Image Cortesía de CAMMP + 47

Nas descrições históricas encontradas sobre o estádio nacional, percebe-se uma linguagem técnica para mencionar seus atributos e expectativas do que era um edifício moderno e único para a época. Obviamente, depois de tantos anos de história e transformações, é necessária uma linguagem calorosa para apresentar esse contentor de emoções. Falar de estádio é falar de memória, de um edifício capaz de reunir tantas vibrações energéticas impregnadas no espaço.

-Não havia assistido a um jogo de futebol neste estádio. Quando fui visitá-lo por dentro, enquanto passava pelas arquibancadas ouvia cantos, como se os ecos fizessem parte das reverberações de cada passo que você dá nesse lugar.

6. Image Cortesía de CAMMP
6. Image Cortesía de CAMMP

Oficialmente inaugurado em 27 de outubro de 1952, o novo Gran Estadio Nacional, projeto original do arquiteto Alberto Jimeno, foi uma importante obra pública desenvolvida em um curto período por ordem do governo do General Manuel A. Odría, sob a direção e execução da “Junta Departamental Pro-Desocupados de Lima”,. A ele foi creditado expectativas como: "... será classificado como uma obra fundamental para o esporte e para a cultura física nacional". E assim tem sido, a principal cena esportiva do país, popularmente chamada de lar da seleção nacional.

2. Image Cortesía de CAMMP
2. Image Cortesía de CAMMP

"O edifício esportivo consiste em um volume perimetral (anel) de arquibancadas contendo os recintos de escritórios, instalações esportivas, salas de esportes (cobertas), serviços ou instalações. A volumetria que atinge os 4 andares de altura forma o espaço elíptico central do campo esportivo, e a localização isenta do Estádio Nacional configura a fachada fechada, caracterizada pela monumental entrada principal em mármore de acordo com o conceito de composição acadêmica. "

3. Image Cortesía de CAMMP
3. Image Cortesía de CAMMP

É uma referência urbana devido à sua localização no centro da cidade. Dadas as qualidades exigidas para um estádio desta escala, foi concedida uma localização muito central; justificando o uso máximo de terrenos importantes localizados em frente ao Paseo de la República, entre o Parque de Exposições e o Parque da Reserva. O perímetro total da fachada de quatro andares atinge uma área de 720 metros lineares. Além das instalações correspondentes às arquibancadas, com capacidade para 61 mil pessoas (ou espectadores), contém espaço para quatorze esportes. O total de áreas construídas totaliza 49.820 metros quadrados.

13. Image Cortesía de CAMMP
13. Image Cortesía de CAMMP

A acessibilidade e circulações importantes consistem em quatro principais entradas localizadas ao sul, norte, leste e oeste do estádio. Para a saída dos espectadores há 24 portas em todo o contorno do local. Essas portas e suas escadas correspondentes, de 8 metros de largura, cada uma; mais 6 dos 8 elevadores, permitem evacuar o estádio, quando ele está lotado com o número máximo de espectadores.

Os 61.000 assentos, todos numerados, são divididos em três grandes setores; os populares com 33.000 assentos, a classe "intermediária" com 22.000 assentos e os "preferenciais" com 8.000. Não há setores no estádio para espectadores sem lugares.

4. Image Cortesía de CAMMP
4. Image Cortesía de CAMMP

Os recintos sob as arquibancadas - que alcançam as proporções de um edifício de quatro andares - contêm numerosos e vastos espaços. Dentro dessas instalações, o antigo Comitê Nacional de Esportes (hoje o Instituto Peruano do Esporte - IPD) e todas as Federações Nacionais, várias delas com instalações esportivas e sedes nacionais, operavam na época. Durante todo o dia praticavam futebol, atletismo, xadrez, basquete, bilhar, boxe, esgrima, ginástica de aparelhos, levantamento de peso, natação, paddle, handebol, tênis de mesa e vôlei. Além disso, escritórios e salas para reuniões foram construídas. Federações de Esportes Equestres, Ciclismo, Remo e Tênis também ocuparam alguns salões. Os consultórios médicos estão localizados no térreo da galeria oficial.

Corte A-A. Image Cortesía de CAMMP
Corte A-A. Image Cortesía de CAMMP
PLANTA_Primer piso. Image Cortesía de CAMMP
PLANTA_Primer piso. Image Cortesía de CAMMP

Na parte sul do edifício foram construídas residências - dormitórios, capazes de abrigar 400 atletas na época. Esta seção também tinha um grande refeitório, salas de estar, cozinhas e serviços, incluindo um elevador e um monta-cargas elétrico. "Com essas instalações, o antigo sistema de abrigar as delegações de atletas em locais distantes, entre si e do estádio, foi eliminado. O controle poderia ser realizado de forma eficiente e isso economizaria em despesas de mobilidade, bem como atrasos devido ao tráfego congestionado e aos perigos decorrentes da intensidade do mesmo. "

14. Image Cortesía de CAMMP
14. Image Cortesía de CAMMP

O projeto original incluía uma cafeteria, refeitórios e salões de chá, na galeria preferencial e na torre, "para facilitar esses serviços aos espectadores que deixam seus trabalhos e escritórios atrasados e residem em locais distantes, tendo que economizar tempo e dinheiro para chegar aos espetáculos na hora certa. " Na Torre de Homenaje foi projetado um restaurante de luxo, que devido a sua localização única foi uma atração especial. Na parte inferior da arquibancada sul, naquela que é conhecida como a extensão desse setor, para conectar-se com a arquibancada leste, foi instalada outra grande sala de jantar, cujos serviços para o público permitiam a conveniência de testemunhar os espetáculos. Da mesma forma, o estádio também tinha um caráter misto ao contemplar espaços de aluguel de escritórios voltados para a rua direcionados a bancos e lojas.

12. Image Cortesía de CAMMP
12. Image Cortesía de CAMMP

Quanto às características técnicas, em relação ao seu sistema construtivo, o estádio é todo feito em concreto armado. Entre os elementos arquitetônicos mais distintos estão a arquibancada Norte e o Paseo de los Laureles Deportivos - uma distinção concedida a atletas de destaque - no perímetro externo. A torre leva o nome de Miguel Dasso, um promotor lembrado do estádio. Destaca a materialidade das arquibancadas de concreto armado e as escadas de acesso para o público; bem como toda a fachada das janelas horizontais e a ornamentação das quatro principais receitas. O Grande Salão da entrada principal era o cenário de grandes ornamentações e materiais estrangeiros habilmente combinados dentro do espaço de entrada.

A iluminação do estádio teve um papel importante, especialmente para o campo de futebol e a pista de atletismo com o objetivo de que os jogadores e o público se beneficiassem com uma intensidade adequada e boa distribuição de luz artificial para destacar o estádio.

5. Image Cortesía de CAMMP
5. Image Cortesía de CAMMP

Atualidade: pós-reforma

Muitos anos depois, em 2012, a reforma e ampliação do Estádio Nacional foi planejada para novas competições esportivas e para estar no nível dos novos avanços tecnológicos que a FIFA exige para os estádios de classe mundial. Essa intervenção daria à cidade, em crescimento e desenvolvimento, um marco da imagem "moderna", entendida de acordo com os últimos avanços tecnológicos e construtivos. O projeto de remodelação ficou a cargo do estudo do Arq. José Bentín Diez Canseco. A remodelação arquitetônica procurou dar uma imagem moderna e impressionante, respeitando os elementos representativos da estrutura original: a torre e os louros desportivos. A capacidade do estádio mudou para 50.000 espectadores devido à inclusão de assentos para todas as arquibancadas e à melhoria e expansão das caixas, que atualmente totalizam 384.

Relação Urbana. Image © Henry Cárdenas
Relação Urbana. Image © Henry Cárdenas
Palcos. Image © Delia Esperanza
Palcos. Image © Delia Esperanza

A idéia central é criar uma pele envolvente do edifício para mudar a imagem atual do estádio, mas o seu nível de transparência permite ver, através dela, a forma original do edifício. "Este envelope é constituído por chapas perfuradas de alumínio, montadas sobre uma estrutura de metal curva. A nova fachada está ancorada à estrutura principal de concreto em torno do estádio. As chapas de alumínio perfurado, conforme a estrutura, são de cor natural (prata) com algumas de cor vermelha como acento". Entre a antiga fachada e a nova foram inseridas várias instalações propostas que darão mais fluidez ao edifício, que incluem escadas de fuga, elevadores, corredores e salas de acesso aos níveis mais elevados novos onde os ambientes de palco, sala de estar VIP, cafeterias e cabines de imprensa. Para sol e proteção contra a chuva que tem sido levantada de que o edifício continua a ser uma cobertura geo-sintética que flutua sobre as arquibancadas.

© Henry Cárdenas
© Henry Cárdenas

O projeto propõe cercar o perímetro do estádio com uma nova fachada montada em estrutura de aço e coberta com chapas perfuradas de alumínio formando uma pele envolvente que também abrigaria os antigos louros esportivos que poderiam ser vistos de todos os ângulos exteriores do estádio nacional. Para iluminação de fachada, serão usados leds, que podem mudar de cor programando de acordo com os eventos esportivos a serem realizados.

Pele. Image © Delia Esperanza
Pele. Image © Delia Esperanza
© Delia Esperanza
© Delia Esperanza

Em suma, a presença urbana do estádio deve se manifestar de uma forma que não se perca a antiga essência do prédio que uma vez substituiu a antiga quadra com bancos de madeira doados pela comunidade inglesa no início do século XX para então se tornar um dos pilares do modernismo peruano, testemunho de grandes conquistas e quedas. A arquitetura é um ofício que gera mudanças ao longo do tempo, que se adapta aos contextos do tempo e à sociedade que abriga. O estádio nacional é exemplo vivo disso, um edifício que abriga longas esperas, delírios, dores, glórias, antecedentes, famílias e amigos. Um edifício que através do tempo evoluiu de forma consistente e que faz parte do imaginário esportivo peruano tantas vezes insultado e redimido.

© Henry Cárdenas
© Henry Cárdenas

Agradecimento ao Arquivo Histórico do “Catálogo de Arquitectura Movimiento Moderno del Perú (CAMMP)” de Alejandra Acevedo e Michelle Llona, e às fotografias atuais de Henry Cárdenas.

 · 

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos
Sobre este escritório
Cita: Bayona, Delia. "Clássicos da Arquitetura: Estádio Nacional do Peru / Alberto Jimeno " [Clásicos de Arquitectura: Estadio Nacional del Perú / Alberto Jimeno ] 14 Jan 2019. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/909412/classicos-da-arquitetura-estadio-nacional-do-peru-alberto-jimeno> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.