O futuro do transporte aéreo compartilhado segundo a UberAIR

O futuro do transporte aéreo compartilhado segundo a UberAIR

A Uber acaba de apresentar seu novo projeto de futuro, um revolucionário sistema de transporte aéreo compartilhado. O “Uber Elevate” foi concebido para transformar a maneira como nos deslocamos pelos céus de nossas cidades. O sistema deverá entrar em operação daqui a cinco anos, a partir de 2023.

Conforme matéria divulgada pelo The Verge, a Uber realizou um concurso por convite com distintos escritórios de arquitetura para especular sobre os projetos dos futuros “Skyports" da UberAIR. Os Skyports compreenderão diferentes sistemas de plataformas de decolagem e aterrissagem espalhados pelos skylines das cidades do futuro. Durante a segunda conferência anual da empresa em Los Angeles, em maio de 2018, a Uber revelou os projetos vencedores de seis diferentes escritórios de arquitetura, com uma estrutura que seria capaz de transportar mais de 4.000 passageiros / hora.

Pickard Chilton / ARUP scheme. Imagem via The Verge Gannett Flemming scheme. Imagem via The Verge Beck Group scheme. Imagem via The Verge Humphreys & Partners / ARUP scheme. Imagem via The Verge + 7

Pickard Chilton / ARUP scheme. Imagem via The Verge
Pickard Chilton / ARUP scheme. Imagem via The Verge

A Pickard Chilton e a ARUP trabalharam em conjunto no desenvolvimento do projeto da “Sky Tower”, uma estrutura capaz de proporcionar mais de 1000 decolagens e 1000 aterrissagens / hora, considerando ainda que cada veículo é capaz de transportar até cinco passageiros. Baseado em uma “abordagem pragmática”, o projeto é definido por um sistema modular que pode ser expandido horizontalmente e verticalmente para se adequar às diferentes condições urbanas.

BOKA Powell scheme. Imagem via The Verge
BOKA Powell scheme. Imagem via The Verge

Enquanto isso, o projeto desenvolvido pelo BOKA Powell apresenta um sistema de plataformas que permitem tanto aterrissagens quanto decolagens, de acordo com a direção dos ventos. O esquema conta com doze plataformas verticais de pouso e decolagem. A estrutura possui ainda micro-turbinas eólicas integradas na fachada além de paredes verdes “vivas” e sistemas fotovoltaicos para geração de energia.

Humphreys & Partners / ARUP scheme. Imagem via The Verge
Humphreys & Partners / ARUP scheme. Imagem via The Verge

O "Skyport" concebido pela Humphreys & Partners seria implantado no West Downtown de Los Angeles, explorando o potencial dos edifícios garagens e estacionamentos existentes, considerando que os táxis aéreos substituiriam grande parte da frota de veículos terrestres. Construída a partir de uma mistura de “bio-concreto”, com bactérias incorporadas no concreto e calcário, este elemento estrutural vivo seria capaz de auto-reparar rachaduras e danos quando ativada pela água.

Gannett Flemming scheme. Imagem via The Verge
Gannett Flemming scheme. Imagem via The Verge

O projeto da Gannett Fleming, que também procura incorporar as instalações de estacionamento existentes, será um hub de transporte intermodal, com configurações escalonadas simples, duplas, triplas ou quádruplas de acordo com a capacidade do local onde está inserida. O projeto também se utiliza de sistemas de produção e economia de energia e recursos, como painéis fotovoltaicos, concreto translúcido, paredes acústicas e estações de recarga de veículos elétricos.

Beck Group scheme. Imagem via The Verge
Beck Group scheme. Imagem via The Verge

A proposta desenvolvida pelo Beck Group buscou inspiração na natureza hexagonal das colmeias, estabelecendo uma espécie de “apiário urbano” de táxis aéreos em um ciclo sem fim. A estrutura flexível poderia receber cerca de 150 decolagens e aterrissagens / hora, podendo ser ampliada até 1.000 viagens / hora.

Corgan scheme. Imagem via The Verge
Corgan scheme. Imagem via The Verge

Enquanto isso, a Corgan baseou sua proposta em um módulo único e adaptável, podendo ser instalado em qualquer espécie de local aberto, ou em qualquer cobertura de edifício, garagem ou arranha-céu. Um sistema de módulos empilhados construiriam um "edifício estação" que poderia estar integrado com o tecido urbano existente, com uma cabine de comando na cobertura para o gerenciamento do fluxo de veículos e passageiros, a estrutura marcaria a paisagem como um "farol urbano" do futuro.

Para as cidades entusiasmadas com a novidade apresentada pela Uber Skyport, a UberAIR planeja realizar uma parceria com três "cidades do futuro" para a realização de testes e avaliar a viabilidade do projeto. Por enquanto, as cidades de Dallas e Los Angeles já foram apresentadas como parceiras da companhia de transportes individuais que ainda está à procura de uma terceira cidade parceira para a implantação do sistema que deverá oferecer vôos comerciais da UberAIR a partir de 2023. As cidades têm até o dia 1º de julho de 2018 para manifestar seu interesse.

Imagens via The Verge.
Descrição do projeto via website dos arquitetos.

Galeria de Imagens

Ver tudo Mostrar menos
Sobre este autor
Cita: Walsh, Niall. "O futuro do transporte aéreo compartilhado segundo a UberAIR" [Could These Uber Flying Taxi “Skyports” Be Coming to a City Near You?] 16 Mai 2018. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/894384/o-futuro-do-transporte-aereo-compartilhado-segundo-a-uberair> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.