Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Estações da Linha 2 - CCR Metrô Bahia / JBMC Arquitetura e Urbanismo

Estações da Linha 2 - CCR Metrô Bahia / JBMC Arquitetura e Urbanismo

© Nelson Kon © Nelson Kon © Nelson Kon © Nelson Kon + 15

Salvador, Brasil
  • Equipe: Beatriz Pimenta Corrêa, Cecilia de Sousa Pires, Clarice Barbieri Shinyashiki, Cynthia Melo, Emiliano Homrich Neves da Fontoura, Frederico Barros de Freitas, Gabriela Assis Guerra Costa, João Batista Martinez Corrêa, Raffaella Saad Yacar, Sandra Mayumi Morikawa
  • Colaboradores: Álvaro Macedo, André Delfim, Carina Oshita, Carlos Grasso, Cleide Cesario, Danilo Cosenza, Frederico Teixeira, Gabrielle Rossini, Gustavo Hannun, Henrique Borçato, Isabelle Soares, Júlio Campos, Lucas Martins, Mariana Portella, Marina Lima, Marysol Ribas, Nara Borges, Penélope Casal de Rey, Reinaldo Nishimura, Sergina Machado, Tais Ossani, Vitor Aguiar, Vitor Delpizzo
  • Estagiários : Laura Aguiar, Livia Guazzelli, Nabila Sukrieh e Tatiana Ordine
  • Projetistas : Flávio Baraboskin, Marco Pelaes
  • Consultoria Conforto Ambiental : Anésia Frota
  • Consultoria Engenharia : Paulo Ricardo Mendes
  • Consultoria Bim : Ivo Mainardi
  • Engenharia : Promon Engenharia
  • Cliente : CCR Metrô Bahia/ Governo do Estado da Bahia
Mais informações Menos informações
© Nelson Kon
© Nelson Kon

Descrição enviada pela equipe de projeto. A Linha 2 do Metrô de Salvador, concessão pública do Estado da Bahia com construção e operação privadas, possibilita a ligação entre o centro econômico de Salvador, na região do Iguatemi/ Rodoviária e o Aeroporto Internacional.

Situação
Situação

Os projetos foram iniciados em 2013 e sua implantação no ano seguinte, estando já em operação parcial e em acelerado processo de construção do trecho final, com horizonte de 2017 para sua conclusão.  Compreenderá um total de 12 estações de superfície, sendo 9 típicas e 3 projetadas sob condições específicas - incluindo um significativo retrofit, bem como 3 terminais rodoviários urbanos associados ao sistema e ainda 13 km. lineares de paisagismo, com pista de corrida e ciclovia ao longo da via metroviária.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

As estações típicas – Pernambués, Imbuí, CAB, Pituaçu, Flamboyant, Tamburugy, Bairro da Paz e Mussurunga– com exceção da primeira, foram posicionadas no canteiro central da Av. Paralela, que tem 50 m. de largura em média, em áreas urbanas de diferentes configurações, que condicionaram particularidades de implantação, apesar das premissas de padronização. A Estação Aeroporto, embora tenha aplicado os conceitos deste projeto, teve desenvolvimento posterior, por terceiros.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

As estações foram desenvolvidas em dois pavimentos, com as plataformas em nível próximo a superfície e o mezanino no pavimento superior. Com a necessidade de ingresso na cota elevada do mezanino, as passarelas de acesso às estações – cujo detalhamento final ficou fora do escopo deste projeto, pois fazem parte de um padrão do município - foram interpretadas como elementos de conexões urbanas para promover travessias seguras entre as diferentes cotas das margens da Av. Paralela, as estações e a ciclovia.

© Nelson Kon
© Nelson Kon
Corte
Corte
© Nelson Kon
© Nelson Kon

A utilização de sistemas construtivos pré-fabricados foi imprescindível para atendimento do curto cronograma e exigência de baixo custo de construção e fez com o que o projeto arquitetônico tivesse forte alinhamento com as decisões de engenharia e do cliente final, tanto o construtor como o futuro operador.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

A decisão pelo uso de telha metálica autoportante determinou o partido de Arquitetura das estações, definidas por arcos de 23 m. de vão, pré-pintados e conformados em obra. Para preservar a possibilidade de ventilação e iluminação natural, a cobertura foi seccionada em 11 trechos inclinados a 10 graus, formando uma sequência de sheds abobadados.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

Os pilares pré-moldados em concreto inclinados foram concebidos para dar continuidade ao desenho da curvatura das telhas autoportantes e proporcionar menor ocupação na superfície, necessária na implantação de Pernambués, onde o espaço era exíguo, e favorável nas demais por liberar espaço para uso público, em jardins ou para a ciclovia.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

A articulação destes dois elementos construtivos determinou a espacialidade interna e a leitura externa das estações, reforçada pela aplicação cromática, comum a toda a Linha, que reconhece a rica condição natural e cultural de Salvador.

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos

Localização do Projeto

Endereço: Av. Paralela - São Marcos, Salvador - BA, Brasil

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Estações da Linha 2 - CCR Metrô Bahia / JBMC Arquitetura e Urbanismo" 23 Set 2017. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/880003/estacoes-da-linha-2-ccr-metro-bahia-jbmc-arquitetura-e-urbanismo> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.