O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Escola Secundária
  4. China
  5. Crossboundaries
  6. Escola de Ensino Médio da Universidade Peking / Crossboundaries

Escola de Ensino Médio da Universidade Peking / Crossboundaries

  • 13:00 - 2 Outubro, 2017
  • Traduzido por Lis Moreira Cavalcante
Escola de Ensino Médio da Universidade Peking / Crossboundaries
Escola de Ensino Médio da Universidade Peking / Crossboundaries, © WANG Ziling
© WANG Ziling

© WANG Ziling © WANG Ziling © WANG Ziling © WANG Ziling + 31

  • Equipe de Projeto

    Sidonie Kade, Irene Solà, Dian Tang, Libny Pacheco, Brecht van Acker, Maria Francesca Origa, CHENG Si, Hugo Ríos, Alex Chen, WANG Xudong
  • Colaboração

    BIAD (Beijing Insitute of Architectural Design)
  • Cliente

    Escola de Ensino Médio da Universidade Peking
  • Mais informações Menos informações
© WANG Ziling
© WANG Ziling

Descrição enviada pela equipe de projeto. Em Pequim, a Escola de Ensino Médio da Universidade Peking inicia seu primeiro semestre de aulas após ajustes em seu interior e na arquitetura, projetados pela Crossboundaries. Em um campus existente no noroeste da cidade, o projeto abrangeu 26 mil metros quadrados e desafia os atuais conceitos educacionais da China. A solução espacial torna-se um instrumento educacional, prevendo as necessidades latentes da futura escola com base no espírito de interação, inspiração e individualização das escolas.

© YANG Chao Ying
© YANG Chao Ying

Trinta anos de reforma culminaram numa explosiva expansão econômica da China. Refletindo sobre esse desenvolvimento, tanto o governo quanto a sociedade estão conscientes da importância e da urgência de reformar o sistema educacional do país. Uma reforma do sistema no sentido mais amplo, referindo-se a um futuro sobre o qual ainda pouco entendemos e a uma visão que exigirá - mais do que conhecimento - habilidades que defendem a diversidade, a colaboração, a inovação e a responsabilidade.

Fachada - Depois
Fachada - Depois

Não acostumados com o pensamento individual, a China e seus homólogos do Leste Asiático ainda aplaudem o coletivismo, nascido dos valores de Confúcio nos quais sua cultura é fundada. A partir do conceito dos núcleos familiares que se estendem à comunidade, de estruturas como o antigo hutong em Pequim ou o sistema comunal do "danwei" (unidades de habitação e trabalho chinesas), você não é uma pessoa completa sem sua família, ainda mais com as implicações sociais e econômicas da política do filho único.

© WANG Ziling
© WANG Ziling

Esta exploração dos laços fortes com a família e da resposta educacional atual continua sendo tema de pesquisa, desenvolvido como resultado de projetos anteriores como Soyoo e Family Box, ambas instalações de lazer extracurriculares para crianças até 12 anos. A Crossboundaries explorou uma relação profunda com o desenvolvimento infantil na China e as necessidades específicas de cultivar a independência dos pais e avós, ao mesmo tempo que ainda envolvem esses guardiões no desenvolvimento autônomo das crianças.

O ponto de partida para a Crossboundaries foi um envelope e um núcleo já planejados e prontos para serem construídos, com espaços monofuncionais fora de escala, isolados e com ausência de indicadores de uso a partir de seus arranjos espaciais e conexões visuais. Com isso, a Crossboundaries propôs ajustes possíveis e realistas à arquitetura, inerentes à evolução a longo prazo da escola, que permitiram uma solução completa de design de interiores que refletisse a visão reformadora de seu cliente em relação à educação na China. Sua missão era dar subsídios para que um indivíduo, dentro de um estado coletivo, seja capaz de responder e contribuir para o futuro.

© YANG Chao Ying
© YANG Chao Ying

Satisfeito com a proposta da Crossboundaries e apoiado pelo corpo docente, o diretor adiou a abertura da nova extensão por um ano para viabilizar as mudanças na arquitetura. A intenção da Crossboundaries não era aplicar cores decorativas em espaços convencionais e colocar mesas com formas diferentes em salas de aula tradicionais, orientadas apenas aos professores, mas sim aplicar um forte conceito integrado que perdurará conforme a escola e seus alunos evoluem. A sistematização das salas de aula, o desenvolvimento de programas para incluir disciplinas de música e arte, bem como a remoção de paredes, a adição de janelas e a reconfiguração do espaço, foi tudo em vista de dois principais fatores: a comunicação e o rompimento das fronteiras entre as diferentes disciplinas.

© WANG Ziling
© WANG Ziling

Foi criado um cenário para a paixão pela aprendizagem e pelo ensino, com conexões interligadas e circulações que oferecem espaço para a pausa e para o compartilhamento. Espaços reconfigurados estão equipados com uma série de elementos multifuncionais, como paredes funcionais e uma identidade de cores que promovem tanto conexões físicas como visuais, horizontais e verticais. Antigos corredores institucionais de salas de aula agora foram redefinidos em forma e função. Para instigar o intercâmbio e a interação entre os alunos que por ali passam, as paredes são integradas com armários, prateleiras e nichos de assentos.

Layout 1 Sala de Aula
Layout 1 Sala de Aula
Layout 2 Sala de Aula
Layout 2 Sala de Aula
Layout 3 Sala de Aula
Layout 3 Sala de Aula

Do outro lado dos corredores ativados, as salas de aula são reconfiguradas para se concentrar no aluno e não no professor, sendo capaz de trabalhar vários assuntos e atividades. Suas paredes também são cheias de nichos, quadros brancos e telas. A forma das salas de aula rompe com a uniformidade rígida e é complementada por iluminação, pé-direito variável e uma escolha de superfícies de trabalho verticais que criam diferentes zonas. As paredes dobráveis não fornecem apenas pontos focais alternativos por atuarem também como placas brancas e painéis, mas também dão a opção de expandir e reduzir espaços.

© WANG Ziling
© WANG Ziling

Andando pela escola, você continua se engajando com as vistas a partir dos espaços de aprendizagem. Por exemplo, a área de arte, anteriormente planejada como uma pista interna de corrida, não está apenas ao lado das áreas de música e esportes, mas compartilha conexões passivas e ativas. A área de esportes conecta o espaço de pé direito duplo da área de arte, levando diretamente para a biblioteca de esportes. As faixas de luz no teto refletem a pista de corrida da área de esportes acima. As áreas de esporte compartilham a circulação com os espaços de arte de planta livre e possuem janelas das quais é possível ver diretamente a área de esportes.

© YANG Chao Ying
© YANG Chao Ying

Anteriormente planejado como um ambiente unidirecional,o auditório - concebido com um palco elevado e assentos enfileirados - foi remodelado como um local multifuncional bidirecional, um espaço rebaixado com assentos em degraus, que cria uma praça coberta para ver ou ser visto, para o ócio ou a interação, misturando as funções e oferecendo novas possibilidades.Imaginado por Crossboundaries para exposições, festas ou até performances, a área de entrada se conecta ao auditório através de paredes móveis. Verticalmente, há vazios que visualmente se conectam com a área de música.

© YANG Chao Ying
© YANG Chao Ying
© WANG Ziling
© WANG Ziling

Inserindo novos caminhos e melhorando os trajetos, a biblioteca, antes um destino no fim de uma rota, é agora um cruzamento. Um feliz resultado da união da escultura do teto do hall multifuncional com a tribuna acima, que liga a biblioteca à área esportiva. Tanto um destino quanto um meio de passagem, este elemento se expande e conecta as duas áreas visual e fisicamente, funcionalmente oferecendo outro ponto de parada para troca e interação.

© WANG Ziling
© WANG Ziling

Afastar esta escola de seu formato institucional por meio de alterações em sua estrutura e sistematizando seu espaço interno ofereceu a oportunidade de experiências individuais de aprendizagem, interação e inspiração. Esta escola está apenas começando sua jornada e está preparada para o futuro, criando um diálogo sutil, comunicando várias funções e envolvendo os usuários entre si.

© WANG Ziling
© WANG Ziling

Ver a galeria completa

Localização do Projeto

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Escola de Ensino Médio da Universidade Peking / Crossboundaries" [Peking University Affiliated High School / Crossboundaries] 02 Out 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Moreira Cavalcante, Lis) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/874677/escola-de-ensino-medio-da-universidade-peking-crossboundaries> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.