AGi architects unirá 18 sítios galego-romanos de Pontevedra no projeto 'In Natura Veritas'

AGi architects unirá 18 sítios galego-romanos de Pontevedra no projeto 'In Natura Veritas'

O escritório espanhol AGi architects foi escolhido para o restauro e projeto museológico dos 18 sítios galego-romanos da província de Pontevedra (Espanha) com o projeto In Natura Veritas. Após resultado em 2016 do concurso promovido pelo Ministério das Obras Públicas e do Conselho Provincial de Pontevedra, que escolheu 26 propostas, nos próximos meses AGi architects realizará o desenvolvimento do projeto vencedor. Isso irá determinar o acesso e passeios, mobiliário e equipamentos para uso público, sinalizando as áreas de intervenção e proteção preventiva dos sítios e para a criação de elementos únicos que permitem a musealização de cada castro.

De acordo com a ata, In Natura Veritas de Agi Architects é uma "proposta respeitosa com as edificações existentes e que, através de uma visão integral do contexto, fornece qualidade cênica e amabilidade para a visita aos castros. A combinação das camadas: som, iluminação, vegetação, trajeto e solo gera uma experiência abrangente de espaço que criará uma visita memorável sem competir com elementos arqueológicos. O sistema proposto é de grande versatilidade constituindo um suporte museográfico muito adequado".

+ 14

Cortesía de AGi architects

Memorial oficial: a proposta toma como ponto de partida a natureza intrínseca do programa: a criação de um espaço para a preservação da memória em um meio natural escolhido como local de habitação centenas de anos atrás. A proposta aumenta a apreensão da paisagem natural e arqueológica, aproximando o espectador da natureza, mas também ao mundo abstrato, imaginando e projetando através de uma intervenção não-formal. Como um museu natural, recria a memória da paisagem através da manutenção, consolidação e recuperação da vegetação nativa perdida.

Para isso, estabelece-se uma proposta-guia, um sistema abstrato por camadas, com disposição de transferir conhecimentos ad hoc para cada um dos locais, integrando-os em uma rede única para a interpretação da paisagem arqueológica galega.

Lámina 01. Image Cortesía de AGi architects

Totens, grades e quadrantes: uma malha ortogonal baseada na metodologia arqueológica de escavação por estratos setoriza e cataloga cada área do sítio e seu entorno imediato. Nos vértices da malha, aparece o elemento gerador e museológico: os totens, que permitem narrar e iluminar a experiência do visitante, assim como criar uma paisagem visual alternativa que lha aproxime a esse mundo de incertezas, o perturbador, o desconhecido e o enterrado.

Cobertura vegetal: analisa-se a evolução histórica da paisagem de cada castro com o intuito de recuperar o estado natural do assentamento. Restituíram-se taludes e espécies vegetais atendendo aos "modos de fazer" daquilo que a natureza e a geologia do entorno autóctone nos oferece junto com a operatividade construtiva das técnicas locais herdadas.

Lámina 02. Image Cortesía de AGi architects

Rotas e solos: propõe-se uma aproximação aos castros através de distintas rotas onde a percepção do lugar assume especial destaque. Texturas de solo, o som de cada passo a ser percorrido, cores e cheiros da vegetação circundante... tudo amplifica a experiência do observador dirigir os seus passos através do site.

Unidades de Paisaje 01. Image Cortesía de AGi architects

Ações de iluminação: essas experiências ao longo da rota são concluídas com uma proposta para a iluminação da paisagem em dois níveis: um plano horizontal pintado às vezes com pinturas fotoluminescente e uma constelação espalhados integrada de pontos de luz de diferentes cores e intensidades em certos totens.

Unidades de Paisaje 02. Image Cortesía de AGi architects

Ações sonoras: os totens tornam-se testemunhas ativos que vão tentar imitar o passado histórico. Sons, música e informações de interesse serão vistos em pontos estratégicos da montanha. Os passos, o farfalhar do solo, o murmúrio do vento nas folhas, galhos e arbustos são os instrumentos que interpretam a música do ambiente natural.

Unidades de Paisaje 03. Image Cortesía de AGi architects

Tipos de solo: as zonas de trânsito e de permanência se cobrem com pavimentos de diferentes densidades e durezas, cores e texturas, que serão sempre materiais naturais com especial ligação ao território.

Espécies vegetais: uma nova intervenção vegetal cobre o monte ajudando a criar uma nova leitura do entorno que clarifica as diferentes unidades de paisagem local.

Via AGi architects.

Esquemas horizontales. Image Cortesía de AGi architects
Corte
Planta geral
  • Arquitetos

    Nasser B. Abulhasan, Joaquin Pérez-Goicoechea
  • Localização

    Pontevedra, Espanha
  • Diretores do Concurso

    Justo Ruiz Granados, Pablo Sánchez de Vega
  • Equipe de Projeto

    Laura Sedano, Nicolás Martín, Lucía Azurmendi, Alfredo García
  • Prêmio

    Primeiro Lugar
  • Fotografias

    Cortesia de AGi architects

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: ArchDaily Team. "AGi architects unirá 18 sítios galego-romanos de Pontevedra no projeto 'In Natura Veritas'" [AGi architects unirá 18 yacimientos galaico-romanos de Pontevedra en 'In Natura Veritas'] 28 Abr 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/870261/agi-architects-unira-18-sitios-galego-romanos-de-pontevedra-no-projeto-in-natura-veritas> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.