O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Artigos
  3. Como usar o "Scrum' para maximizar a produtividade individual e coletiva

Como usar o "Scrum' para maximizar a produtividade individual e coletiva

Como usar o "Scrum' para maximizar a produtividade individual e coletiva
Como usar o "Scrum' para maximizar a produtividade individual e coletiva, via Isabella Baranyk
via Isabella Baranyk

Se você está lendo isso, você provavelmente trabalha no mundo do design, e como resultado você já pode ter ouvido falar de Scrum. Esse é um método de projeto originalmente introduzido por Hirotaka Takeuchi e Ikujiro Nonaka nos anos 80 para descrever um processo de desenvolvimento de produto e posteriormente formalizado como um software por Jeff Sutherland, em 1995. Ele depende da organização de uma equipe e de suas tarefas em torno dos princípios de foco e flexibilidade: foco em uma tarefa singular dentro de um determinado período de tempo e flexibilidade em resposta à mudança da demanda do cliente, feedback do usuário e desafios da atividade. O Scrum mantém um projeto dentro do cronograma, onde toda a equipe está trabalhando para um resultado importante dentro de datas definidas e comunicando continuamente potenciais impedimentos para atingir o prazo.

Scrum é uma das técnicas de gerenciamento de projeto mais populares para militares, empresas de software, planejadores de eventos, empresas de design e qualquer outra pessoa com um produto a ser entregue. As implementações mais formais do Scrum empregam um Proprietário de Produto, que comunica e negocia entre o cliente e designers, uma Equipe de Desenvolvimento, que realmente completa as tarefas para o projeto, e um Scrum Master, que acompanha o progresso da equipe e facilita reuniões diárias do Scrum, onde os membros da equipe discutem suas contribuições e preocupações.

Central para o processo é o quadro Scrum, que serve como uma ferramenta visual para organizar as tarefas e acompanhar o progresso da equipe. Cada tarefa é escrita em um cartão individual ou em uma nota adesiva e é colocada na coluna apropriada: "pendente", "em andamento" e "concluído". Há aplicativos e sites para torná-los digitais mas nada supera a sensação física de pegar uma tarefa e movê-la para a seção "concluído". Mesmo que você não faça parte de uma equipe, você pode usar um Scrum para seus próprios projetos na escola ou para ajudar a priorizar, planejar e manter-se responsável quando estiver fazendo malabarismos com várias linhas de trabalho e responsabilidades. O seguinte guia irá ajudá-lo a configurar e personalizar um Quadro Scrum para projetar um fluxo de trabalho que irá mantê-lo na atividade, sendo flexível o suficiente para responder a uma programação em mudança.

1. Decida sobre o seu espaço. Idealmente, seu quadro Scrum será imediatamente visível em seu espaço de trabalho, grande o suficiente para acomodar uma barragem de tarefas e permanente o suficiente para permanecer intacto em um ciclo de projeto inteiro (ou mais). Uma parede perto de sua mesa ou um grande quadro branco são ótimos.

2. Projete seu quadro. Pense no escopo do trabalho que o quadro estará ajudando a organizar. Você pode usar uma combinação de colunas, linhas e cores para representar informações diferentes. Na sua forma mais simples, o Scrum deve ter três colunas: Fazer (ou Pendente), Em andamento e Concluído. No Scrum digital, uma quarta coluna na parte mais à esquerda do quadro é rotulada como "Histórias de Usuários", que delineiam objetivos concretos para a funcionalidade do software, cada uma com sua própria lista de tarefas. Para projetos arquitetônicos, você pode adaptar esta quarta seção para diferentes componentes do processo de projeto, diferentes disciplinas na escola ou qualquer outra divisão categórica que você ache útil.

Para mais especificidade e clareza visual, você pode adicionar ainda mais colunas entre "Em Andamento" e "Finalizada", como "Teste" ou "Aguardando Aprovação". Você também pode usar cores para indicar urgência ou tipo em cada cartão de tarefas. Certifique-se de que sua coluna "Fazer" é grande o suficiente para caber todas as suas tarefas pendentes!

3. Reúna seus materiais. Você vai precisar de cartões de tarefa e títulos, mas você também pode querer uma grade para suas linhas e colunas. Dependendo do seu espaço e da superfície que você escolheu, você poderá usar qualquer coisa, desde fita crepe até a pintura real para suas colunas e notas, cartões de nota magnéticos ou mesmo legos para suas tarefas.

4. Configure seu quadro. Coloque etiquetas para cada coluna na linha superior. Você pode usar fita para criar uma grade, mas também pode criar uma aparência limpa com apenas o alinhamento dos seus cartões de tarefa.

5. Use-o! Traduza cada meta incremental, concretize seu objetivo. Defina seus prazos e mova as tarefas para a coluna em progresso. O objetivo do Scrum é dedicar o seu tempo apenas a esta seleção focada de tarefas, completá-las até o fim do prazo, movê-las para a coluna concluída e, em seguida, concluir novas atividades que estavam pendentes.

Você pode experimentar o uso do seu quadro Scrum em um dispositivo de negociação para si mesmo, para seus clientes ou para seu chefe. Ter um marcador visual de sua carga de trabalho pode ajudá-lo a perguntar se você realmente pode ou deve reorganizar a priorização das tarefas que você já tem em andamento.

Sobre este autor
Cita: Baranyk, Isabella. "Como usar o "Scrum' para maximizar a produtividade individual e coletiva" [How to use a Scrum Board to Maximize Personal and Team Productivity] 28 Abr 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/869282/como-usar-o-scrum-para-maximizar-a-produtividade-individual-e-coletiva> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.