O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. 16 dicas para melhorar suas habilidades com maquetes

16 dicas para melhorar suas habilidades com maquetes

  • 16:00 - 5 Dezembro, 2016
  • por
  • Traduzido por Lis Moreira Cavalcante
16 dicas para melhorar suas habilidades com maquetes
© Tim Viktorsson
© Tim Viktorsson

A modelagem 3D virtual está cada vez mais popular, no entanto, as maquetes feitas à mão estão longe de ser extintas. Talvez uma razão para isso é que, apesar do "3D" das "maquete 3D", exibir esses modelos em uma tela ou em uma impressão ainda oferece, efetivamente, uma experiência bidimensional. Naturalmente, um modelo físico você pode segurar em sua mão, examinar e compreender espacialmente de uma maneira que um modelo CAD não proporciona. Maquetes de estudos também podem ser usadas como um esboço 3D rápido e intuitivo para gerar algumas idéias. Seja para um cliente ou um professor, as maquetes são quase sempre necessárias, a fim de produzir uma compreensão completa da relação entre os espaços em seu projeto. Para aproveitar ao máximo essa ferramenta, veja algumas dicas a seguir:

© Fruzsi Boutros © Jakob Breidablik, Panuela Aasted, Ane Norderhus, Christian Graugaard © Tim Viktorsson, Aja Borby Ørtenblad, Andreas Zacho, Klaus Wahid Knudsen © Tim Viktorsson + 19

© Ariana Zilliacus
© Ariana Zilliacus

1. Use as ferramentas certas

Ter as ferramentas certas para construir sua maquete pode não ser o principal quando se trata de produzi-las, mas com certeza irá diferenciar uma boa maquete de uma ótima. Não é o ideal perder tempo tentando encontrar um substituto para uma certa ferramenta em falta. No entanto, listar todas as ferramentas essenciais exige um post só para isso; dê uma olhada neste aqui para começar.

© Fruzsi Boutros
© Fruzsi Boutros

2. Não economize na qualidade das ferramentas de corte

Ao construir um modelo você sempre precisará cortar algum material ou outro, tornando esta ferramenta específica um pouco mais importante do que muitas das outras (talvez com exceção da cola - mas isso será abordado em seguida). Cortes limpos e precisos acrescentam outro nível de acabamento; isso pode não ser sempre plenamente apreciado, mas acredite, sua ausência é sempre notada. Tenha em mãos um bom estilete e um conjunto de lâminas extras; um estilete sem corte é muitas vezes mais perigoso do que um afiado. Um bom par de tesouras afiadas vem a calhar também, especialmente quando você não quer gastar horas fazendo cortes delicados, usando um estilete, para uma simples maquete de estudo.

© Fruzsi Boutros
© Fruzsi Boutros

3. Escolha os materiais com cuidado

Embora sua maquete nem sempre seja uma miniatura exata de um edifício em tamanho real, os materiais que você seleciona para representá-lo são importantes. Em primeiro lugar, você quer que o seu modelo diga algo sobre o seu projeto; portanto, escolher cuidadosamente os materiais, ao contrário de ter um modelo inteiramente feito de papel paraná, ajudará outras pessoas a mergulhar na narrativa de modo muito mais eficaz. Em segundo lugar, você deve se certificar se os materiais que você usará são fáceis o bastante de se trabalhar; um modelo deve complementar o seu projeto, e não tomar todo o seu tempo.

© Tim Viktorsson
© Tim Viktorsson

4. Use uma máquina de corte a laser se necessário

É comum já ter um modelo CAD em seu computador, mas é incomum, em tal situação, ter a motivação para recriar o projeto inteiro à mão. Neste caso, o corte a laser pode ser uma alternativa favorável. O truque para usar o corte a laser é configurar o seu modelo virtual corretamente, a fim de possibilitar seu corte e montagem. É provável que haja mais restrições em relação a sua geometria e, por isso, a dica nº 3 entra em jogo aqui também: a menos que você queira iniciar um incêndio, a espessura do material utilizado será limitada, e se você estiver planejando usar madeira, é necessário ter um plano para remover ou encobrir as bordas recém-queimadas. Se você está tentando reproduzir algo muito orgânico em um modelo 3D, a impressão 3D é provavelmente a melhor saída.

© Ariana Zilliacus
© Ariana Zilliacus

5. Faça maquetes de estudo

Pensar espacialmente é uma coisa complicada, mesmo para arquitetos. Fazer maquetes de estudo, especialmente aquelas flexíveis, que não são permanentemente coladas, podem ser excelentes ferramentas para tentar descobrir como produzir o modelo final ou o projeto arquitetônico geral. Estas maquetes tem a vantagem de não precisarem parecer perfeitas, e nem levar muito tempo para confeccionar.

© Jenny Plym Askim
© Jenny Plym Askim

6. Pense na iluminação

Garantir que o seu ambiente de trabalho está devidamente iluminado é essencial para evitar um grande esforço visual, bem como permitir que você veja os detalhes em sua maquete e evitar erros. Maquetes também podem gerar belas fotografias de seu projeto, mas apenas se você tiver uma iluminação adequada.

© Ariana Zilliacus
© Ariana Zilliacus

7. Tenha certeza de que não faltará espaço para a maquete

Garantir que você tenha espaço suficiente para trabalhar antes de começar uma maquete é algo que você agradecerá ter feito ao longo do trabalho. Produzir maquetes pode deixar tudo bagunçado e confuso muito rapidamente se você não tiver um espaço grande o suficiente ou organizado. Ter uma lixeira, por exemplo, para restos de material, ou organizar uma área de corte separada da de montagem, pode tornar a experiência muito mais agradável e impedi-lo de perder sua vontade de trabalhar.

© Jakob Breidablik, Panuela Aasted, Ane Norderhus, Christian Graugaard
© Jakob Breidablik, Panuela Aasted, Ane Norderhus, Christian Graugaard

8. Escolha adequadamente o tipo de cola a ser usada

Como mencionado anteriormente, juntamente com as ferramentas de corte, ter a cola certa é uma das partes mais essenciais na fabricação de maquetes. Nada, nada é pior do que aparecer com um modelo pronto para desmoronar ao menor toque - exceto, talvez, por aparecer com uma maquete coberta de pingos e fios de cola. Aquihá uma extensa lista com os melhores tipos de cola e fita para diferentes tipos de modelos e materiais. Guarde o link e use-o sabiamente.

© Tim Viktorsson
© Tim Viktorsson

9. Lave as mãos

Uma fonte sugere lavar as mãos a cada 30 minutos, e enquanto isso pode ser um pouco excessivo para alguns, lavar as mãos com mais frequência do que o habitual é provavelmente uma coisa boa, especialmente quando se trabalha com um material branco. Você pode não perceber a oleosidade e a sujeira acumulada em seus dedos até que você as veja marcadas em sua maquete finalizada. A essa altura, será tarde demais.

© Tim Viktorsson
© Tim Viktorsson

10. Apoie a maquete em algum suporte

Uma maquete sempre representa o projeto de uma edificação real, que sempre tem um terreno ou contexto; Não se esqueça do contexto! Ter uma base sólida é muito melhor do que ter um modelo flutuando no ar. Modelos exigem algo para apoiá-los e dar-lhes o toque final, ou como uma fonte diz, o equivalente a uma "moldura".

© Tim Viktorsson, Aja Borby Ørtenblad, Andreas Zacho, Klaus Wahid Knudsen
© Tim Viktorsson, Aja Borby Ørtenblad, Andreas Zacho, Klaus Wahid Knudsen

11. Decida a escala

A escolha da escala pode definir tudo. Isso não só irá determinar o nível de detalhamento e espaço que poderá ser visto, mas também a quantidade de tempo que você gasta em sua maquete - e ao contrário do que muitos podem pensar, menor não é sempre mais rápido. Passar horas cortando pequenos elementos meticulosamente, usando seu estilete X-Acto, é algo de que você pode se arrepender, uma vez que você poderia perfeitamente ter escolhido uma escala maior e usar uma tesoura usada.

© Fruzsi Boutros
© Fruzsi Boutros

12. Seja seletivo com o que pretende mostrar

Nunca haverá tempo ou dinheiro suficiente para incluir tudo em uma maquete, portanto, tenha certeza do que ela está buscando comunicar. Ela está ilustrando a essência ou conceito de seu projeto, ou está mostrando um corte técnico de uma parede? Isso irá ajudá-lo a reduzir materiais e tempo, incluindo apenas o que é essencial.

© Ariana Zilliacus
© Ariana Zilliacus

13. Mostre algo novo

Em certos casos, as maquetes são quase réplicas de desenhos, no entanto, em um mundo ideal, elas não devem ser. Um modelo físico deve melhorar um conjunto de desenhos, mostrando outro nível de profundidade que os desenhos podem não conseguir se comunicar. Desenvolva seu projeto um passo adiante em sua maquete, a fim de obter o máximo de seu tempo e recursos.

© Fruzsi Boutros, Ariana Zilliacus, Andrea Ougaard, Aniella Goldinger
© Fruzsi Boutros, Ariana Zilliacus, Andrea Ougaard, Aniella Goldinger

14. Planeje seu tempo

Antes de começar sua maquete, monte um cronograma para mantê-lo no caminho certo em direção a seu prazo final. Isto é para garantir que você consiga apresentar uma maquete finalizada, que se sustente, mas também para que você não acabe sacrificando muito do seu tempo, que poderia ser dedicado a outros trabalhos. Seja realista em seu cronograma; e como afirmado anteriormente, nada é pior do que um modelo físico a ponto de desmoronar.

© Fruzsi Boutros
© Fruzsi Boutros

15. Peça ajuda

É difícil, se não impossível, saber tudo sobre cada material e ferramenta que você pode precisar para fazer seu modelo físico. Não tenha medo de pedir ajuda a amigos ou especialistas; "não existem perguntas idiotas", como diz o ditado.

© Jakob Breidablik, Panuela Aasted, Ane Norderhus, Christian Graugaard
© Jakob Breidablik, Panuela Aasted, Ane Norderhus, Christian Graugaard

16. Pratique

Cometa erros e aprenda com sua experiência. Quanto mais maquetes você fizer, melhores elas se tornarão. Escrever as dificuldades que enfrentou, e o que aprendeu para as resolver, pode ser um recurso valioso para poupar tempo quando você se deparar com um problema similar em sua próxima maquete. A prática leva à perfeição.

Todas as imagens são cortesia de estudantes da Danish Royal Academy of Fine Arts.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Ariana Zilliacus
Autor
Cita: Zilliacus, Ariana. "16 dicas para melhorar suas habilidades com maquetes" [16 Tips To Improve Your Model-Making Skills ] 05 Dez 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Moreira Cavalcante, Lis) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/800446/16-dicas-para-melhorar-suas-habilidades-com-maquetes> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.