O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Katie Paterson e Zeller & Moye criam "oca" com mais de 10.000 amostras de madeira

Katie Paterson e Zeller & Moye criam "oca" com mais de 10.000 amostras de madeira

Katie Paterson e Zeller & Moye criam "oca" com mais de 10.000 amostras de madeira
Katie Paterson e Zeller & Moye criam "oca" com mais de 10.000 amostras de madeira, Cortesia de Universidade de Bristol e o coletivo Situations. Photo: Max McClure
Cortesia de Universidade de Bristol e o coletivo Situations. Photo: Max McClure

Uma nova instalação da artista Katie Paterson e os arquitetos Zeller & Moye para a Universidade de Bristol, Hollow, foi instalada permanentemente na cidade da Royal Fort Garden. Encomendada para marcar a inauguração do novo edifício de Ciências da Vida da Universidade. Adjacente aos jardins, o projeto foi organizado pelo grupo de artes com sede em Bristol, chamado Situations. A instalação, uma aglomeração de hastes de madeira, é uma coleção de amostras de mais de 10.000 espécies arbóreas únicas. Recolhidas ao longo de um período de três anos, as amostras foram provenientes de viveiros, Xylaria, herbários, e colecionadores em todo o mundo. A instalação é acompanhada por um website e o projeto de participação pública, Treebank, em associação com a BBC Four.

Cortesia de Universidade de Bristol e o coletivo Situations. Photo: Max McClure Cortesia de Universidade de Bristol e o coletivo Situations. Photo: Max McClure Cortesia de Universidade de Bristol e o coletivo Situations. Photo: Max McClure Cortesia de Universidade de Bristol e o coletivo Situations. Photo: Max McClure + 12

Cortesia de Universidade de Bristol e o coletivo Situations. Photo: Max McClure
Cortesia de Universidade de Bristol e o coletivo Situations. Photo: Max McClure

"O interior oco é um espaço introvertido e meditativo, onde, sejam sentadas ou em pé, as pessoas sentem-se abraçadas pela história", dizem os arquitetos Christoph Zeller e Ingrid Moye. "Nosso projeto une milhares de blocos de madeira de diferentes tamanhos para formar um imenso cosmos, produzindo texturas, aberturas e estalactites. As aberturas no topo abobadado fazem com que a luz natural penetre apenas o suficiente para criar um efeito de luz de um dossel da floresta".

Conforme descrito pelo coletivo: "Desde a árvore mais antiga do mundo até algumas das espécies mais jovens e quase extintas, as amostras contêm em si história e evolução do planeta ao longo do tempo. A partir da espécie indiana Banyan Tree, sob a qual Buda alcançou a iluminação, até a árvore japonesa Ginkgo em Hiroshima, que testemunhou e sobreviveu a um dos momentos mais sombrios da história da humanidade. "As espécies de árvores no projeto vieram de uma diversidade de fontes, incluindo Yakushima, Japão, as montanhas brancas de Califórnia e doações do Herbário Nacional do México, Royal Botanic Gardens, Kew, Universidade de Quioto, o Arboretum Arnold em Harvard, e muitos outros.

Cortesia de Universidade de Bristol e o coletivo Situations. Photo: Max McClure
Cortesia de Universidade de Bristol e o coletivo Situations. Photo: Max McClure

"Algumas amostras são incrivelmente raras", diz a artista Katie Paterson. "[Há] fósseis de idade insondável e árvores fantásticas como o cedro do Líbano, a Phoenix Palm e da árvore Matusalém, pensada para ser uma das árvores mais antigas do mundo com 4.847 anos de idade, bem como um trilho de trem retirado do Canal do Panamá, que causou a morte de 5.000 a 10.000 trabalhadores durante a sua construção de 50 anos, e espécies de madeira que estão sendo recuperadas dos restos do icônico calçadão de Atlantic City devastado pelo furacão Sandy em 2012. "

Cortesia de Universidade de Bristol e o coletivo Situations. Photo: Max McClure
Cortesia de Universidade de Bristol e o coletivo Situations. Photo: Max McClure

Como uma exposição de todas as florestas do mundo, o projeto lembra a Catedral de sementes de Thomas Heatherwick na Expo Shanghai 2010, no âmbito da revisão da história em uma escala microscópica. A aparência exterior da instalação destina-se a evocar um ecossistema florestal refletindo árvores de diferentes alturas e desenvolvimento, enquanto o interior contém exemplares desde as primeiras florestas, fósseis de madeira petrificados, até espécies emergentes mais recentes.

Cortesia de Universidade de Bristol e o coletivo Situations. Photo: Max McClure
Cortesia de Universidade de Bristol e o coletivo Situations. Photo: Max McClure

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Vladimir Gintoff
Autor
Cita: Gintoff, Vladimir. "Katie Paterson e Zeller & Moye criam "oca" com mais de 10.000 amostras de madeira" [Katie Paterson and Zeller & Moye Create "Hollow" With Over 10,000 Wood Specimens] 19 Jun 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/788402/katie-paterson-e-zeller-and-moye-criam-oca-com-mais-de-100-amostras-de-madeira> ISSN 0719-8906