Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Hortas de Caramoniña / Abalo Alonso arquitectos

Hortas de Caramoniña / Abalo Alonso arquitectos

© Hector Santos Diez © Hector Santos Diez © Hector Santos Diez © Hector Santos Diez + 12

Patrimônio  · 
Santiago de Compostela, Espanha
  • Colaborador

    Roi Ríos
  • Estrutura

    Carlos Bóveda
  • Design Instalação

    Gaia Enxeñería
  • Arquiteto Técnico

    Francisco González
  • Costrução

    Copcisa. Delegado Javier Sal. Jefes de obra, Rocío Alonso, Julio Vendrell
  • Controle de qualidade e geotécnica

    Euroconsult
  • Topografia

    Xeotec
  • Promoção

    Concello de Santiago, Javier Fernández, arquitecto municipal en proyecto. Diego Briega, arquitecto municipal en obra.
  • Orçamento

    348.000,00€
Mais informações Menos informações
© Hector Santos Diez
© Hector Santos Diez

Descrição enviada pela equipe de projeto. A cidade espanhola de Santiago de Compostela se tornou Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1985. Desde então o Conselho Municipal tem trabalhado na reabilitação de edifícios, ambos público e privados. Nos últimos anos, os espaços públicos também começaram a ser trabalhados, como praças, ruas ou parques. Mas ainda assim, existem lotes vazios na cidade, terrenos complicados sem um uso claro ou fácil acesso.

Implantação
Implantação

Caramoniña é um desses terrenos. No caminho entre a Centro Histórico e o bairro de Almáciga, inaugurado nos anos 70. Ambos estão em pequenas colinas, mas Caramoniña também está situada no cinturão verde leste da Centro Histórico. Temos que caminhar por um estreito caminho para acessá-lo a partir do centro histórico e descer uma série de degraus a partir do outro lado; há uma diferença de quase 20 metros de altura entre as duas entradas, com seis plataformas. Além disto, há também uma série de ruínas de construções tradicionais, juntamente com edifícios de Lopez Cotelo no entorno, e de onde é possível ver o Parque Bonaval, de Álvaro Siza ao sul. O terreno descende para sua lateral oeste, com sua superfície repleta de árvores e belas vistas para o Centro Histórico.

© Hector Santos Diez
© Hector Santos Diez

Antes de tudo, analisamos a encosta para favorecer a conexão e acessibilidade entre as plataformas. Há uma diferença de mais de três metros entre elas. Desenhamos rampas que conectam as três plataformas mais baixas e pequenos degraus entre as duas mais altas, e é possível acessar a plataforma intermediária diretamente do exterior sem degraus. Também projetamos um acesso mais curto, próximo às ruínas. Em alguns pontos estratégicos entre as rampas, ou entre as árvores em locais com boas vistas, posicionamos bancos para desfrutar da paisagem, mas as antigas paredes de pedras das ruínas também podem ser utilizadas para sentar.

Diagrama
Diagrama

A manutenção de um parque as vezes pode ser cara. Se introduzimos outros usos ou oportunidades, os cidadãos podem colaborar com esta manutenção. Se olhamos para a história deste terreno podemos recuperar os antigos limites dos terrenos e trazê-los de volta ao presente, estes que eram os quintais das antigas casas que hoje são as ruínas. Os vizinhos podem utilizar estes antigos terrenos para a criação de hortas, e colaborar com a manutenção do parque, entre outras vantagens.

© Hector Santos Diez
© Hector Santos Diez

Existe algo mais sustentável do que um terreno que se mantém sozinho? Acessibilidade mais atividade levam à sustentabilidade. Para completar esta sustentabilidade, nós reestruturamos e organizamos o terreno para a reutilização destas ruínas. 

Imagem Render
Imagem Render

Também recuperamos os antigos poços e criamos um curso d'água entre as plataformas em sequência. No final deste curso d'água, nós reabilitamos duas destas ruínas como espaço de armazenamento, vestiários e banheiro, onde reciclamos a água. Os vestiários são importantes para os trabalhadores, mas os banheiros públicos também são importantes para os visitantes.

Croqui
Croqui

Nós iluminamos o terreno com uma série de lâmpadas incorporadas ao solo, que relembra de certa forma ao "campus stellae", que alguns apontam como a origem do nome da cidade.

© Hector Santos Diez
© Hector Santos Diez

Confiamos que a resolução da questão da acessibilidade, aliados com a atividade proposta, favoreça não apenas a sustentabilidade da atuação, mas que melhore significativamente a qualidade de vida do entorno.

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos

Localização do Projeto

Endereço: Rúa da Caramoniña, Santiago de Compostela, A Coruña, Espanha

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Hortas de Caramoniña / Abalo Alonso arquitectos" [Caramoniña Allotments / Abalo Alonso arquitectos] 10 Mai 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Santiago Pedrotti, Gabriel) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/787124/hortas-de-caramonina-abalo-alonso-arquitectos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.