O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Realidade virtual na arquitetura: espaços virtuais e a próxima fronteira de projeto

Realidade virtual na arquitetura: espaços virtuais e a próxima fronteira de projeto

  • 15:00 - 12 Fevereiro, 2016
  • por Nacho Martín
  • Traduzido por Camilla Sbeghen
Realidade virtual na arquitetura: espaços virtuais e a próxima fronteira de projeto
Este artigo de Realidad Virtual é patrocinado por:
A Saint-Gobain não se responsabiliza por, e se isenta expressamente da responsabilidade por danos de qualquer tipo decorrentes do uso, referente a ou dependente de qualquer informação contida neste local. A Saint-Gobain não garante que a informação estará correta, completa ou atualizada ou que não irá infringir qualquer direito autoral ou qualquer outra propriedade de direito intelectual e a Saint-Gobain não endossa qualquer tipo de informação contida neste local. Ainda que o ArchDaily forneça links com outros recursos da internet, incluindo páginas de internet, a Saint-Gobain não se responsabiliza pela precisão ou pelo conteúdo da informação contida nestes locais. Os links do ArchDaily com terceiros não representam uma aprovação da Saint-Gobain destas partes ou de seus produtos ou serviços.
Realidade virtual na arquitetura: espaços virtuais e a próxima fronteira de projeto, Museu Virtual. Imagem Cortesia de Mi5VR
Museu Virtual. Imagem Cortesia de Mi5VR

O novo 'estado de espírito' digital afetou quase todos os setores que conhecemos, desde a música até a saúde. Enquanto isso, a arquitetura permanece inalterada, presa em seu recipiente físico. Na nossa opinião, a realidade virtual veio para ficar e vai transformar para sempre a maneira como nos relacionamos com espaços.

Nossa realidade é uma construção com múltiplas formas de expressão - cada cultura, economia e geografia produz o seu próprio modelo. A sociedade multimídia criou uma híbrida e complexa realidade onde as formações materiais são complementadas por outras fictícias, como filmes, jogos de videogame, publicidade, avatares ... Os efeitos especiais são agora parte de nossas vidas, e a realidade virtual é um deles. Não é uma dimensão independente e isolada da realidade real, mas parte dela. Para operar nesta cena é urgente implementar novas habilidades arquitetônicas. Plataformas como Oculus Rift, Gear VR, Google Cardboard,, HTC Vive e Hololens combinados com softwares como o Unity ou Unreal abrem um novo campo para o design.

Centro Rivas Vaciamadrid  / Mi5 Arquitectos.  Imagem Cortesia de Mi5VR
Centro Rivas Vaciamadrid / Mi5 Arquitectos. Imagem Cortesia de Mi5VR

Na era pós-internet, nós habitamos espaços físicos e virtuais simultaneamente, da nossa casa para nossas telas. Na verdade, não é exagero afirmar que prestamos muito mais atenção nas experiências digitais do que nos ambientes físicos. Mas a verdade é que alguns desses ambientes digitais foram concebidos como espaços e desenvolvidos por completo no seu potencial experiencial . Quando pensamos sobre a forma como alguns dos nossos espaços físicos, como uma biblioteca, foram traduzidos para o mundo digital - ibooks por exemplo - um sentimento de desespero nos invade. Muitas qualidades estão faltando nessa transição. É claro para nós agora que as interfaces digitais precisam ser enriquecidas por uma perspectiva arquitetônica através de uma nova compreensão de escala, proporção, luz, materiais e trabalho comunitário. As tecnologias de RV podem trazer a navegação na internet para além da telas planas.

"Quando pensamos sobre a forma como alguns dos nossos espaços físicos, como uma biblioteca, foram traduzidos para o mundo digital - ibooks por exemplo - um sentimento de desespero nos invade".  Imagem Cortesia de Mi5VR
"Quando pensamos sobre a forma como alguns dos nossos espaços físicos, como uma biblioteca, foram traduzidos para o mundo digital - ibooks por exemplo - um sentimento de desespero nos invade". Imagem Cortesia de Mi5VR

Uma interface de usuário, onde você pode navegar em 3D pode enriquecer a comunicação entre os seres humanos, produtos, empresas e informações. Um novo mundo de oportunidades está aberto: menus interativos com configurações espaciais, teias 3D com organizações topológicas inexploradas adaptadas à escala e movimento do nosso corpo e ao potencial cognitivo do nosso cérebro, e acima de tudo, uma forma mais sedutora, sensorial e emocional de experimentar o espaço.

Uma das principais lições que o mundo digital tem nos ensinado é a ideia de que não precisamos possuir mais coisas. Por razões econômicas, ecológicas ou simplesmente por conveniência, o acesso supera a propriedade. Poderiam as experiências virtuais nos trazer a alegria de um evento de vanguarda sem sair do conforto de nossas casas? Poderíamos transformar os nossos espaços diários em locais de relaxamento exuberante? No Mi5 Architects, temos lutado contra os limites da convenção há mais de 10 anos, e é por isso que entendemos a RV como a melhor ferramenta para explorar as possibilidades experienciais de um espaço de uma maneira inovadora. A arquitetura em RV  é uma ferramenta que nos permite aumentar a nossa compreensão da arquitetura real ao extremo e imaginar o que é possível, independentemente das restrições e limitações de espaços reais. Devido aos desafios da nossa prática, a inegável crise de recursos naturais e do renascimento da realidade virtual, acreditamos que é tempo de desaprender o que nos foi ensinado e criar novos espaços do nosso tempo.

"Vemos na RV a oportunidade para os arquitetos servirem uma comunidade mais ampla".  Imagem Cortesia de Mi5VR
"Vemos na RV a oportunidade para os arquitetos servirem uma comunidade mais ampla". Imagem Cortesia de Mi5VR

Como arquitetos, vemos na realidade virtual a oportunidade para servir uma comunidade maior. Com a arquitetura real temos sido capazes de criar um abrigo para uma certa quantidade de pessoas; com a arquitetura virtual pretendemos projetar ambientes para a organizações digitais de indivíduos que são quase infinitas. Estamos no processo de entender o tipo de espaço que esta comunidade está interessada e o propósito desses espaços em oferecer relaxamento, aprendizagem ou puro entretenimento.

Uma nova política da doméstica está esperando. Espaços para download com arquitetura digital podem compor um conjunto de retiros pessoais, novas ágoras de debates ou extraordinários cenários gerados por usuários, onde é possível sair com seus companheiros. Neste caso, plataformas como Convrge ou Second Life são uma provocação para uma séria implicação arquitetônica. É urgente fornecer algumas qualidades humanas a esta coisa que os gurus RV chamam de presença.

Lobby de Hotel Virtual.  Imagem Cortesia de Mi5VR
Lobby de Hotel Virtual. Imagem Cortesia de Mi5VR

Estas e muitas outras são as questões que estamos explorando no  Mi5VR no contexto dos empreendimentos privados (museus, lojas, publicidade, negócios imobiliários ...) e através do nosso grupo de reflexão na Architectural Association em Londres. Com a nossa Unidade no AA estamos imaginando novas formas de turismo: viagens sem deslocamento, paisagens hedonistas traduzidas em campos virtuais fluidos, novos destinos para os ecossistemas inacessíveis...

Como um escritório de arquitetura, entendemos o valor que as ferramentas de realidade virtual podem trazer em termos de liberdade como uma extensão natural para os espaços físicos tradicionais. Em ambos formatos, virtuais e reais, o trabalho com a experiência sensorial deve amplificar a vida diária das pessoas.

Museu Virtual. Imagem Cortesia de Mi5VR
Museu Virtual. Imagem Cortesia de Mi5VR

Nesta jornada o nosso objetivo é redefinir as regras tradicionais que a arquitetura impõe e pensar espaços virtuais como algo diferente do que meras réplicas. O que significa libertar-nos da gravidade? Quais são as possibilidades de espaços iterativos influenciados por dados de uso? Quais são as oportunidades de gamification (interação, teletransporte e hiper-informação), a fim de criar um espaço? A realidade virtual abre completamente novas formas de arquitetura onde a percepção das coisas e a forma como nos aproximamos delas são transformadas.

Hoje em dia o nosso escritório de arquitetura virtual e real é uma combinação única de arquitetos curiosos, designers  não convencionais, confusos desenvolvedores de jogos de videogame e estrategistas de marca. Nos mantemos ocupados criando uma nova experiência espacial que um museu deve abraçar para mostrar suas peças arquivadas; influenciando o percurso do cliente tradicional de uma cadeia de hotéis,; utilizando a RV como uma ferramenta de vendas para um imóvel de luxo ou um projeto entre um espaço, um filme e uma experiência de marca para uma empresa farmacêutica. Com todos eles, não estamos apenas descobrindo novos formatos de arquitetura para o mundo digital, mas também novas formas de compreender o espaço físico.

Oculus Rift.  Imagem Cortesia de Mi5VR
Oculus Rift. Imagem Cortesia de Mi5VR

Se a evolução das experiências digitais está se movendo de uma tela 2D para ambientes 3D que coloquem a pessoa no centro, não podemos negar que os arquitetos têm uma experiência nisso. O mundo digital precisa de arquitetos, tanto quanto os arquitetos precisam do mundo digital.

A arquitetura em seu pleno potencial.

Nacho Martín é co-fundador e diretor do Mi5VR, um escritório com sede em Madrid e Londres que trabalha com arquitetura virtual e real, e mestre na Architectural Association em Londres.

Cita: Martín, Nacho. "Realidade virtual na arquitetura: espaços virtuais e a próxima fronteira de projeto" [VR Architecture: Why the Next Design Frontier Will Be in Virtual Spaces] 12 Fev 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/781843/arquitetura-rv-por-que-a-proxima-etapa-de-projeto-sera-os-espacos-virtuais> ISSN 0719-8906