O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. A questão urbana em Moscou: Há esperança de um futuro melhor?

A questão urbana em Moscou: Há esperança de um futuro melhor?

A questão urbana em Moscou: Há esperança de um futuro melhor?
A questão urbana em Moscou: Há esperança de um futuro melhor?, Gorky Park. Imagem © dimbar76 via Shutterstock
Gorky Park. Imagem © dimbar76 via Shutterstock

Em 2010, após a eleição de um novo prefeito, a Prefeitura de Moscou começou a trabalhar para ciar um ambiente urbano confortável onde cidadãos pudessem se sentir como residentes, em vez de apenas meros usuários da cidade. A ênfase estava na criação de espaços públicos para que os moscovitas pudessem preencher seu potencial e sentir que a cidade é seu lar.

Gorky Park estava na linha de frente das mudanças. Durante os anos 1990, o "Parque Central para Cultura e Lazer" acumulou uma variedade de brinquedos de parques de diversão para se tornar uma espécie de Parque de Diversão Popular principalmente para visitantes de outras cidades, uma vez que os moscovitas raramente o frequentavam. Três anos atrás, o governo municipal fez de sua missão transformar a imagem do parque e trazer os residentes de Moscou de volta. Uma restauração e reconstrução em todas as escalas começou na primavera de 2011.

Hoje em dia, o Gorky Park representa um novo nível de espaços urbanos: centrado nas pessoas com uma infra-estrutura escrupulosamente concebida. Todas as alterações foram destinadas a criar um ambiente confortável para a vida - para passear e praticar esportes, trabalho e estudo, cultura e lazer. Além disso, em um curto espaço de tempo o parque desenvolveu um modelo econômico eficaz no qual recebe metade do seu orçamento a partir da cidade e gera a outra metade em si.

O Garage Museum of Contemporary Art, projeto de OMA, aberto no Parque Gorky ainda este ano. Imagem © Yuri Palmin Gorky Park. Imagem © BestPhotoPlus via Shutterstock Krymskaya Embankment por Wowhaus Architecture Bureau. Imagem Cortesia de Wowhaus Krymskaya Embankment por Wowhaus Architecture Bureau. Imagem Cortesia de Wowhaus + 8

Krymskaya Embankment por Wowhaus Architecture Bureau. Imagem Cortesia de Wowhaus
Krymskaya Embankment por Wowhaus Architecture Bureau. Imagem Cortesia de Wowhaus

A regeneração do Gorky Park foi seguida de uma onda de mudanças. A cidade começou a investir intensivamente no desenvolvimento de outros parques de Moscou (em 2015, 240 novos parques tinham sido abertos, 160 dos quais em zonas residenciais), na mobilidade de ciclismo e suas infra-estruturas (em 2015, 241,7 quilômetros de ciclovias e cerca de 10.000 espaços de estacionamento de bicicletas tinham sido instalados), e no desenho de ruas e reforma relacionadas a elas (50 ruas e praças foram reparadas e 72 zonas pedonais foram criado até hoje). Os pedestres são agora o grupo de usuários prioridade no ambiente urbano.

As obras desenvolvidas em 2015 foram mais do que impressionante em sua escala: calçadas foram alargadas; 30.000 árvores foram plantadas; 10.000 estruturas de publicidade não autorizadas foram demolidas; as fachadas de 943 edifícios foram reparados, 178 hectares de gramado foram replantadas, e 1,1 milhões de metros quadrados de canteiro de flores foram organizados e plantadas.

Gorky Park. Imagem © BestPhotoPlus via Shutterstock
Gorky Park. Imagem © BestPhotoPlus via Shutterstock

A reforma do talude de Krymskaya inagurado em 2013, é um dos projetos de maior êxito a serem implementados recentemente. De acordo com o projeto de Wowhaus Architecture Bureau, o talude foi completamente transformado em áreas para pedestres. Caminhos para bicicletas foram demarcados e mais tarde se tornaram parte integrante de rotas cicláveis que compõem 8 km ao longo do Rio Moskva, conectando os taludes de Pushkinskaya, Andreevskaya, e Vorobyovskaya junto ao rio. A identidade histórica da área também foi levada em conta: artistas costumam vender suas obras nas margens de Krymskaya  desde os tempos soviéticos. Para seguir a tradição, uma cobertura de madeira formando uma arcada foi construída para os acomodar. Próximo dali, um cinema de verão e um teatro surgiram. Enquanto isso, muitos bancos e fontes dágua foram instalados, dando as boas vindas aos turistas e moradores.

A Praça Triumfalnaya, inaugurada em sua nova configuração em setembro de 2015, é outro projeto urbano de sucesso. Como parte da reconstrução, o acesso de veículos a praça foi interditado, o estacionamento na superfície foi removido, e uma seção da rua do anel de jardim para a Rua Tverskaya foi fechado. O conceito, do estúdio de arquitetura Buromoscow, foi selecionado como parte de um concurso que atraiu mais de 40 inscrições. O projeto também inclui novas árvores, balanços infantis e bancos, assim como pavilhões onde residentes e turistas podem comprar chá, café e jornal, ou perguntar sobre informações turísticas da cidade.

O Garage Museum of Contemporary Art, projeto de OMA, aberto no Parque Gorky ainda este ano. Imagem © Yuri Palmin
O Garage Museum of Contemporary Art, projeto de OMA, aberto no Parque Gorky ainda este ano. Imagem © Yuri Palmin

Apesar da dinâmica positiva - a transição gradual de Moscou de uma cidade repleta de ilhas desconectadas de um ambiente urbano fechado e hostil para uma cidade de estilo europeu onde pedestres são o grupo de uso proritário, ainda há uma infinidade de problemas.

Sim, Moscou está sediando continuamente mesas-redondas, fóruns e discussões sobre o seu desenvolvimento urbano futuro. Sim, agora se dizer que o governo tem objetivos de planejamento de longo prazo e um conceito de como a cidade deve estar dentro de três, cinco ou dez anos.

Krymskaya Embankment por Wowhaus Architecture Bureau. Imagem Cortesia de Wowhaus
Krymskaya Embankment por Wowhaus Architecture Bureau. Imagem Cortesia de Wowhaus

E ainda - apesar do envolvimento de especialistas a nível mundial como Jan Gehl, Renzo Piano, e Diller Sconfidio + Renfro, apesar dos inúmeros concursos internacionais e nacionais envolvendo um juri, uma comunidade de especialistas e os próprios cidadãos - a qualidade e implementação deste projeto na escala de cidade deixa muito a desejar.

Um bom exemplo disso é o programa do governo de Moscou atualmente em curso chamado de "Minha Rua", que se destina a melhorar o espaço público da cidade. O projeto separa 100 bilhões de rublos para a reurbanização de 4.000 ruas até 2018. No entanto, a qualidade do trabalho realizado durante o verão de 2015 (previsão de conclusão em tempo para as celebrações do Dia da Cidade de Moscou no começo de setembro) estava longe do ideal. Depois das obras apressadas de reforma, foi difícil não perceber algumas infraestruturas relativas às instalações e drenos que aparecem inesperadamente no meio das ciclovias, o asfalto colocado em cima de lajes de pavimentação, ou vice e versa.

Gorky Park. Imagem © BestPhotoPlus via Shutterstock
Gorky Park. Imagem © BestPhotoPlus via Shutterstock

Frequentemente, datas importantes (como a escolha da cidade para sede da Copa do Mundo de Futebol de 2018 ou o Dia da Cidade) são a melhor motivação para que se coloquem as coisas em prática. Mas deveria ser desta forma?

Há um outro lado da moeda correndo atrás das estatísticas. Em primeiro lugar, a qualidade da execução sofre. Em segundo lugar, a escolha do empreiteiro e do profissionalismo das pessoas contratadas para supervisionar e implementar o trabalho deixa muito a desejar.

A ausência de profissionais com as habilidades, experiência e entusiasmo para terminar um projeto de alto padrão está se tornando cada vez mais aparente. A principal preocupação dos contratantes atualmente é terminar o trabalho o mais rápido possível (geralmente com um padrão baixo) e pegar seu cheque de pagamento. As empresas raramente investem em pessoal qualificado, preferindo contratar mão de obra barata.

Krymskaya Embankment por Wowhaus Architecture Bureau. Imagem Cortesia de Wowhaus
Krymskaya Embankment por Wowhaus Architecture Bureau. Imagem Cortesia de Wowhaus

Aos vencedores de concursos de arquitetura deveria ser permitida, a nível legislativo, a supervisão da realização de seus conceitos de desenvolvimento territorial. Se isso não for feito, em seguida, as organizações contratantes continuarão a lucrar e para alterar conceitos na fase de planejamento, condenando os desenhos originais a permanecerem meras ideias, uma coleção de belos renders arquitetônicos na documentação oficial. Se uma terceira parte continuará a supervisionar o trabalho, por oposição aos autores dos conceitos, então a questão deve ser respondida: como a qualidade dos projetos futuros deve ser garantida?

Não há dúvida sobre o desejo do prefeito em investir na nova visual de Moscou e melhorar a qualidade de vida da cidade. No entanto, permanece a necessidade de uma abordagem mais cuidadosa à implementação do projeto e às decisões de contratação.Também é preciso um trabalho mais ativo com os cidadãos - são os principais usuários do espaço urbano, e eles, em última análise, são os clientes.

Krymskaya Embankment por Wowhaus Architecture Bureau. Imagem Cortesia de Wowhaus
Krymskaya Embankment por Wowhaus Architecture Bureau. Imagem Cortesia de Wowhaus

Mari Chichagova se formou com louvor na Faculdade de Filologia de Lomonosov Moscow State University em 2009. Em 2010 começou a trabalhar na "Interior + Design," uma revista dedicada à arquitetura, design, cultura e sobre as pessoas que estavam definindo e guiando esses processos, como Norman Foster a Le Corbusier e Zaha Hadid. Mais tarde, trabalhou como especialista no Strelka Institute of Media, Architecture and Design, uma instituição russa que trabalha no campo dos estudos urbanos, utilizando abordagens multi-disciplinares.

Desde 2013 tem trabalhado como um diretora-adjunta e depois como um Diretora Interina em Gorky Park, o parque central de Moscou. Além de funções de relações públicas, ela iniciou contatos com outros parques e organizações significativas ao redor do mundo, como a Federação Internacional de Parques e Administração e Recreação, o San Francisco Golden Gate Park, San Francisco Recreation and Park Department, Central Park de Nova York, entre outros.

Todas as imagens do Parque Gorky (incluindo a imagem do Garage Museum) via Shutterstock.com

Sobre este autor
Mari Chichagova
Autor
Cita: Chichagova, Mari. "A questão urbana em Moscou: Há esperança de um futuro melhor?" [Moscow's Urban Movement: Is There Hope for a Better Future?] 04 Jan 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Santiago Pedrotti, Gabriel) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/779437/movimento-urbano-de-moscou-existe-esperanca-para-um-futuro-melhor> ISSN 0719-8906