O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Casas
  4. Reino Unido
  5. SOUP Architects
  6. 2014
  7. The Studios / SOUP architects

The Studios / SOUP architects

The Studios / SOUP architects
The Studios / SOUP architects, © Peter Cook
© Peter Cook

© Peter Cook © Peter Cook © Peter Cook © Peter Cook + 17

© Peter Cook
© Peter Cook

Descrição enviada pela equipe de projeto. O projeto compreende dois novos estúdios multi usos construídos dentro de um jardim paisagístico maduro num terreno residencial existente. Os estúdios geminados estão localizados afastados da casa principal, conformando um espaço tranquilo e contemplativo no jardim.

© Peter Cook
© Peter Cook

Nossa abordagem de projeto tira proveito da topografia local existente, orientação e vegetação ao utilizar a luz natural, minimizar o impacto da luz solar direta, reduzir o impacto visual para a área circundante e criar vistas lindamente emolduradas dos jardins e do céu. Os clientes queriam que os edifícios fossem experienciados como parte de uma jornada através dos jardins.

© Peter Cook
© Peter Cook

O pedido do nosso cliente era criar dois estúdios separados de 40 e 60 m², multifuncionais, definidos dentro da paisagem existente, substituindo uma antiga oficina e garagem em ruínas. A topografia local existente deveria permanecer inalterada, com o conceito de que os estúdios parecessem tocar o solo levemente. Com o projeto concebido como um retiro, a abordagem a eles de serem de baixa manutenção também foi fundamental para cumprir a demanda.

Planta Baixa - Térreo
Planta Baixa - Térreo

O consumo reduzido de energia foi atingido por meio do uso de elevados níveis de isolamento e a incorporação de painéis de aquecimento elétricos, que só operam quando as construções estão em uso. Toda a água pluvial é desviada para um lago existente no lote.

A estrutura do edifício é formada a partir de madeira termicamente eficiente e uma construção de aço. Internamente, os estúdios são revestidos com robustos forros de madeira prensados e pintados e externamente com placas onduladas de fibrocimento. Historicamente a família do cliente está profundamente enraizada na construção de edifícios de ferro corrugado no início de 1900, como igrejas e cabanas. Isso é referenciado com o uso dos painéis corrugados, que também relacionam os estúdios, contextualmente, às muitas dependências agrícolas na área e criam uma linguagem vernacular moderna.

© Peter Cook
© Peter Cook

"Todos nós precisamos considerar a sustentabilidade ambiental, social e econômica do ambiente construído que estamos projetando e usando. Desde implantar mecanismos para controles termostáticos inteligentes; ser capaz de abrir um painel de ventilação e sentir uma brisa fresca enquanto ouve-se os pássaros, até técnicas de resfriamento passivo; de pensar localmente os materiais a gerir o impacto da atividade do terreno no entorno; uma abordagem pragmática, sustentável é a chave para tudo", segundo o Soup Architects.

© Peter Cook
© Peter Cook

Sustentabilidade

Como os estúdios são percebidos como retiros e não têm um ocupante anual, calcular ou presumir as exigências anuais de energia foi difícil. Os estúdios podem ser utilizados uma vez por semana ou uma vez por mês e a demanda de energia será relacionada ao prazo de ocupação e as atividades realizadas.

© Peter Cook
© Peter Cook

Por exemplo, se os estúdios estão sendo utilizados para o trabalho artístico de pintura durante o dia, os sistemas de iluminação e aquecimento podem não ser necessários devido à quantidade de luz natural e a eficácia do isolamento térmico dos edifícios. Durante uma visita recente no final de janeiro entre 10 da manhã a quatro da tarde, o sistema de aquecimento não foi necessária e a temperatura interna estava bastante confortável.

© Peter Cook
© Peter Cook

O projeto excedeu os valores U recomendados para todos os elementos, e esforçamo-nos para alcançar os melhores níveis possíveis para reduzir a demanda global necessária para os elementos elétricos de aquecimento. Os valores U dos elementos construídos, comparados aos valores referência são:

Paredes = 0,23kWh / 0,35kWh

Pisos = 0,16kWh / 0,25kWh

Cobertura = 0,16kWh / 0,25kWh

Vidros = 1,40kWh / 2,20kWh

Os edifícios incorporam os mais modernos radiadores elétricos inteligentes com termostatos acoplados e massa térmica baixa para permitir mais rápido aquecimento e menor consumo de energia. Calculou-se uma demanda de 4,00 kWh para o estúdio 1 e 1,75 kWh para estúdio 2. Cálculos de eficiência energética (SAP) não foram necessários para que os edifícios recebessem aprovação, uma vez que eles foram classificados como uma extensão para a habitação existente.

© Peter Cook
© Peter Cook

Ambos os estúdios foram equipados com sistemas de iluminação LED em oposição ao arranjo de lâmpadas fluorescentes mais tradicionais em espaços de estúdio, reduzindo significativamente a demanda global de energia.

Corte
Corte

Toda a água da chuva coletada a partir das áreas planas de cobertura é canalizada para uma lagoa existente e o sistema também foi preparado para futuramente permitir o desvio da drenagem das águas pluviais para um possível reservatório de água, se exigido pelo cliente.

© Peter Cook
© Peter Cook

Ver a galeria completa

Sobre este escritório
Cita: "The Studios / SOUP architects" [The Studios / SOUP architects] 19 Nov 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/777291/the-studios-soup-architects> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.