O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Sala De Concerto
  4. Suíça
  5. Bernard Tschumi Architects
  6. 2014
  7. Carnal Hall em Le Rosey / Bernard Tschumi Architects

Carnal Hall em Le Rosey / Bernard Tschumi Architects

Carnal Hall em Le Rosey / Bernard Tschumi Architects
Carnal Hall em Le Rosey / Bernard Tschumi Architects, © Iwan Baan
© Iwan Baan

© Iwan Baan © Iwan Baan © Iwan Baan © Iwan Baan + 27

  • Equipe de Projeto

    Bernard Tschumi, Kate Scott, Joel Rutten, Christopher Lee, Jocelyn Froimovich, Bart-Jan Polman, Jerome Haferd, Paul-Arthur Heller, Clinton Peterson, Emmanuel Desmazières, Nianlai Zhong, Olga Jitariouk, Colin Spoelman, Kim Starr, Grégoire Giot, Dustin Brugmann, Taylor Burgess, Sheena Garcia, Sung Yu, Pierre-Yves Kuhn, Alison McIlvride, Jessica Myers
  • Arquiteto Local

    Fehlmann Architectes (Serge Fehlmann, Nicolas Engel, Christophe Faini, Julio Rodriguez, Julien Camandona, Jean-Jacques le Mao, Victor Goncalves)
  • Engenharia (Projeto Esquemático, Desenvolvimento do Projeto)

    ARUP (Ray Quinn)
  • Mecânica e Hidráulica

    David Farnsworth, Michelle Roelofs
  • Acústica

    D’Silence Acoustique SA / Facades - Biff SA
  • Audiovisual, Iluminação, Teatro, Fachadas/ Envoltória Consultores Suíços (Execução)

    Mechanical, Plumbing Engineers – Sorane SA
  • Engenharia Estrutural

    Alberti Ingénieurs SA
  • Eléctrica, Segurança, Incêndio

    Scherler SA
  • Concepção e Engenharia Madeira, Sala de Concertos

    Schwab System SA
  • Engenheiros Topógrafos

    Bureau d’études D. Belotti
  • Engenheiro geotécnico

    Karakas et Français SA
  • Fundações

    Impact-Concept SA
  • Mais informações Menos informações
© Iwan Baan
© Iwan Baan

Descrição enviada pela equipe de projeto. O novo edifício inspira o campus com uma imagem arquitetônica contemporânea, mantendo as qualidades que fizeram da escola uma instituição reverenciada. Como permanecer suficientemente abstrato para evitar entrar numa batalha formal com o entorno existente? Uma outra questão diz respeito aos requisitos do programa - sala de concertos, conservatório musical, estúdios de arte, centro de aprendizagem, teatro caixa-preta, biblioteca, escritórios, salas de hóspedes, e assim por diante. Eles deveriam ser espalhados no terreno ou encontrar um denominador comum entre eles?

© Iwan Baan
© Iwan Baan

Sentimos que os vários aspectos do programa deveriam se interseccionar num único lugar, e propusemos um edifício baixo, com uma cúpula - uma envoltória metálica que parece emergir da paisagem, brilhando durante o dia e refletindo a luz ambiente do campus pela noite.

© Iwan Baan
© Iwan Baan

Do ar, a cúpula aparece como um objecto distintivo, mas ao nível do solo sua curvatura se encaixa na paisagem. Em planta, sua forma lembra uma rosa ou uma roseta - a alusão apropriada para Le Rosey.

© Iwan Baan
© Iwan Baan

O objetivo da distribuição das atividades é a clareza e legibilidade. Na chegada, o visitante encontra a sala de concertos principal, as salas de conferência, e o teatro caixa-preta. À esquerda estão os espaços educacionais no piso térreo. Para a direita, o acesso ao centro da aprendizagem e ao restaurante, que também tem uma entrada independente localizada próxima ao seu terraço. Uma série de aberturas laterais articula a periferia. Um pátio para a entrada principal e a sala de concertos está localizada ao longo da fachada oeste.

Planta Baixa - Térreo
Planta Baixa - Térreo

Estudos de planta e corte evidenciaram o papel desempenhado pelos sólidos e vazios, os objetos no espaço, ou os espaços dentro dos objetos.

© Iwan Baan
© Iwan Baan

Localizado no centro de um vazio semi-esférico, um objeto sólido complexo contém quatro espaços vazios retangulares: a sala de concertos, o teatro caixa-preta, a sala de ensaios de música e a biblioteca. O vazio entre a cúpula e esse objeto central é um espaço dinâmico de movimento e trocas fluidas. Em contraste, os quatro vazios no interior do objeto central são intencionalmente estáticos.

© Iwan Baan
© Iwan Baan

O conceito arquitetônico do edifício articula-se em três partes: primeiro, a cúpula com a sua estrutura exterior de aço e aço inoxidável; segundo, a base com dois níveis de concreto cuidadosamente detalhados acomodando estúdios de arte, salas de prática, centro de aprendizagem, bastidores, e todos os escritórios; e terceiro, o núcleo de madeira contendo a sala de concertos, o teatro caixa-preta, sala de ensaios de música e a biblioteca.

Corte AA
Corte AA
© Iwan Baan
© Iwan Baan
Corte DD
Corte DD

Materiais desempenham um papel na conceituação do projeto: a parte mais importante do programa, a sala de concertos, encaixa-se sob a cúpula e é revestida interna e externamente com painéis de aglomerado de madeira prensada (OSB), para contrastar com a envoltória externa metálica. Essa estratégia de envelope duplo também ajuda a isolar a sala de concerto acusticamente, de modo a atenuar o ruído das linhas ferroviárias próximas.

© Iwan Baan
© Iwan Baan

Cada material é expresso e detalhado especificamente para reforçar o conceito da caixa de madeira sob uma cúpula de aço. O vidro está presente apenas como separação vertical entre exterior e interior ou público e privado e (em formas alternativamente transparentes ou reflexivas) como um painel.

© Iwan Baan
© Iwan Baan

Ver a galeria completa

Localização do Projeto

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Carnal Hall em Le Rosey / Bernard Tschumi Architects" [Carnal Hall at Le Rosey / Bernard Tschumi Architects] 11 Set 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/773394/carnal-hall-em-le-rosey-bernard-tschumi-architects> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.