O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Paisagem e Arquitetura: Pavilhão "Ocho Quebradas" / Los Vilos, Chile

Paisagem e Arquitetura: Pavilhão "Ocho Quebradas" / Los Vilos, Chile

  • 10:00 - 17 Maio, 2015
  • por
  • Traduzido por Camilla Sbeghen
Paisagem e Arquitetura: Pavilhão "Ocho Quebradas" / Los Vilos, Chile
Paisagem e Arquitetura: Pavilhão "Ocho Quebradas" / Los Vilos, Chile , © Nicolas Garcia
© Nicolas Garcia

No final de 2014, a Escola de Arquitetura da Universidade Finis Terrae encomendou a Josep Ferrando o projeto de uma obra que fosse construída durante 4 dias por um grupo de docentes e alunos da UFT em conjunto com o arquiteto catalão, no mês de março. Esta atividade formaria parte dos TAC (Trabalho Acadêmico Coletivo) que organiza a Escola todos os anos e que tem como propósito constituir uma plataforma de aprendizagem relacionada ao projeto educativo da Escola.

O ensino da arquitetura indica um modo de fazer que se forma sob as premissas da obra construída, a qual permite chegar a dimensões em relação com o território, conquistando uma paisagem desde as condições de observação próprias de uma Escola experimental inquieta". (Magdalena Sierra, Diretora da Escola de Arquitetura UFT).

O encargo consistiu em desenhar um elemento limiar para o complexo de casas que ocupam a segunda e terceira etapa do projeto Ochoalcubo, em Ochoquebradas (IV Região).

© Soledad Escudero © Nicolas Garcia © Laura Catra © Laura Catra + 24

Foram programadas 3 etapas, começando pela pesquisa e desenvolvimento do desenho original e sua adaptação para realizar a pré-fabricação em uma semana (começando no dia 16 de março). O desenho tomou como referência a pesquisa de Graham Bell sobre o movimento gerado pelo vento com pipas que chegaram a voar a mais de 40 metros de altura. Esse número foi alcançado através da geometria, uma unidade formada pela montagem de módulos individuais: segundo Graham Bell, se uma pipa é construída com um conjunto de peças criando uma unidade e uma delas se rompe, a unidade pode debilitar-se, mas não perde sua função.

© Josep Ferrando Architecture
© Josep Ferrando Architecture
© Josep Ferrando Architecture
© Josep Ferrando Architecture

Explorando este conceito, o pavilhão desenvolveu-se mediante uma geometria que funciona com o movimento e, como um fractal, constitui a forma de uma roda. Um total de 760 peças iguais se entrelaçam para passar do raio a tangência através de um giro de 7 ângulos diferentes.

© Josep Ferrando Architecture
© Josep Ferrando Architecture

A etapa de pré-fabricação que deu início ao trabalho com os alunos (24 de março), consistiu em cortar e perfurar 760 peças de pinos de 1” x 6” de 60 cm, as quais conformariam a essência da estrutura. O perímetro foi feito com 240 peças de compensado naval de 15 mm. O eixo - também pré-fabricado - consistiu de um perfil redondo de aço de 100 mm, os quais seriam encaixados nos discos que se unem no centro da estrutura.

Para a fase de construção (26 de março) organizou-se o trabalho no terreno com mais de cinquenta alunos e quatro docentes de Arquitetura UFT-Andrés Echeverria. Sergio Araneda, Mauricio Wood e Diego Alvarellos, que viajaram a Ochoquebradas junto com Josep Ferrando e sua equipe.

© Laura Catra
© Laura Catra

O lugar onde a roda seria construída é delimitado pela costa do oceano Pacífico, no km 220 da Rota 5 Norte; uma topografia desértica rochosa e arenosa e uma antiga via de trem apagada com o tempo e em desuso, a única intervenção do ser humano na paisagem.

Cortesia de Ochoalcubo
Cortesia de Ochoalcubo

O pavilhão é implantado nessa situação tomando como referência os dois horizontes fixos na paisagem: a linha finita que o oceano cria à altura dos nossos olhos, fixa e invariável, e a topografia artificial do antigo traçado ferroviário, tendendo a favorecer um movimento linear e infinito. É por esta razão que o pavilhão possui a forma de uma roda: esta permite um movimento potencialmente infinito, entretanto, o território é sim, finito e está delimitado pelo homem". (Josep Ferrando).

© Nicolas Garcia
© Nicolas Garcia

Leonardo da Vinci investigou já no Renascimento italiano, no final do século XV, a possibilidade do movimento perpétuo com pêndulos. O projeto apropria-se desta reflexão e cria um movimento perpétuo de distância finita através do mecanismo de engrenagens que permitiria ir e voltar com a mesma força criada pelo vento. A roda motor, a roda conduzida e a roda louca, uma dentro da outra, permitiria este deslocamento finito espacialmente e infinito temporalmente. 

© Laura Catra
© Laura Catra

Para tal, executou-se a montagem com base em uma estrutura de andaimes localizada no interior das linhas do trem distanciada no centro por um espaço que permitisse deslocar-se verticalmente no eixo sustentado. "Desta maneira, as distintas peças da roda reúnem-se entre si, desde o eixo até o perímetro de forma excêntrica criando os 7 anéis que estruturam a base da roda. Este sistema permitiu girar a roda para montar suas partes de maneira radial e assim poder trabalhar sempre no solo”. (Andrés Echeverría)

© Rodolfo Parada
© Rodolfo Parada
© Diego Baloian
© Diego Baloian

O processo culmina (31 de março) com uma das tarefas mais complexas e importantes: a desmontagem da estrutura de andaimes. A roda sustenta-se por si própria sobre as vias do trem, convertendo-se em um caleidoscópio, uma roda de 6 metros de diâmetro que é percebida através do jogo de sombras que forma a unidade material, o movimento e o sol.

© Nicolas Garcia
© Nicolas Garcia

Um pavilhão construído em madeira. Um material resistente às mudanças ambientais é indispensável levando em conta o processo construtivo como fator de desenho. Um projeto profissional-acadêmico onde a construção se aproxima de âmbito universitário, criando desde a experiência um caminho de aprendizagem.

© Soledad Escudero
© Soledad Escudero

Arquiteto responsável Desenho: Josep Ferrando
Arquitetos responsáveis Workshop: Andrés Echeverría (UFT) Josep Ferrando (Josep Ferrando Architecture)
Docentes colaboradores Arquitetura UFT: Sergio Araneda + Mauricio Wood + Diego Alvarellos.
Colaboradores Josep Ferrando Architecture Studio: Sebastián Silva Gonzales + Diego Baloian + Helena Ribas + Nathalie Ventura + Ignacia Paris + Marina Mazzamuto + Carlos Verdugo.
Colaboradores UFT: Estudantes do 7º e 9º semestre Arquitetura UFT.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Begoña Uribe
Autor
Cita: Uribe, Begoña. "Paisagem e Arquitetura: Pavilhão "Ocho Quebradas" / Los Vilos, Chile " [Josep Ferrando y estudiantes de la UFT construyen pabellón en "Ocho Quebradas" / Los Vilos, Chile] 17 Mai 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/766972/josep-ferrando-y-estudiantes-de-la-uft-construyen-pabellon-en-ocho-quebradas-los-vilos-chile> ISSN 0719-8906