Arquipélago Centro de Artes Contemporâneas / Menos é Mais Arquitectos + João Mendes Ribeiro

Arquipélago Centro de Artes Contemporâneas / Menos é Mais Arquitectos + João Mendes Ribeiro

© José Campos© José Campos© José Campos© José Campos+ 19

  • Autores:: Francisco Vieira de Campos, Cristina Guedes, João Mendes Ribeiro
  • Equipe De Projeto:Cristina Maximino, João Pontes, Luís Campos, Ana Leite Fernandes, Mariana Sendas, Pedro Costa, Inês Ferreira, João Fernandes (Menos é Mais Arquitectos Associados, Lda); Catarina Fortuna, Ana Cerqueira, Ana Rita Martins, António Ferreira da Silva, Cláudia Santos, Joana Figueiredo, João Branco (João Mendes Ribeiro Arquitecto, Lda)
  • Coordenação:Adalgisa Lopes, Jorge Teixeira Dias
  • Engenharia Estrutural:Hipólito Sousa, Jerónimo Botelho, Pedro Pinto (SOPSEC,SA)
  • Instalações Elétricas :Raul Serafim, Hélder Ferreira (Raul Serafim & Associados, Lda)
  • Segurança E Consultoria De Incêndios:Maria da Luz Santiago (Raul Serafim & Associados, Lda)
  • Instalações Mecânicas:Raul Bessa, Ricardo Carreto (GET, Lda.)
  • Instalações Hidráulicas:Diogo Leite, Filipe Freitas, Jorge Rocha (SOPSEC,SA)
  • Instalações De Gás:José Pinto (SOPSEC,SA)
  • Acústica:Rui Calejo, Eduarda Silva, Filomena Macedo (SOPSEC,SA)
  • Termal:André Apolinário (SOPSEC,SA)
  • Arquitetos Paisagistas:Ana Barroco, Rui Figueiredo (Quaternaire)
  • Consultoria Mecânica Do Palco:João Aidos
  • Consultoria Do Programa:Elisa Babo (Quaternaire), Miguel Von Haff Pérez, Marta Almeida
  • Consultoria Conservação E Restauração:Gabriella Casella (Cariátides)
  • Cliente:Regional Directorate of Culture (DRaC) of the Regional Government of the Azores
Mais informaçõesMenos informações
© José Campos
© José Campos

Descrição enviada pela equipe de projeto. Arquipélago - Centro de Artes Contemporâneas busca unir diferentes escalas e tempo de suas partes. É um projeto transdisciplinar cuja missão é divulgar, criar e produzir cultura emergente: um espaço de troca e de interface para as pessoas, conhecimento e eventos.

© José Campos
© José Campos

O projeto mantém o caráter industrial do todo e destaca o diálogo entre um edifício existente (antiga fábrica de álcool / tabaco) e a nova construção (centro de artes e cultura, instalações de armazenamento, salão multiuso / artes performáticas, laboratórios, estúdios de arte).

© José Campos
© José Campos

O Arquipélago adquire sua identidade pela variação tranquila entre a preexistência e os dois novos edifícios. A estratégia de contenção das instalações de aplicação aumenta a eficiência espacial e funcionalidade hierárquica das diferentes áreas do complexo da fábrica existente. Os novos edifícios absorvem as funcionalidades requeridas, com condições especiais, não compatíveis com a espacialidade dos edifícios pré-existentes.

© José Campos
© José Campos
Implantação
Implantação
© José Campos
© José Campos

O projeto não exagera nas diferenças entre os antigos e novos edifícios. Pelo contrário, procura unir as diferentes escalas e memórias de suas partes em toda uma manipulação pictórica da forma e materialidade dos edifícios - as construções existentes são marcadas pela alvenaria de pedra vulcânica e os novos edifícios são caracterizados por uma forma abstrata, sem referência ou alusão a qualquer linguagem. Construído em concreto com inertes de basalto local, trabalha continuamente com a variação de texturas e rugosidade das superfícies, complementando a massa dos edifícios com o vazio dos pátios.

© José Campos
© José Campos

O novo programa reinventa o edifício existente, tornando-se um espaço significativo numa região periférica no meio do Oceano Atlântico.

O Arquipélago adiciona um significado para o contexto social e cultural nos quais está construído. Um novo espaço público se materializa em uma praça / pátio central, onde a arte se sente confortável e borra as fronteiras entre as esferas públicas e privadas, de lazer e de trabalho, arte e vida.

© José Campos
© José Campos

Os aspectos do desempenho sustentável dos edifícios foram abordados através de sua materialidade (estruturas, infraestruturas) e a absorção do conhecimento artesanal existente enriquecido pela forma atemporal do edifício. As medidas sustentáveis adotadas são sistemas passivos que buscam proporcionar conforto para os usuários: a densidade das paredes de concreto oferecem inércia e eficiência energética; a água da chuva é reaproveitada.

© José Campos
© José Campos

 O projeto tem um compromisso com a qualidade do que existe, mostrando as variações tipológicas - novos edifícios são colocados ao lado dos já existentes, de forma serena - sublinhando a memória arquitetônica de um determinado período e uma adição, que não danifica, nem subverte, as estruturas construtivas do todo. O contexto e a contiguidade contribuem para a autonomia do objeto.

© José Campos
© José Campos

Originalmente publicado em 23 de junho de 2015. 

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:Ribeira Grande, Portugal

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Arquipélago Centro de Artes Contemporâneas / Menos é Mais Arquitectos + João Mendes Ribeiro" [Arquipélago Contemporary Arts Centre / João Mendes Ribeiro + Menos é Mais Arquitectos] 03 Jul 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/762180/arquipelago-centro-de-artes-contemporaneas-menos-e-mais-arquitectos-plus-joao-mendes-ribeiro-arquitecto> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.