O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Bibliotecas
  4. Estados Unidos
  5. OMA
  6. 2004
  7. Biblioteca Central de Seattle / OMA + LMN

Biblioteca Central de Seattle / OMA + LMN

  • 18:00 - 21 Julho, 2014
Biblioteca Central de Seattle / OMA + LMN
Biblioteca Central de Seattle  / OMA + LMN, © Ramon Prat
© Ramon Prat

© Ramon Prat ©  Iwan Baan © Philippe Ruault © Fernando Herrera + 49

  • Arquitetos

    OMA, LMN
  • Localização

    Seattle, WA, EUA
  • Equipe

    Rem Koolhaas and Joshua Prince-Ramus, com Mark von Hof-Zogrotzki, Natasha Sandmeier, Meghan Corwin, Bjarke Ingels, Carol Patterson
  • Área

    38300.0 m2
  • Ano do projeto

    2004
  • Fotografias

  • Consultores

    Arup, Bruce Mau Design, Davis Langdon, Dewhurst Macfarlane, Front, HKA, Hoffman Construction, Inside/Oustide, Jones & Jones, Kugler Tillotson, Magnusson Klemencic, McGuire, Michael Yantis, Pielow Fair, Quinze & Milan, Seele
  • Cliente

    Biblioteca Pública de Seattle
  • Custo

    US$ 169.2 M
  • Mais informações Menos informações
© Philippe Ruault
© Philippe Ruault

Descrição enviada pela equipe de projeto. Este é, sem dúvidas, e um dos projetos mais inspiradores que conheço. E não é apenas pela pele ou pela estrutura. São as novas relações do programa, que fazem desta mais que uma simples biblioteca, mas um espaço público aprimorado em torno do conhecimento.

Diagrama
Diagrama

A Biblioteca Central de Seattle redefine a biblioteca como uma instituição já não exclusivamente dedicada aos livros, mas como um armazenamento de informações, onde todas as formas potentes de mídia, nova e antiga, são apresentadas de forma igual e legível. Em uma época onde as informações podem ser acessadas em qualquer lugar, é a simultaneidade de todas as mídias e, mais importante, a curadoria do seu conteúdo que vai fazer da biblioteca um espaço vital.

©  Iwan Baan
© Iwan Baan

Flexibilidade em bibliotecas contemporâneas é concebida com a criação de pisos genéricos em que quase todas as atividades possam acontecer. Os programas não são separados, salas ou espaços individuais não são espaços únicos. Na prática, isso significa que as estantes definem generosas (embora indescritíveis) áreas de leitura no dia de abertura, mas, por meio da expansão incessante da coleção, inevitavelmente, virão a ocupar o espaço público. Em última análise, por esta forma de flexibilidade, a biblioteca estrangula as próprias atrações que a diferenciam de outros recursos de informação.

Diagrama
Diagrama

Em vez de sua atual flexibilidade ambígua, a biblioteca poderia cultivar uma abordagem mais refinada, organizando-se em compartimentos espaciais, cada um dedicado e equipado para deveres específicos. Flexibilidade adaptável continua a ser possível dentro de cada compartimento, mas sem a ameaça de uma seção prejudicando as outras.

© Ramon Prat
© Ramon Prat

Nossa primeira operação foi consolidar a proliferação aparentemente ingovernada de programas e mídia da biblioteca. Através da combinação de igual para igual, identificamos grupos programáticos: cinco de estabilidade e quatro de instabilidade.

Diagrama
Diagrama

Cada plataforma é um conjunto programático que é arquitetonicamente definido e equipado em seu máximo desempenho. Porque cada plataforma é projetada para um único propósito, o seu tamanho, flexibilidade, circulação, materiais e estrutura.

© Fernando Herrera
© Fernando Herrera

Os espaços entre a as plataformas funcionais são onde os bibliotecários informam e estimulam, onde a interface entre as diferentes plataformas é organizado - espaços para o trabalho, interação e atrações.

Corte AA
Corte AA

Ao modificar geneticamente a superposição dos andares no típico “high rise” americano, um edifício que surge é, ao mesmo tempo sensível (a geometria fornece sombra e luz natural, onde desejável), contextual (cada lado reage de maneira diferente às condições urbanas específicas) e icônico.

© Fernando Herrera
© Fernando Herrera

O problema da organização da biblioteca tradicional é ela ser plana. Os departamentos são organizados de acordo com as plantas. Cada andar é discreto; os ataques imprevisíveis de crescimento e contração em determinadas seções são, teoricamente, contidos dentro de um único piso.

© Fernando Herrera
© Fernando Herrera

Artigo original traduzido por Maria Julia Martins. Equipe ArchDaily Brasil.

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita: "Biblioteca Central de Seattle / OMA + LMN" 21 Jul 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/624269/biblioteca-central-de-seattle-oma-mais-lmn> ISSN 0719-8906