Philippe Ruault

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE FOTÓGRAFO

Translucidez e materiais aparentes: breve análise das soluções de Lacaton & Vassal

Paulo Mendes da Rocha fala, frequentemente, que a função da arquitetura nada mais é do que “amparar a imprevisibilidade da vida”. Assim como uma moldura, que destaca e, principalmente, direciona o olhar do observador ao objeto principal, espaços dão suporte à vida cotidiana, aos encontros, à paisagem. A frase do arquiteto brasileiro combina bem com a forma que o escritório Lacaton & Vassal trabalha. A premiação do casal francês levanta algumas questões sobre como suas escolhas são precisas para o momento atual que vivemos no mundo. Isso abrange a filosofia do seu trabalho, as soluções projetuais adotadas e a paleta de materiais.

New European Bauhaus abre chamada de ideias para o futuro do ambiente construído

Em setembro passado, a União Europeia lançou a New European Bauhaus, uma iniciativa destinada a transformar o ambiente construído em algo mais sustentável e com maior valor social. O projeto, moldado por meio de um processo de co-design sem precedentes, convida agora arquitetos, estudantes, especialistas e cidadãos a compartilhar ideias, exemplos e desafios que ajudarão a definir as etapas concretas do movimento.

Transformação de 530 habitações por Lacaton & Vassal + Frédéric Druot + arquitetura Christophe Hutin. Imagem © Philippe RuaultPonte Pedonal e Ciclo Lille Langebro de WilkinsonEyre. Imagem © Rasmus HjortshõjCopenHill Energy Plant and Urban Recreation Center by BIG. Imagem © Rasmus HjortshõjAuditório e Centro de Congressos Plasencia by Selgascano. Imagem © Iwan Baan+ 7

Estufas como espaço de convivência entre a natureza e os seres humanos

Pesquisadores apontam que "proto-estufas" surgiram por conta da vontade do Imperador romano Tibério (42 a.C. a 37 dC) de comer pepinos todos os dias do ano. Como no inverno era impossível cultivar o vegetal na Ilha de Capri, seus jardineiros desenvolveram camas montadas sobre rodas que se moviam para o sol e nos dias de inverno eram postas sob uma cobertura translúcida feita de Selenita (uma variedade de gipsita bem cristalizada e com aparência vítrea). Mas a produção de estufas em grande escala tornou-se mesmo possível após a Revolução Industrial e com a disponibilidade de folhas de vidro produzidas em massa. Desde então, elas têm sido utilizadas para cultivar alimentos e flores, conformando um microclima adequado às espécies vegetais mesmo em locais com climas severos. Mas em alguns casos, essas condições internas também podem ser interessantes para os espaços de vida. A recente premiação de Lacaton & Vassal reacendeu esse assunto. Como é possível criar estufas que possam ser boas para humanos e plantas?

Habitação Estudantil e Social Ourcq Jaures / Lacaton & Vassal

© Philippe Ruault© Philippe Ruault© Philippe Ruault© Philippe Ruault+ 46

  • Arquitetos: Lacaton & Vassal
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  5740
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2013

23 Unidades Habitacionais Semi-Coletivas / Lacaton & Vassal

© Philippe Ruault© Philippe Ruault© Philippe Ruault© Philippe Ruault+ 34

Vídeo de Laurian Ghinitoiu e Arata Mori explora o novo projeto do OMA em Toulouse

Em seu vídeo mais recente, o fotógrafo Laurian Ghinitoiu e o cineasta Arata Mori levam os espectadores em um passeio virtual pelo Centro de Convenções e Exposições MEETT, o novo parque de exposições de grande escala de Toulouse, projetado pelo OMA. O filme constrói uma narrativa sobre este projeto que transita nos limites entre arquitetura, infraestrutura, masterplan e espaço público.

 MEETT Exhibition and Convention Centre by OMA. Imagem © Marco Cappelletti MEETT Exhibition and Convention Centre by OMA. Imagem © Philippe Ruault MEETT Exhibition and Convention Centre by OMA. Imagem © Marco Cappelletti MEETT Exhibition and Convention Centre by OMA. Imagem © Marco Cappelletti+ 5

Centro de Convenções e Exposições MEETT Toulouse / OMA

© Marco Cappelletti© Philippe Ruault© Marco Cappelletti© Marco Cappelletti+ 32

Dia Mundial da Arquitetura: projetando para o futuro do habitat humano

O Dia Mundial da Arquitetura, comemorado na primeira segunda-feira de outubro, foi instituído pela Union International des Architects (UIA) em 2005 para “lembrar ao mundo de sua responsabilidade coletiva em relação ao futuro do habitat humano” e, não por acaso, coincide com Dia Mundial do Habitat da ONU.

Quem já ganhou a RIBA Royal Gold Medal?

Reconhecida como o maior prêmio da arquitetura no Reino Unido, a RIBA Royal Gold Medal for Architecture é aprovada pessoalmente por Sua Majestade, a Rainha, e concedida a um profissional ou grupo de profissionais que tiveram significativa influência, "direta ou indiretamente", no avanço da arquitetura.

No 1 Poultry / James Stirling. Image © Claudio Divizia | ShutterstockQatar National Convention Centre / Arata Isozaki. Image © Nelson GarridoCasa da Musica / OMA. Image © Philippe RuaultAntwerp Port House / Zaha Hadid Architects. Image © Helene Binet+ 13

Como funciona uma parede Trombe?

O aquecimento solar existe na arquitetura desde os tempos antigos, quando as pessoas usavam paredes de adobe e pedra para reter o calor durante o dia e liberá-lo lentamente à noite. Em sua forma moderna, no entanto, o aquecimento solar foi desenvolvido pela primeira vez na década de 1920, quando arquitetos europeus começaram a fazer experiências com métodos solares passivos em habitações em massa. Na Alemanha, Otto Haesler, Walter Gropius e outros projetaram os apartamentos esquemáticos Zeilenbau, que otimizavam a luz solar e, após a importação das "habitações heliotrópicas" aos EUA, a escassez de combustível em tempo de guerra durante a Segunda Guerra Mundial rapidamente popularizou o aquecimento solar passivo. Variações desse sistema proliferaram em todo o mundo, mas foi somente em 1967 que a primeira parede Trombe foi implantada pelo arquiteto Jacques Michel em Odeillo, França. Batizado em homenagem ao engenheiro Felix Trombe, o sistema combina vidro e um material escuro que absorva calor para conduzi-lo lentamente para dentro da casa.

Projeto de escolas: a arquitetura como ferramenta educacional

Dentro do conjunto de debates no campo da arquitetura, a relação entre o desenvolvimento projetual e a educação – especialmente infantil – tem ganhado destaque. A relação entre o campo da arquitetura junto à sociologia e filosofia, por exemplo, é notória. Muitas vezes, ao desenvolver um projeto, discussões entre estes campos são imbuídas projetualmente como instrumento potencializante das relações entre espaço e usuário. Quando pensamos especificamente na tipologia educacional dedicada a crianças, tomamos mecanismos que vão muito além de questões físicas de ergonomia, mas pensamos na arquitetura como ferramenta educacional.

Tijolos e suas cores

Morovian Church / 70F Architecture. Image © Luuk KramerHVM House / M2.senos. Image © Ivo TavaresBlack Volcano / Urban Mesh Design. Image © Charles HoseaMaria Montessori Mazatlán School / EPArquitectos + Estudio Macías Peredo. Image © Onnis Luque+ 48

O tijolo é um dos materiais mais populares para arquitetos que buscam uma estética mais rústica ou vintage tornando os projetos de apartamentos, restaurantes e lojas  mais quentes e convidativos. No entanto, a cor e o tipo de corte do tijolo podem influenciar significativamente a atmosfera que emana. Enquanto o tijolo branco se presta a um design mais minimalista, o tijolo marrom, por exemplo, tende a parecer mais rústico e terroso. Neste artigo, exploramos algumas das cores mais populares de tijolos, descrevemos formas de colori-los artificialmente e listamos projetos recentes que utilizam o material.

Ressignificando o passado: 7 projetos de reabilitação de edifícios habitacionais do pós-guerra

No ano passado, o Prêmio Mies van der Rohe foi outorgado a um projeto de reforma de um edifício de habitação social, trazendo à tona a relevância da reabilitação física e moral dos blocos habitacionais construídos no período do pós-guerra em praticamente todas as cidades da Europa.

Transformação de 530 unidades habitacionais em Bordeaux / Lacaton & Vassal + Frédéric Druot + Christophe Hutin architecture

© Philippe Ruault© Philippe Ruault© Philippe Ruault© Philippe Ruault+ 25

Lixo Zero na arquitetura: Repensar, reduzir, reutilizar e reciclar

As atividades econômicas humanas são dependentes do ecossistema global, sendo que as possibilidades de crescimento econômico podem ser limitados pela carência de matéria-prima para abastecer os estoques das fábricas e comércios. Enquanto que para determinados recursos ainda há estoques inexplorados, como certos metais e minerais, existem outros, como combustíveis fósseis e mesmo a água, com problemas graves de disponibilidade em alguns locais.

18 Projetos de arquitetura voltados para crianças

A arquitetura para crianças não necessariamente se reflete em brincadeiras para eles. No caso dos jardins infantis, parques e escolas, o processo projetual é realizado por adultos, no entanto, os fiéis usuários são as crianças. Portanto, os arquitetos têm a responsabilidade de garantir que o entorno construído ofereça a oportunidade de brincar, explorar e aprender no espaço físico.

Com isso em mente, apresentamos 18 espaços projetados especialmente para crianças - ambientes que talvez possam inspirar aos futuros Fosters, Hadids e Le Corbusiers.

18 Projetos de arquitetura voltados para crianças© Rasmus Hjortshøj© Philippe Ruault© Koji Fujii / Nacasa & Partners Inc.+ 90