O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. A essência do "RE-": Recuperar o passado através da arquitetura

A essência do "RE-": Recuperar o passado através da arquitetura

  • 17:00 - 23 Junho, 2014
  • por Lidón Agost Muñoz
A essência do "RE-": Recuperar o passado através da arquitetura
A essência do "RE-": Recuperar o passado através da arquitetura, Cortesia de Lidón Agost Muñoz
Cortesia de Lidón Agost Muñoz

Durante muito tempo, o exagerado movimento de construção de nossas cidades fez com que nos esqueçamos da arquitetura existente. Enganamo-nos ao pensar que o novo é sempre melhor, e que o antigo é simplesmente isso: antigo. No entanto, deve-se lembrar que a a arquitetura tem a capacidade de se adaptar a todas as épocas, de viajar através do tempo. Ela é uma observadora estática das mudanças dinâmicas nas gerações e culturas; é uma anciã que envelhece sem perder sua essência e caráter.

Nós arquitetos temos a tarefa de adaptar, recuperar e às vezes transformar as velhas construções em novos edifícios capazes de atender as necessidades da sociedade. Como dizia Le Corbusier, "a arquitetura deve ser a expressão de nosso tempo e um plágio das culturas passadas".

Para isso, temos muitos mecanismos a serem usados, uma infinidade de estratégias baseadas na dualidade passado-contemporâneo, ferramentas atuais inspiradas na tradição que fazem com que sejamos capazes de recuperar os edifícios mais esquecidos:

- Restaurar é o mecanismo mais novo. Consiste em limpar a pele do edifício, devolver seu brilho. Seu esqueleto se mantém intacto, não é tocado. Restaurar é um processo delicado que deve ser executado por especialistas em materiais, sobretudo nos edifícios com uma carga histórica importante e com grande valor enquanto patrimônio.

Múltiplas atuações são válidas para definir as características dessa forma de recuperar um edifício: desde processo mais delicados q quase puramente artesanais até mecanismos baseados na simples eliminação de resíduos materiais inconvenientes.

O restauro da muralha de Segobia é um exemplo claro que nos mostra que a limpeza da camada mais externa desse antigo muro fez com que a estrutura voltasse a reluzir em todo seu esplendor.

Cortesia de Lidón Agost Muñoz
Cortesia de Lidón Agost Muñoz
Cortesia de Lidón Agost Muñoz
Cortesia de Lidón Agost Muñoz

- Reabilitar consiste em voltar a habitar, em dotar a construção com nova energia, com um novo uso, uma nova vida. Geralmente é acompanhado por outros processos, já que a obra necessita retornar à vida ativa e no entanto  está, normalmente, desativada há muito tempo. Viollet de Duc dizia que "a melhor forma de preservar um edifício é encontrar um uso para ele."

A reabilitação atual, além de devolver um uso ao edifício (mesmo que este não corresponda ao seu uso original),pode causar algumas modificações em sua fisionomia ou volume. Essas mudanças devem-se, frequentemente, à adaptação da construção ao presente e, às vezes, vêm acompanhadas de uma transformação mais contemporânea de sua imagem.

O estúdio de arquitetura italiano es-arch recuperou a pequena construção de Isola, na Itália, gerando novas vibrações num local esquecido. O edifício voltou a existir, assim como milhares de exemplos que temos ao nosso redor e que, sem nos darmos conta, vão sendo reutilizados

Cortesia de Lidón Agost Muñoz
Cortesia de Lidón Agost Muñoz
Cortesia de Lidón Agost Muñoz
Cortesia de Lidón Agost Muñoz

- Reconstruir é refazer, construir de novo. Reconstruímos uma estrutura, um esqueleto que perdeu partes de seu corpo. É importante manter sempre presente sua antiga fisionomia ou procurar restabelecê-la o mais fielmente possível.

A polêmica obra do Teatro Romano de Sagunto, dos arquitetos Manuel Portaceli e Giorgio Grassi, emerge do passado simulando o que outrora existiu. Ressurge um edifício que nasceu, viveu e desapareceu deixando uma simples pegada em nossa história. Volta a aparecer como um novo cenário que se localiza no presente. 

Cortesia de Lidón Agost Muñoz
Cortesia de Lidón Agost Muñoz
Cortesia de Lidón Agost Muñoz
Cortesia de Lidón Agost Muñoz

Os edifícios já existentes têm a particularidade de terem sido executados com métodos construtivos característicos da época em que foram construídos. Essa singularidade faz com que, no momento de intervir neles, tenhamos em conta a multiplicidade de fatores e valores agregados que não existem em outros processos arquitetônicos. Será preciso estudar os métodos para uni-los com as novas tecnologias construtivas e, assim, seguir mantendo o objetivo da dualidade passado-contemporâneo. 

Nossas cidades estão se adaptando a um novo processo. A cidade já não apenas se concentra em novos desenvolvimentos urbanos, mas começa a analisar as antigas estratégias e, através dos métodos anteriormente descritos, está começando a gerar um novo desenvolvimento urbano baseado na recuperação do passado.

A essência do “Re-“ constitui um avanço em nosso pensamento, um novo curso para onde se dirige nossa sociedade e uma nova metodologia de estudo que abrirá as portas do conhecimento mais delicado e complexo.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Lidón Agost Muñoz
Autor
Cita: Agost Muñoz, Lidón. "A essência do "RE-": Recuperar o passado através da arquitetura" [La esencia del "RE-": Recuperar el pasado a través de la arquitectura] 23 Jun 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/622781/a-essencia-do-re-recuperar-o-passado-atraves-da-arquitetura> ISSN 0719-8906
Ler comentários