O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Cinema
  4. França
  5. Hardel et Le Bihan Architectes
  6. 2012
  7. Etoile Lilas Cinema / Hardel et Le Bihan Architectes

Etoile Lilas Cinema / Hardel et Le Bihan Architectes

Etoile Lilas Cinema / Hardel et Le Bihan Architectes
Etoile Lilas Cinema / Hardel et Le Bihan Architectes, © Vincent Fillon
© Vincent Fillon

© Vincent Fillon © Vincent Fillon © Vincent Fillon © Vincent Fillon + 27

  • Arquitetos

  • Localização

    Place du Maquis du Vercors 75020 Paris
  • Arquiteto Encarregado

    Magali Lamoureux
  • Arquiteto Internacional

    Frédéric Namur
  • Arquiteto Paisagista

    Pena et Pena
  • Engenharia Estrutural

    EVP
  • Serviços

    Innovations Fluides
  • Economia

    Gandon
  • Contratante

    SAS Cinelilas
  • Área

    5,527 m2
  • Ano do projeto

    2012
  • Fotografias

Corte
Corte

Descrição enviada pela equipe de projeto. Contexto

Desde que o anel rodoviário Périphérique fora coberto (uma decisão tomada em 2000), a ambição de autoridades locais e moradores tem sido de tornar a Zona de Desenvolvimento Conjunto da Porte de Lilas não apenas outro limite de Paris, mas um atrativo centro no leste da cidade. A parte aberta do Périphérique e as perturbações que isso causa foi substituída por uma nova e movimentada vizinhança que recebeu uma série de habitações, atividades e parques.

© Vincent Fillon
© Vincent Fillon

A Porte de Lilas aparece agora como um exemplo para o desenvolvimento da Metrópole de Paris.

O Cinéma Étoile, projetado pelo escritório de arquitetura Hardel & Le Bihan, é o toque final das transformações do lugar e responde à escassez de cinemas no leste de Paris.

© Vincent Fillon
© Vincent Fillon

Localizado na Place du Maquis do Vercors, há poucos passos da Rue de Belleville e da Avenue Gambetta, ele funciona como uma elemento central para o bairro, ecoando um contexto urbano profundamente polarizado. Em conjunto com o Cirque Electrique e o Jardin Serge-Gainsbourg, este cinema é uma participante ativo na renovação do XXº arrondissement (distrito) de Paris.

© Vincent Fillon
© Vincent Fillon

Dois grandes desafios emergem do programa:

- um desafio urbano, que diz respeito à integração cultural no contexto da periferia de Paris;

- um desafio funcional, ligado à articulação das sete telas de cinema com os fluxos que visitantes que chegam e partem, em relação à quadra onde está localizado.

© Vincent Fillon
© Vincent Fillon

O Desafio Urbano

O plano de desenvolvimento da SEMAVIP busca melhorar as conexões entre Paris e suas periferias, e reforçar a vizinhança de Porte de Lilas.

Planta pavimento térreo
Planta pavimento térreo

É por este motivo que Étoile Lillas é projetado como um cinema urbano: verticalmente, em relação física e visual com seu contexto. O edifício foi dividido em dois volumes (cinema e lojas). O espaço público da quadra é, desta forma, voltada para ambos os usos, facilitando a passagem entre um e outro. 

© Vincent Fillon
© Vincent Fillon

Ao norte, o volume alto e compacto abriga as salas de projeções, uma sobre as outras; seu volume é uma extensão da via Paris-Subúrbios.

© Vincent Fillon
© Vincent Fillon

Ao sul, o volume mais baixo que se volta para o Pavillon de Cirque abriga as lojas. Estes dois volumes delineiam a quadra, que define suas relações com o solo.

© Vincent Fillon
© Vincent Fillon

Um grande terraço destinado à arte do cinema paira sobre o volume que acomoda as lojas. 

Enquanto o cinema é dividido pelo eixo norte-sul, as quatro fachadas são uniformes. Visualmente, não há nenhum ângulo que enquadre o edifício em uma luz diferente. As fachadas se abrem, revelando o lado de Paris assim como o lado de Lilas, na Avenue du Docteur Gley, que apresenta uma vista sem obstruções.

© Vincent Fillon
© Vincent Fillon

O Desafio Funcional

Os dois programas são claramente identificáveis no terreno:

© Vincent Fillon
© Vincent Fillon

- o cinema se coloca oposto à Place du Marquis du Vercors e ao futuro jardim, ao longo da Rue de Paris. Suas dimensões são definidas pelas regulamentações de construção locais.

- as lojas adjacentes ao cinema se localizam no  lado do Circo. A área de compras foi projetada para receber dois restaurantes.

© Vincent Fillon
© Vincent Fillon

De acordo com a programa pedido, o cinema apresenta sete salas e 1499 lugares. As salas 5, 6 e 7 estão na cobertura do volume das lojas. A sala 3 está enterrada no hall de entrada. As salas 1, 2 e 4 se encontram sobrepostas no hall, dando ao edifício uma qualidade monumental. 

Planta pavimento 2
Planta pavimento 2

Sobrepondo Salas de Cinema

O hall de entrada, no térreo, proporciona uma extensão da praça de dentro do edifício para a Avenue du Docteur Gley. As três salas de projeções estão suspensas sobre este espaço, empilhadas para aumentar a capacidade, liberando o espaço para a passagem e permanência dos visitantes.

O sistema de distribuição envolve os volumes das salas de projeções, orquestrando suas fachadas opacas. A riqueza das aberturas e passagens é enfatizada para criar múltiplas possibilidades de entradas e saídas.

Fachada
Fachada

Estes caminhos através dos volumes correspondem a muitas vistas panorâmicas para a praça, para o bairro ou para a cidade, para cima e para baixo, perto ou distante. 

© Vincent Fillon
© Vincent Fillon

O hall de entrada é acessado pela praça, a oeste. A fachada sul apresenta uma vista para o Cirque, para o Périphérique e para a Porte de Bagnolet. O lado leste se volta para Les Lilas e para a Rue du Docteur Gley. O Jardin Serge Gainsbourg e Saint-Denis são visíveis da fachada norte. Nos espaços de entrada para as salas de projeção e nas saídas, a cidade é um pano de fundo.

Movimento de Visitantes

O edifício do cinema é projetado em torno do empilhamento estrutural e funcional das salas de projeção que estão  envoltas por uma estrutura em concreto preto. Os movimentos de visitantes antes e depois dos filmes são tratados diferentemente:

- três escadas rolantes sobrepostas, envoltas em vidro, proporcionam acesso para as salas, em uma extensão do hall;

© Vincent Fillon
© Vincent Fillon

- as escadas da saída das salsa de projeção que levam à rua do bairro e a Avenue du Docteur Gley estão ao ar livre, apesar de protegidas. 

Abrindo caminho para as áreas de espera antes das salas, partindo após os filmes, o fluxo de visitantes se torna um elemento de projeto, da mesma forma que os movimentos dos usuários do metrô e dos ônibus, ou veículos do anel Périphérique.

O complexo do cinema oferece, deste modo, muitas vistas para pedestres, dialogando com seus entornos imediatos (a praça, o anel Périphérique, o jardim na cobertura) e com paisagens mais distantes (Saint-Denis e os vales de  Seine-et-Marne)

Terraço

O cinema se estende em direção a um terraço aberto que está acima do edifício de lojas. Ele é administrado pelo cinema e possui capacidade para 400 pessoas.

Planta pavimento 3
Planta pavimento 3

Com uma área de 700 m², coberto e aquecido no inverno, o terraço proporciona vistas panorâmicas para a vizinhança.

O terraço está conectado com o hall de entrada por duas escadarias e com as salas de projeção 1 e 2. Ele é uma estrutura mineral que abriga um jardim de plantas em vasos, refletindo o jardim na cobertura, porém com uma configuração espacial que muda de acordo com seu uso: festas, coqueteis, projeções ao ar livre, eventos, festivais de filmes, etc.

Este jardim lúdico e labiríntico define os espaços e micro-espaços que podem ser apropriados.

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Etoile Lilas Cinema / Hardel et Le Bihan Architectes" [Etoile Lilas Cinema / Hardel et Le Bihan Architectes] 19 Dez 2012. ArchDaily Brasil. (Trad. Alves, Jorge) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/88110/etoile-lilas-cinema-slash-hardel-et-le-bihan-architectes> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.