O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. D3 / Estudio Guto Requena + i|o Design

D3 / Estudio Guto Requena + i|o Design

D3 / Estudio Guto Requena + i|o Design
D3 / Estudio Guto Requena + i|o Design, © Fran Parente
© Fran Parente

O imóvel ocupa uma sala comercial de aprox. 55m2 na Avenida Paulista, uma das mais importantes avenidas de São Paulo. Situa-se ao lado do MASP – Museu de Arte de São Paulo, edifício projetado pela arquiteta Lina Bo Bardi em 1968, marco arquitetônico brasileiro. O espaço é a nova sede da  D3,  uma produtora digital que trabalha junto com agências de publicidade para a produção de experiências interativas.

A D3 é uma empresa jovem, dinâmica, curiosa e notavelmente aberta para novos experimentos. A grande maioria de seus trabalhos consiste no desenvolvimento de web-sites e aplicativos nos quais sempre prioriza abordagens interativas e inusitadas.  Nesse contexto, a principal preocupação dos arquitetos era criar uma identidade arquitetônica concebendo um espaço que enfatizasse essas características, tanto durante seu processo de criação quanto no resultado final.

A imagem de um espaço ainda não acabado convida as pessoas a participar, tornando-as essenciais para completar o significado do projeto. Em um nível mais abstrato, esse conceito manifesta-se por meio da manutenção e ênfase de algumas características originais do imóvel. O antigo carpete foi retirado e o contrapiso recebeu camadas de verniz para destacar suas imperfeições. Da mesma maneira, o forro de gesso foi removido e os sistemas elétrico, hidráulico e de ar condicionado foram incorporados como elementos estéticos de importância nesta sala.

© Fran Parente

O tratamento rústico da estrutura base é parcialmente coberta pela marcenaria, cuidadosamente desenhada para criar diferentes efeitos visuais dentro da narrativa proposta. Com apenas 55 metros quadrados de espaço, cada canto do ambiente instiga o olhar do visitante para diferentes ângulos, texturas, cores e padrões luminosos. Foram utilizados 3 tipos diferentes de madeira e elegidas variações de azuis, verdes e roxos para a identidade cromática do espaço.

© Fran Parente

Os móveis foram projetados para possibilitar a flexibilidade de usos, reforçando o convite aos clientes para participarem ativamente na reconfiguração do ambiente. O espaço pose ser transformando a partir do rearranjo dos móveis, que possuem rodízios e foram dimensionados para se adaptar facilmente às diferentes necessidades. Deste modo, as estações de trabalho podem se reagrupar, o ambiente pode ser configurado em uma grande sala de reuniões, assim como preparado para uma rodada de vídeo game ou uma sessão de cinema.

© Fran Parente

Inspiradas nos projetos desenvolvidos pela própria empresa, as interações foram pensadas de forma a extrapolarem o espaço físico. Uma série de sensores captam informações sobre a utilização do espaço, e acionam diferentes padrões luminosos em um painel lateral composto de triângulos luminosos, visíveis quando acionados. Assim, o espaço passa a ser um termômetro em tempo real das relações entre as pessoas e seu ambiente.

© Fran Parente

A criação das narrativas interativas envolveu arquitetos, clientes e pesquisadores convidados, em um workshop colaborativo e multidisciplinar. Grupos mistos analisaram o espaço, os comportamentos do cotidiano e relacionaram estes dados com os sensores e diferentes tipos de interação que poderiam acontecer no escritório. O resultado deu insumos para a criação de um comportamento padrão, baseado nas atividades cotidianas dos clientes.

© Fran Parente

O comportamento padrão utiliza os sensores ultra-sônicos de distância, dispostos na estrutura do teto. São seis sensores que captam nuances da movimentação das pessoas pelo espaço, e fazem com que a parede emita diferentes padrões luminosos ao longo do dia. Por se tratar de um tipo de informação periférica, presente durante o dia inteiro, fez-se necessário o desenvolvimento de um padrão luminoso suave e discreto. Os triângulos reagem também a outros dois eventos, o primeiro é a entrada e saída de pessoas no espaço, sendo que toda a vez que a porta é aberta ou fechada, um padrão específico é acionado. Uma vez que as pessoas da empresa cultivam um hábito diário de tomar café juntos, o som captado na copa é também interpretado, gerando um padrão luminoso mais dinâmico, que representa a interação entre as pessoas.

© Fran Parente

Seguindo a lógica de abertura do processo e do resultado, todo o sistema interativo é conectado na Internet, o que expande a possibilidade de apropriação do espaço pelos clientes. Para isso, foi criada uma biblioteca PHP de comandos, por meio dos quais pode-se acessar os valores dos sensores e controlar os triângulos luminosos. Os clientes podem, por exemplo, fazer com que o acesso de usuários em seu próprio web-site, altere os padrões luminosos dos triângulos. Da mesma maneira, podem utilizar os dados coletados pelos sensores situados no espaço, para alterar a cor de fundo de seu web-site. Em uma época na qual o web-site é tido como a dimensão virtual de uma empresa, sua conexão direta com o espaço e as atividades ali realizadas, integram estas duas instâncias de forma dinâmica e inovadora.

© Fran Parente

O projeto para a sede da produtora digital D3 é fruto de uma nova geração de designers e clientes que almejam um novo modo de trabalhar, caracterizado pela experimentação, abertura e colaboração dos processos. Mostra que, mesmo com um orçamento limitado, num país em desenvolvimento como o Brasil, onde hardwares e softwares ainda são importados e associados a altos custos, é possível trabalhar de maneira criativa com tecnologias digitais interativas adicionando camadas poéticas e narrativas aos nossos espaços. Neste caso, o processo de desenvolvimento do sistema interativo justapôs-se ao desenho das formas, à escolha das cores e dos materiais que compõem o espaço, e transpõe nele, os valores cultivados pelas pessoas que o habita.

© Fran Parente

O resultado é a integração das instâncias física e virtual em um único projeto, de maneira que extrapola o discurso funcionalista com o qual a tecnologia é normalmente associada. Em um mundo no qual objetos, carros, roupas e ambientes trocam informações com as pessoas e detectam suas emoções e desejos, é preciso refletir sobre como utilizar ampliar e adicionar novas relações entre o homem e seu habitat. Está na mão dos arquitetos e designers manipular esta tecnologia de forma a criar ambientes e objetos que inspirem a criatividade e imaginação no cotidiano das pessoas.

© Fran Parente

Ficha técnica:

Equipe:

  1. :
  2. Guto Requena (conceito)
  3. Lucas Siciliato
  4. Paulo de Camargo
  5. i|o Design:
  6. Gabriela Carneiro (conceito)
  7. Diego Spinola
  8. Olavo Spinola

Sobre este escritório
Estudio Guto Requena + i|o Design
Escritório
Cita: Joanna Helm. "D3 / Estudio Guto Requena + i|o Design" 18 Dez 2011. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/8774/d3-estudio-guto-requena-mais-i-o-design> ISSN 0719-8906