O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Residência do Vale / Guilherme Machado Vaz

Residência do Vale / Guilherme Machado Vaz

Residência do Vale / Guilherme Machado Vaz
Residência do Vale / Guilherme Machado Vaz, © Leonardo Finotti
© Leonardo Finotti

© Leonardo Finotti

Todo o processo de concepção da Residência do Vale começa com o vale sem a casa, ou melhor, com a confrontação do arquiteto com o espaço natural. Começou definindo intenções. A vontade era de respeitar a topografia local e de levar as pessoas a usufruir de 10.000m² de área disponível. Queria criar um volume proporcional em relação ao terreno. A ideia de um objeto perdido em um espaço vasto não me satisfazia, para chegar a um elemento grande e compacto incrustado no terreno.

Planta acesso
Planta pavimento 1

Para desenvolver a planta da casa, me baseei em uma tipologia tradicional da região. Uma grande galeria ocupa o centro da casa enquanto as divisões restantes se organizam ao redor dela, exigindo seu lugar. A simplicidade e lógica da tipologia tradicional permite sua adaptação ao tempo.

© Leonardo Finotti

A casa está orientada para o vale e as montanhas, a piscina se localiza no lado oposto, no telhado com sua cobertura vegetal. Era de desejo do projeto que houvesse uma forte relação entre o interior e o exterior, mas não diretamente, ou melhor, teria que haver um amplo contato visual, mas a transição física de um lugar para o outro não poderia ser imediata. A natureza em seu esplendor e a fauna selvagem imporia respeito. Por isso, as grandes aberturas são mais altas que o nível externo, o que as transforma em plataformas de contemplação. A diferença de nível entre o espaço interno e externo é suficiente para transmitir conforto e segurança nos duas de isolamento absoluto.

© Leonardo Finotti

Quando entramos no lugar, podemos ver a casa escondia atrás da natureza sem nenhum caminho construído, o que faz com que a vejamos como um elemento isolado no espaço. A primeira impressão que temos, quando chegamos na planície do vale, não mostra a forma verdadeira da casa, depois, a medida em que caminhamos pelo terreno, descobrimos o resto gradualmente e isso provoca um efeito de surpresa quando finalmente se alcança tudo. Este “elemento surpresa” (Montesquieu) contribui para estimular o observador e sua percepção da relação entre o lugar e a casa. A experiência arquitetônica foi feita em sua base de estímulos sensoriais. Este projeto buscava, da melhor maneira possível, explorar sensações através da percepção do espaço.

© Leonardo Finotti

A entrada é um espaço externo coberto que dá acesso a garagem e ao interior da casa. As escadas levam ao hall de entrada, que separa a galeria da sala de estar. Na sala de estar nos deparamos com uma grande cortina que a divide em dois ambientes íntimos: um introvertido, com a chaminé e o outro que se abre para o exterior. Este último nos pega de surpresa ao mostrar pela primeira vez a estupenda vista das montanhas.  O trajeto completo pelo interior da casa se faz com as montanhas às costas, de tal maneira que não podemos ver sua beleza até este momento. Cada espaço tem uma relação com os arredores que conferem uma identidade única a eles. A galeria aberta, protegida pelas árvores, é uma oferenda da natureza, onde podemos nos perder dentro de nós mesmos.

© Leonardo Finotti

A área dos dormitórios consiste em dois núcleos idênticos, com um hall, dois dormitórios e banheiros. As habitações têm acesso ao jardim posterior que leva à piscina. Finalmente, para fechar o corredor e sua coerência com a tradição regional, a cozinha e a sala de jantar estão no mesmo recinto.

© Leonardo Finotti

A casa é feita de concreto, utilizado como elemento construtivo e de fechamento, buscando um material duto e contrastante esteticamente com as cores e as texturas diversas da natureza que a rodeia.

© Leonardo Finotti

Em seu interior, o contraste está enfatizado através da cor neutra que cobre paredes e céus e pela maneira “monótona” em que os espaços são desenhados. O refúgio foi uma questão de sobrevivência para o homem, uma transformação em sua existência, o essencial continua. Essa casa não tem a intenção de ser mais do que um refúgio para o corpo e a alma. Sem refúgio, somos pedras embaixo da chuva.

© Leonardo Finotti

 

Ficha técnica:

  • Arquitetos:Guilherme Machado Vaz
  • Ano: 2002
  • Área construída: 350 m²
  • Área do terreno: 10000 m²
  • Tipo de projeto: Habitacional
  • Status:Construído
  • Materialidade: Concreto e Madeira
  • Estrutura: Concreto
  • Localização: Vieira do Minho, Portugal
  • Implantação no terreno: Isolado

Equipe:

  1. Projeto: 1998-2002
  2. Construção: 2002 2005
  3. Arquiteto: Guilherme Machado Vaz
  4. Consultores: SGPE, lda.
  5. Construtor: António Dias Ribeiro, Lda.
  1. Cliente: Júlio Machado Vaz
  2. Custo: 250.000 euros

Cita: Camila Bortoluzzi. "Residência do Vale / Guilherme Machado Vaz" 22 Nov 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/82191/residencia-do-vale-guilherme-machado-vaz> ISSN 0719-8906