O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Praça de Maipú / Mobil Arquitectos + Tri Arquitectura

Praça de Maipú / Mobil Arquitectos + Tri Arquitectura

Praça de Maipú / Mobil Arquitectos + Tri Arquitectura
Praça de Maipú / Mobil Arquitectos + Tri Arquitectura, © Nico Saieh
© Nico Saieh

Espaço metropolitano para a integração da cidade com o bairro.

O valor agregado na infraestrutura do transporte da cidade gera oportunidade de melhoria na qualidade dos espaços públicos. O projeto de transformação da Praça Maipú está inserido dentro desta lógica como uma oportunidade de desenvolvimento urbano para a comunidade com a extensão do traçado da linha 5 do metrô. A chegada do sistema de transporte público metropolitano à comunidade significa a integração à cidade deste bairro suburbano em crescimento, onde o desenho da praça possui como desafio resolver o vínculo entre ambos.

© Nico Saieh

Como se atinge a transformação de uma praça comunitária para um espaço urbano de uso metropolitano?

A proposta para a nova Praça de Maipú se fundamenta com a construção de duas grandes áreas de espaço público definidas a partir do traçado de um novo eixo de pedestres que projeta uma diagonal que une a Avenida Pajaritos e 5 de Abril:

1. A grande esplanada urbana. Espaço público democrático, ativo e vital, flexível para múltiplos usos que compõem a imagem de Maipú para a cidade e que é porta de entrada ao centro urbano da comunidade a partir do metrô: com uma área de 5500m² para exposições, encontros, concertos, feira de livros, etc.

Planta 1

2. O parque comunitário. A proposta não incorpora apenas a estrutura da praça, mas planeja a integração dos espaços públicos e serviços comunitários que em conjunto constituem uma área de influência muito maior e além dos limites da praça de um parque comunitário: áreas verdes, piscina, praça Rapa Nui e escritórios municipais.

Além da proposta de criar um diálogo entre a escala comunitária e metropolitana,  a praça pretende atuar como catalisadora dos usos ao reordenar os caminhos e relações entre as margens e o interior da praça.

© Nico Saieh

Projeto e Construção

O projeto responde a três metas para compreender como a nova Praça para Maipú será desenhada, construída e utilizada em cada escala.

1. A praça para a cidade é a nova imagem da comunidade na escala metropolitana e sua integração com o transporte público é o fator fundamental para seu funcionamento. O desenho da praça se vincula diretamente aos acessos do metrô com o espaço urbano através de uma grande esplanada no nível das bilheterias e mezaninos do metrô.  Isto permitiu ampliar a área de escavação que foi executada para a construção da estação do metrô, gerando uma área vertida a um nível mais baixo que a rua, com uma imagem totalmente nova para a comunidade.

Cortes

2. A praça para a comunidade, é dizer o centro de Maipú, tem como objetivo incorporar e gerar sinergia entre os usos e programas que se estão próximos à praça. Desde suas bordas da Avenida Pajarito e 5 de Abril o desenho pretende a criação de bulevares em sombra que permitam o uso cotidiano deste espaço metropolitano. Para o norte da praça são geradas áreas pavimentadas com uma grande plantação de vegetação que permitirão que a praça cresça de forma sustentável, garantindo sua imagem e durabilidade no tempo.

© Nico Saieh

3. A praça para os vizinhos, já que não é área central ou um polígono que se inscreve entre as ruas, mas que será um lugar de encontro e ponto de partida para o uso de distintas áreas adjacentes à praça. Assim, como a piscina e a área verde em torno a ela, são constituídos elementos que gravitam neste sistema de espaços comunais. Ao incorporar uma diversidade maior de usos, o projeto explora princípios básicos para o êxito do espaço público. Entre estes está a flexibilidade de usos, horários e usuários que visitam e passam pelo local. O projeto propõe também a incorporação de estacionamentos subterrâneos nos limites leste e norte da praça.

Ficha técnica:

  • Arquitetos:Mobil Arquitectos + Tri Arquitectura
  • Ano: 2011
  • Área construída: 12000 m²
  • Endereço: Maipú Santiago Chile
  • Tipo de projeto: Urbanismo
  • Status:Construído
  • Materialidade: Concreto
  • Estrutura: Concreto
  • Localização: Maipú, Santiago, Chile

Equipe:

  1. Arquitetos: Mobil Arquitectos + Tri Arquitectura
  2. Diretor de projeto: Antonio Lipthay
  3. Chefe de projeto: Michel Carles, Pablo Valdivia
  4. Construção: CIL Constructora Internacional
  5. Cálculo estrutural: Andrés Larrain, Larrain Vial Ingenieros
  6. Projeto de iluminação: Mónica Perez
  7. Projeto elétrico: Proingel
  8. Pavimentação e águas pluviais: Juan Pablo Molina

Informação Complementar:

  1. Cliente: Metro S.A. Prefeitura de Maipu
  1. Materialidade: Estrutura de concreto armado, pavimentos de concreto lavado, pedras esquadradas e elementos pré-fabricados de concreto
  2. Vídeo: José Pedro Pizarro

Sobre este escritório
Mobil Arquitectos + Tri Arquitectura
Escritório
Cita: Victor Delaqua. "Praça de Maipú / Mobil Arquitectos + Tri Arquitectura" 04 Ago 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/62112/praca-de-maipu-mobil-arquitectos-mais-tri-arquitectura> ISSN 0719-8906