O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Reconversão de um Palheiro em Cortegaça / João Mendes Ribeiro

Reconversão de um Palheiro em Cortegaça / João Mendes Ribeiro

Reconversão de um Palheiro em Cortegaça / João Mendes Ribeiro
Reconversão de um Palheiro em Cortegaça / João Mendes Ribeiro , © FG+SG – Fernando Guerra, Sergio Guerra
© FG+SG – Fernando Guerra, Sergio Guerra

© FG+SG – Fernando Guerra, Sergio Guerra

O presente projecto pretende recuperar o palheiro, transformando-o numa pequena habitação unifamiliar.

© FG+SG – Fernando Guerra, Sergio Guerra

O edifício apresenta-se com uma estrutura espacial elementar, semi-arruinada mas também, como outros, com o carácter que as casas próximas, recentes, não têm. Não há preconceitos face ao novo programa; cliente e arquitecto desejam tão só criar mais conforto, qualificar os espaços e promover a relação com o terreno e a envolvente. Tudo isto sem que se perca a identidade do conjunto.

Perspetiva explodida

Uma casa organizada a partir da estrutura elementar do palheiro, de volumetria pura, simples e bem dimensionada, que evoca os espaços permanentes das construções tradicionais do campo. O seu desenho é austero, seco, sublinhando tanto quanto possível as regras da construção da arquitectura vernacular. Uma composição onde predomina o gosto pelas superfícies planas no exterior e uma riqueza espacial no interior originada pelas relações verticais entre espaços.

© FG+SG – Fernando Guerra, Sergio Guerra

A intenção de manter as fachadas e a cobertura condicionou todo o espaço interior.

© FG+SG – Fernando Guerra, Sergio Guerra

A distribuição do programa é elementar: a sala de estar, de jantar e a cozinha em baixo, um estúdio e um quarto no piso superior com as respectivas instalações sanitárias.

A localização estratégica da escada de acesso ao piso superior, permite uma separação e a circulação possível entre espaços.

© FG+SG – Fernando Guerra, Sergio Guerra

O coração da casa é a sala de estar de altura dupla. Aberto sobre este espaço, numa cota superior, um balcão que funciona como estúdio. À volta do vazio criado, a presença contínua e variável da luz natural, ampliada por um jogo de perspectivas, reflexos e transparências.

Croquis

O grande paramento de vidro protegido do sol por réguas de madeira de riga tratada permite que a casa se abra completamente sobre o jardim e sobre a paisagem circundante.

© Edgar Martins

A proposta funcional procura, sempre que possível, respeitar a estrutura de uso pré-existente. O tratamento interior do edifício procura diferenciar porém, nos seus acabamentos, as estruturas pré-existentes que se mantêm e os novos elementos arquitectónicos que se propõem. A cor e a textura dos materiais contribuem para sublinhar a contraposição dos elementos – a madeira, a pedra nos paramentos verticais e a telha na cobertura. No interior, nas paredes, o branco é a cor dominante, em busca de intimidade e conforto, e nos pavimentos a madeira de riga.

© FG+SG – Fernando Guerra, Sergio Guerra

No restauro do palheiro será necessário manter os sistemas construtivos, salvaguardando os antigos paramentos verticais, revestimentos e acabamentos, bem como os materiais tradicionais. O restauro deve ser o mais fiel às técnicas tradicionais recorrendo a soluções construtivas adequadas, de forma a não se perder a identidade e o significado histórico do edifício.

Planta e cortes

A unir os dois edifícios, palheiro e casa existente, uma galeria dissimulada da rua (substituindo-se ao muro de fecho do logradouro) fechando o terreno à rua.

Altera-se o acesso ao palheiro. A nova entrada no terreno não é brusca nem imediata, consentindo a aproximação através de uma zona de articulação que oferece o primeiro contacto com as construções envolventes.

© FG+SG – Fernando Guerra, Sergio Guerra

Os paramentos exteriores que limitam o lote, são executados em pedra de xisto, com junta seca.

Ficha técnica:

  • Arquitetos:João Mendes Ribeiro
  • Ano: 2000
  • Área construída: 160 m²
  • Endereço: Cortegaça Mortágua Portugal
  • Tipo de projeto: Habitacional
  • Operação projetual:Revitalização
  • Status:Construído
  • Materialidade: Madeira e Concreto
  • Estrutura: Pedra e Madeira
  • Localização: Cortegaça, Mortágua , Portugal
  • Implantação no terreno: Isolado

Equipe:

  1. Arquitectura: João Mendes Ribeiro
  2. Colaboração: Ana Moreira, Jorge Teixeira Dias, Manuela Nogueira, Sónia Gaspar, Catarina Fortuna
  3. Fundações e Estruturas: Paulo Maranha Nunes Tiago
  4. Instalações de Águas e Esgotos: Paulo Maranha Nunes Tiago
  5. Instalações Eléctricas: Fernando Uriel Canha
  6. Cálculo Térmico: Paulo Maranha Nunes Tiago
  7. Arquitectura Paisagista: Teresa Alfaiate
  8. Fotografia: FG + SG – Fotografia de Arquitectura , Edgar Martins, João Mendes Ribeiro
  1. Conclusão: 2005
  2. Cliente: Maria A. M. Lalanda Ribeiro
  3. Orçamento: 125 000,00€
  4. Principais Materiais utilizados
  5. Paredes interiores: Madeira de pinho; gesso cartonado, pintado a branco
  6. Pavimento, caixilharias e mobiliário fixo: Madeira de pinho; contraplacado de bétula
  7. Pavimento da cozinha e casa de banho: betonilha esquartelada com pigmento óxido de ferro
  8. Interior do tunel/garrafeira: paineis em partículas de cimento e madeira, Viroc
  9. Acabamentos exteriores: alvenarias em pedra de xisto, réguas em madeira de pinho, cobertura em telha marselha
  10. Mobiliário: Artek (Alvar Aalto), Carl Hansen (Hans Wegner), Zanotta
  11. Iluminação: Santa & Cole, Agape

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sobre este escritório
João Mendes Ribeiro
Escritório
Cita: Jorge Alves. "Reconversão de um Palheiro em Cortegaça / João Mendes Ribeiro " 18 Mai 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/49428/reconversao-de-um-palheiro-em-cortegaca-joao-mendes-ribeiro> ISSN 0719-8906